Como se faz oposição política?

Por Bernardo Santoro

Está na hora de admitirmos: o melhor partido oposicionista ao governo PT nos últimos tempos tem sido o seu principal sustentáculo na Câmara, o PMDB, especialmente na figura do Deputado Eduardo Cunha.

Por que eu digo isso? Oposição política se faz com a confrontação ininterrupta de valores, obstrução das pautas políticas e desgaste midiático. Ninguém tem feito isso tão bem quanto o PMDB e Eduardo Cunha.

Na confrontação de valores, Eduardo Cunha está criando no imaginário coletivo várias dualidades:

1 -Parlamento X Presidência:  o discurso de Cunha está sempre impondo a ideia de que o Parlamento está sendo tratorado pela Presidência, criando para o povo a ideia de que o PT é autoritário. O PSDB não conseguiu, em momento nenhum, construir essa ideia, e no momento em que essa situação se mostrou concreta, no caso do mensalão, o Min. Joaquim Barbosa se tornou a figura proeminente da luta contra o autoritarismo, enquanto o Sen. Aécio Neves, quando teve a chance, em 2005, ao invés de aplicar o impeachment ao Lula, resolveu salvá-lo.

2 – Liberdade X Intervenção: na discussão do Marco Civil da Internet, Eduardo Cunha tem jogado para a opinião pública a ideia de que a nova regulamentação é interventora (o que é verdade), inclusive com uma frase que estampou vários jornais do país que é simplesmente fantástica (“queremos a internet livre de governo”). Não se houve falar em PSDB.

3 – Politicagem X Democracia: nesse campo, Eduardo Cunha está conseguindo desvencilhar o PMDB da pecha de politiqueiro ao defender a entrega de todos os cargos e a saída do partido do campo governista, com um discurso sólido. O PSDB poderia estar nesse momento bombardeando os dois lados com um discurso de que essa briga é por cargos, e não ideológica, mas nada se ouve a respeito.

Ainda na oposição de valores, até o pequeno para médio PSC, com o Marco Feliciano, conseguiu mais destaque ao opor valores do que tucanos e democratas. O PSC foi o principal partido de oposição ao PL 122 (lei da criminalização da homofobia) que foi arquivada.

Na obstrução de pautas políticas, Eduardo Cunha conseguiu diuturnamente nos últimos meses trancar a pauta e parar as reformas progressistas do PT. Em quase 12 anos de oposição, PSDB  e DEM só derrotaram o governo, de fato, uma vez (o fim da CPMF).

No desgaste midiático, cada vez mais se vê Eduardo Cunha falando mal, não só como políticos, mas como pessoas, das lideranças do PT.

E aqui fica a pergunta: porque PSDB e DEM não conseguem se mostrar eficientes como oposição?

Talvez lhes falte convicção ideológica para se mostrarem como alternativa aos valores do PT. Talvez estejam cercados de má assessoria de imprensa e de marketing. O fato é que isso precisa ser consertado com urgência, pois se a verdadeira oposição brasileira hoje ocupa a Vice-Presidência da República, no momento das eleições faltará alternativa verdadeira ao povo brasileiro.

Fontes: Instituto Liberal-Como se faz oposição política?

Deixe um comentário