CNT/Sensus: avaliação positiva do governo cai 4,4 %

Por Rodolfo Torres-congressoemfoco.com.br
Pesquisa CNT/Sensus divulgada nesta terça-feira (8) revela que a popularidade do governo Lula caiu para 65,4%. O levantamento também aponta que a avaliação negativa do governo cresceu para 7,2%. Em maio, a avaliação positiva do governo estava em 69,8% (4,4% a mais do que a atual) e a negativa em 5,8%. (Confira a íntegra da pesquisa)
“A aprovação do desempenho pessoal de Lula situa-se em 76,8% e a desaprovação em 18,7%. Em maio de 2009, a aprovação era de 81,5% e a desaprovação,15,7%”, afirma a Confederação Nacional do Transporte (CNT).
Segundo a confederação, a queda na popularidade do governo e de Lula “pode ser atribuída à mudança de postura do presidente em relação a questões como os episódios envolvendo o presidente do Senado, José Sarney [PMDB-AP], e o conflito Dilma-Lina Vieira, além da percepção de que há falhas na área da saúde”.
Conforme afirma o estudo, 83,6% dos entrevistados têm acompanhado a gripe A. Desses, 52,4% avaliam que o Brasil tem combatido adequadamente a nova gripe.
Disputa presidencial
Em relação à eleição presidencial de 2010, a CNT/Sensus afirma que o presidente Lula lidera a corrida presidencial, em votação espontânea, com 21,2%. O petista é seguido pelo governador de São Paulo, José Serra (PSDB), que tem  7,7%. A ministra da Casa Civil e eventual candidata do PT ao Planalto, Dilma Rousseff, tem 4,8% da preferência. O governo de Minas Gerais,  Aécio Neves (PSDB), conta com 3,1%. Por sua vez, o deputado Ciro Gomes (PSB-CE) tem 1,0%. O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) também tem 1,0%. A presidente nacional do Psol, Heloísa Helena, e a senadora Marina Silva (PV-AC) contam com 0,9% cada uma.
Em pesquisas estimuladas, José Serra ganha o primeiro e o segundo turnos em todas as simulações. O tucano chega a registrar 42,2% da preferência no primeiro turno e 54,8% no segundo.
Dilma Rousseff lidera as intenções quando Serra não consta entre os candidatos. A petista chega a 25,6% das intenções no primeiro turno e a 35,8% no segundo. Aécio leva a disputa no caso de Serra e Dilma não disputarem o pleito.
Em duas simulações, a pesquisa considera a candidatura do deputado Antonio Palocci (Pt-SP), ex-ministro da Saúde. O petista registra entre 7% e 8,5% da preferência, mas é superado por Serra, Aécio, Heloísa e Marina.
“Na esfera sucessória, o governo está ficando sem plano B, já que Antonio Palocci não apresenta bom resultado na pesquisa. Serra e Aécio apresentam viabilidade eleitoral”, avalia o levantamento.

Deixe um comentário