Brasil  

Candidato do Psol diz que ‘a televisão brasileira é um lixo’

Fonte: votebrasil.com

SÃO PAULO – O candidato do Psol à presidência da República, Plínio de Arruda Sampaio, afirmou durante o segundo bloco do debate promovido pela Rede Canção Nova/Aparecida nesta segunda-feira que, “à exceção dessa, a televisão brasileira é um lixo”. Plínio disse que está sendo discriminado pelos meios de comunicação e lembrou que candidatos da esquerda como Zé Maria – candidato do PSTU -, não são convidados aos debates.

Plínio disse ainda que na TV atualmente só há erotismo. “Sou a favor do controle. Se o Psol for ao governo vai botar pra funcionar a Constituição. Se chegarmos ao governo vai ter controle social sobre os meios de comunicação de massa”, reiterou.

A candidata do PV, Marina Silva, manifestou-se contra o aborto. “A vida do ser humano para mim é de valor inegociável”. Ela disse que a questão não é só religiosa, é também filosófica, social e política. “Precisamos debater o assunto e tem pouca informação sobre o assunto”. Ela defende que se faça um plebiscito. “Está faltando o debate aberto, sem preconceito, sem satanização”, disse a candidata do PV.

Perguntado sobre o trem-bala, o candidato do PSDB, José Serra, disse que se os recursos forem aplicados pelo setor privado, é a favor. “Não se sabe quais serão os custos ambientais. É um negócio meio inacreditável da forma que está sendo feita”. O tucano voltou a dizer que prefere usar o dinheiro do trem-bala para construir metrôs nas cidades brasileiras.

Para o debate da Rede Canção Nova/Aparecida, todos os candidatos à presidência da República com representação na Câmara foram convidados. Dilma Rousseff (PT) alegou problemas de agenda e não compareceu. O debate aconteceu no auditório da Faculdade Santa Marcelina, em São Paulo.

Deixe um comentário

Um comentário para “Candidato do Psol diz que ‘a televisão brasileira é um lixo’”

  1. ? www.metodista.br/filosofia disse:

    A cada dia aumenta a necessidade das instituições cuidarem de sua imagem e natureza, mostrando-se éticas e capazes de responderem aos desafios de nossos tempos.
    Todas as instituições (empresas, igrejas, associações, profissionais liberais, etc) precisam ter profissionais formados para superar os limites do sistema econômico atual.
    Pensando nisso, que o curso de filosofia da Universidade Metodista de São Paulo, além de formar professores e professoras de filosofia, está formando filósofos e filósofas, capazes de atuar nas mais diversas áreas da sociedade, transformando as intituições e mostrando como é possível superar os limites impostos pelo modelo de sociedade atual, que está em crise.
    O curso está com inscrições para o vestibular abertas, aproveite!