Câmara nega R$ 43 milhões para serviços na Copa

Por Rodolfo Torres – congressoemfoco.com.br

A Câmara aprovou nesta terça-feira (25) uma medida provisória que libera R$ 3,96 bilhões a três ministérios e, por conta dos protestos populares que tomam conta das ruas, rejeitou a destinação de R$ 43 milhões para a Federação Internacional de Futebol (Fifa), entidade máxima do esporte no mundo. O dinheiro seria para o Ministério das Comunicações contratar serviços de tecnologia da informação e telecomunicações para a Copa das Confederações 2013 e a Copa do Mundo 2014.

Deputados acataram um destaque apresentado pelo PPS. Apenas o PT votou a favor da liberação do dinheiro para a FIFA. Contudo, de acordo com o Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi), cerca de 77% desse dinheiro foi comprometido.

De acordo com Agência Câmara, a Consultoria de Orçamento da Câmara dos Deputados informou que, se a MP for convertida em lei sem esses recursos para o Ministério, o gestor deverá cancelar o empenho, e o Congresso definirá os efeitos jurídicos que decorrerem dele.

“Na última sexta-feira a presidente da República foi à televisão, em cadeia nacional, para afirmar que não havia dinheiro público na Copa do Mundo e na Copa das Confederações. Aqui, nessa medida provisória, que coloca R$ 43 milhões do dinheiro dos brasileiros na FIFA, está o desmentido”, afirmou o líder do PPS na Câmara, Rubens Bueno (PR).

Por outro lado, a MP libera R$ 1,78 bilhão ao Ministério da Integração Nacional para o adicional do Auxílio Emergencial Financeiro, que beneficiará agricultores com renda mensal média de até dois salários mínimos.

O Ministério do Desenvolvimento Agrário ficou com R$ 1,86 bilhão, que vai para famílias de agricultores participantes do programa Garantia-Safra. O Ministério da Defesa recebeu R$ 277,9 milhões para compra de equipamentos e viaturas para distribuição e tratamento de água, prospecção e perfuração de poços artesianos.

Deixe um comentário