Brasil  

Cadela pertencente à esposa do presidente do STJ é monitorada pela segurança do órgão

Walter Guimarães
Do Contas Abertas

Nesta quarta-feira, dia 29, o Contas Abertas teve acesso à Ata da Seção de Serviços da Central de Segurança do Superior Tribunal de Justiça (STJ) do dia 22 de maio. O documento descreve tratamento especial recebido por um animal doméstico do presidente do Tribunal, ministro Ari Pargendler.

Na ocorrência n° 6 da Ata de Serviços consta que naquele dia, um domingo, o vigilante da residência oficial do presidente entrou em contato com a Central de Segurança do tribunal para avisar que a cadela pertencente à mulher do ministro apresentava “um ferimento no dorso”. O vigilante repassou os telefones da Sra. Lia Telles de Camargo Pargendler para o plantonista avisá-la do ocorrido. Sem obter sucesso, o fato foi repassado para a chefia da segurança. 
Na mesma hora, o Secretário de Segurança do STJ, José Ximenes de Albuquerque foi reportado e informou que tomaria “as providências devidas”. (Leia a ocorrência da Ata de Serviços – STJ)

A assessoria de comunicação do STJ confirmou, nesta quinta-feira, a veracidade do documento. Sobre o fato, informou que no final de semana do dia 22 de maio, o presidente Ari Pargendler e a esposa Lia estavam nos Estados Unidos para a formatura da filha. Já o secretário José Ximenes estava de férias em Fortaleza, de onde conseguiu resolver a questão. O problema com a cadela teria aparecido após ter tido reação alérgica a uma vacina tomada anteriormente, mas não teria havido necessidade de transportá-la ao veterinário. Sendo assim, não houve qualquer dispêndio de recursos públicos.

Todos os atuais 29 ministros do STJ (quatro cadeiras estão vagas) possuem serviço de vigilância nas respectivas residências, sendo o serviço terceirizado.

*Para manter a privacidade, o Contas Abertas retirou da Ata os números de telefone da esposa do ministro Ari Pargendler, e outras ocorrências voltadas para a rotina de segurança do STJ, propriamente dito.

Deixe um comentário