Brasil cobra calotes da Venezuela

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Durante os últimos anos, o Brasil estimulou negócios feitos com a Venezuela, mas os resultados obtidos contrariaram as expectativas. Este ano, o Brasil decidiu começar a cobrar os “calotes temporários” do país vizinho ao pagamento de exportações de empresas brasileiras. Em alguns casos, o atraso no pagamento chega a quatro meses. Entre as empresas prejudicadas pelo calote estão a BR Foods e a JBS.

Leia também: Petrobras vai terminar obra de refinaria sozinha

A situação preocupa os empresários brasileiros e levou o governo a enviar uma missão ao país vizinho para discutir o problema. Na última segunda-feira, 21, o ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, e o assessor especial da presidente para assuntos internacionais, Marco Aurélio Garcia, foram a Caracas para tratar do assunto com autoridades venezuelanas.

Oficialmente, o objetivo da missão era reforçar a disposição do Brasil em ajudar a Venezuela a superar a crise que leva o país a viver um momento de escassez, mas o calote foi o principal assunto do encontro. O governo do país vem exercendo um forte controle sobre a saída de dólares para conter os efeitos da crise econômica.

Esta semana, a Venezuela anunciou que em novembro e dezembro terá de importar 400 mil toneladas de alimentos de países latino-americanos. Estima-se que 80 mil toneladas de carnes e grãos serão importadas do Brasil.

Os laços entre Venezuela e Brasil se estreitaram durante a gestão de Lula e continuam firmes no governo Dilma.

Deixe um comentário