Bonecos de cera na China refletem sensibilidades políticas

.

timtO que se diz ser o corpo embalsamado de Mao Tsé-Tung, que ainda guarda um traço de cor nas bochechas, jaz em um caixão de cristal na Praça Tiananmen há mais de quatro décadas. Todos os anos, milhões de turistas fazem fila no mausoléu para observar o corpo. Em uma rua comercial próxima à praça, um novo conjunto de bonecos de cera compete pela atenção dos visitantes.

Desde sua inauguração no fim de maio, mais de 100 mil pessoas visitaram o museu de cera de Madame Tussaud em Pequim. Trata-se da terceira atração desse tipo na China; a primeira foi inaugurada em 2006 em Xangai e a segunda na cidade de Wuhan, no centro do país, no ano passado. O popular museu de cera, lançado em Londres em 1835, agora está em 20 cidades em todo o mundo.

Assim como em outros lugares, a mostra de Pequim apresenta modelos de líderes mundiais como Barack Obama e Vladimir Putin. Também há um de Karl Marx. Mas o Partido Comunista ainda não está pronto para autorizar que as pessoas toquem ou brinquem com os modelos de personagens chineses.

Mao e seus sucessores são ausências notáveis. Os visitantes não têm chances de tirar selfies com o Presidente Xi Jinping. (Máquinas fotográficas também não são autorizadas no mausoléu, então aqueles a procura de selfies também não podem se divertir lá.) Caso os visitantes queiram fingir que estão interagindo com celebridades chinesas, eles devem fazê-lo com aquelas que são solidamente apolíticas, como Pan Shiyi, um magnata do mercado imobiliário; Yang Liwei, primeiro chinês no espaço; e Lang Ping, jogador de vôlei.

Uma rara exceção é o boneco de Cui Jian, o pai do rock chinês. O sucesso de Cui, “Nada em meu nome”, se tornou um hino dos estudantes que protestaram na praça Tiananmen em 1989. As placas em inglês citam o título da música, mas o texto em chinês não. Em nenhum lugar da China a política simplesmente desaparece.

 

Deixe um comentário

Um comentário para “Bonecos de cera na China refletem sensibilidades políticas”

  1. ⇒ Roney Colella De Souza disse:

    Mais de uma vez eu tentei enviar um recado para uma certa moça e não consegui.

    Saiba que eu gosto de chuvas contudo me assusto com trovões.

    Boa noite amigos, de qualquer modo eu pretendo ficar um pouco mais acordado.

    Desculpe o inconveniente, suponho que é justo me punirem de acordo com o prejuízo que eu causar.