Brasil  

Barbosa pede afastamento de servidora casada com repórter que ele mandou ‘chafurdar no lixo’

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, enviou um ofício ao colega Ricardo Lewandowski pedindo ao ministro que reconsidere sua decisão de manter em seu gabinete a servidora Adriana Leineker Costa. Para Barbosa, o problema é que Adriana é casada com o repórter do jornal Estado de S. Paulo, Felipe Recondo, que cobre o Judiciário.

O ministro afirma que a presença de Adriana no gabinete é antiética e gera desequilíbrio entre os jornalistas que cobrem o STF.

“Reputo antiética sua permanência em cargo de comissão junto a gabinete de um dos ministros da Casa, além de constituir situação apta a gerar desequilíbrio na relação entre jornalistas encarregados de cobrir nossa rotina de trabalho. Estando a servidora lotada no gabinete de Vossa Excelência, agradeceria o obséquio de suas considerações a respeito”, diz o ofício encaminhado por Barbosa.

Em março deste ano, Felipe Recondo foi chamado de “palhaço” por Barbosa, que também o mandou “chafurdar no lixo”. O episódio aconteceu depois que o jornalista usou a Lei de Acesso à Informação para requerer informações sobre as despesas públicas de ministros do STF, como passagens aéreas, gastos com saúde e reformas em apartamentos funcionais. Barbosa se desculpou e atribuiu a agressão a fortes dores na coluna e à exaustão após uma extensa sessão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Por meio de sua assessoria, Lewandowski informou que nunca foi registrado qualquer episódio relativo à relação da servidora com o jornalista, por isso decidiu mantê-la em seu cargo. Adriana é dos quadros do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e está cedida ao STF desde 2000. Na semana passada, quando Barbosa viajou a trabalho para os Estados Unidos, Lewandowski assumiu a presidência do STF e enviou ao TJ-DF o pedido de renovação de requisição da servidora.

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Deixe um comentário