Aumento dos aposentados não causará colapso nas contas públicas, diz economista da FGV

O aumento de 7,7% dos aposentados que recebem mais de um salário mínimo, sancionado  pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, não causará colapso nas contas públicas, avaliou o professor e economista da Fundação Getulio Vargas (FGV), José Cezar Castanhar.

Deixe um comentário