Auditoria não encontra atos ilícitos de Lula na Petrobras

.
A empresa de auditoria KPMG Auditores Independentes informou ao juiz federal Sérgio Moro não ter encontrado indícios de corrupção do ex-presidente Lula na Petrobras. A informação consta em um ofício da empresa enviado ao juiz na última terça-feira, 29.

Em abril deste ano, Moro destacou a KPMG para auditar as contas da Petrobras entre 31 de dezembro de 2006 e 31 de dezembro de 2011.

“Em resposta ao ofício supra, a KPMG Auditores Independentes vem, respeitosamente, à presença de V.Exa, esclarecer que, durante a realização de auditoria das demonstrações contábeis da Petrobras, que abrangeu os exercícios sociais encerrados no período de 31.12.2006 e 31.12.2011, efetivada por meio de procedimentos e testes previstos nas normas profissionais de auditoria, não foram identificados pela equipe de auditoria atos envolvendo a participação do ex-presidente da república, Sr. Luiz Inácio Lula da Silva, na gestão da Petrobras que pudessem ser qualificados como representativos de corrupção ou configurar ato ilícito”, diz o ofício da KPMG.

Trata-se da segunda auditoria encomendada por Moro que não identifica indícios de atos ilícitos por parte de Lula na estatal. Em março deste ano, Moro intimou a PricewaterhouseCoopers a informar se Lula estava envolvido em atos ilícitos na estatal entre 2012 e 2016. Em abril deste ano, a empresa respondeu ao juiz, afirmando não ter encontrado indícios de atos ilícitos no período auditado. “No período em que atuamos como auditores independentes da Companhia (exercícios sociais de 2012 a 2016), não foram identificados e nem trazidos ao nosso conhecimento atos de corrupção ou atos ilícitos com a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva”, disse a empresa.

 

Fonte: Opinião&Notícia

Deixe um comentário