Brasil  

Arruda tem primeiro banho de sol na detenção e sua mulher sai chorando da Polícia Federal

Rodolfo Torres – congressoemfoco.com.br

Preso na Superintendência da Polícia Federal desde a quinta-feira (11), o governador licenciado do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido), teve direito nesse domingo (14) a seu primeiro banho de sol na detenção.

O benefício, de aproximadamente 15 minutos, foi aproveitado por Arruda para uma caminhada na área interna da superintendência no fim da tarde de ontem. Escoltado por agentes, o governador afastado passou por um exame médico após o exercício.

Hoje, ele recebeu a visita de sua mulher, Flávia, e de um dos seus advogados. Aos jornalistas, Thiago Bouza explicou que esteve com seu cliente por cerca de meia hora e que Arruda cobrou estratégias de defesa.

O advogado ressaltou que está estudando meios de reverter a decisão do Superior Tribunal de Justiça, que determinou a prisão do governador licenciado, e que somente a partir da próxima quarta-feira serão tomadas medidas nesse sentido.

Bouza também afirmou que Arruda se mostrou preocupado com a nova acusação que o Ministério Público prepara contra ele. Os procuradores encontraram indícios de que setores da inteligência da Polícia Civil foram usados para espionar o Ministério Público do Distrito Federal.

A sala em que Arruda está detido tem mesas de reunião, sofá, uma cama de solteiro e  um banheiro com chuveiro com água quente. A televisão foi retirada e ele também não tem acesso à internet ou telefone. Contudo, parentes e advogados podem levar jornais e revistas.

Arruda não fica sozinho na sala, que pertence ao diretor-geral do Instituto Nacional de Criminalística da PF. Um policial fica 24 horas dentro da sala com o governador licenciado, enquanto outros ficam do lado de fora.

Mulher de Arruda deixa sede da PF chorando

Flávia Arruda, mulher do governador afastado do Distrito Federal, saiu há pouco da sede da Polícia Federal, em Brasília, chorando. Sem falar com a imprensa, ela levou o almoço para o marido, preso desde a quinta-feira (11), e permaneceu com ele por cerca de uma hora. Essa é a terceira visita que José Roberto Arruda recebe da mulher na prisão.

O secretário extraordinário de Educação do Distrito Federal, Afonso Brito, tentou fazer uma visita a Arruda. Contudo, ele não teve autorização para ver o governador afastado. Brito levou um livro de autoajuda intitulado Os quatro gigantes da Alma, que fala sobre ira, amor, dever e ciúme.

O secretário conversou com jornalistas que estão em frente à sede da PF e defendeu José Roberto Arruda. “Fatos não comprovam , fatos, quando muito, mostram indícios”, afirmou em referência às suspeitas de envolvimento de Arruda num esquema de corrupção dentro do governo do Distrito Federal.

Arruda está preso em uma sala reservada a autoridades, acusado de tentar subornar o jornalista Edson Sombra, testemunha do suposto esquema de corrupção montado no Executivo do DF.

De acordo com um dos advogados de Arruda, José Gerardo Grossi, seu cliente está “naturalmente abatido”. De acordo com os prazos da prisão preventiva, Arruda pode permanecer detido na sede da PF por até 83 dias.

Deixe um comentário