Após acordo, começa coleta de assinaturas para CPI do Cachoeira

Por Mario Coelho – congressoemfoco.com.br

Líderes partidários chegaram a um acordo nesta quinta-feira (12) sobre o texto final do requerimento de criação da CPI mista do Cachoeira. O maior entrave era o fato de, no primeiro documento, não haver a expressão explícita prevendo a investigação de agentes públicos e privados envolvidos com o bicheiro goiano Carlinhos Cachoeira. A coleta de assinaturas já começou tanto na Câmara quanto no Senado.

Líderes tentam fechar requerimento da CPI do Cachoeira
Parlamentares não chegam a acordo sobre CPI do Cachoeira
Câmara vai investigar deputados ligados a Cachoeira
Veja outros destaques de hoje no Congresso em Foco

“Fechamos o texto que cria a CPI do Cachoeira. Garantimos que todas as esferas de poder, iniciativa privada e envolvidos sejam investigados”, afirmou o líder do DEM na Câmara, ACM Neto (BA). Para ser criada, a CPI mista precisa ter 171 assinaturas na Câmara e 27 no Senado. Depois, o requerimento será lido em sessão do Congresso. Aí, então, os líderes vão indicar seus membros e a comissão será instalada.

A expectativa é que um deputado do PT seja o relator e um senador do PMDB presida a comissão. A CPI terá 15 membros titulares de cada Casa, e outros 15 suplentes. A intenção é investigar “práticas criminosas praticadas pelas operações Vegas e Monte Carlo”. A Operação Las Vegas, da Polícia Federal, antecedeu a Monte Carlo.

Segundo o Ministério Público Federal em Goiás (MPF-GO), a quadrilha – encabeçada por Carlinhos Cachoeira – explorava direitos dos pontos em Goiânia e no Entorno de Brasília, onde as máquinas caça-níqueis estavam clandestinamente instaladas. O negócio se mantinha com apoio de policiais militares, civis e federais. Nas últimas semanas, uma série de gravações vazadas do inquérito mostram relações do bicheiro com políticos e com outros empresários.

Deixe um comentário