Ao lado de Marina, Plínio propõe extinção do Senado em evento no Rio

Fonte: votebrasil.com

‘Senadores não servem para nada’, disse candidato do PSOL à Presidência. Fórum apresentou plano com propostas para o próximo governo.

O candidato do PSOL à Presidência da República, Plínio de Arruda Sampaio, propôs nesta quinta-feira (12) a extinção do Senado da República, em evento ao lado da senadora licenciada e candidata do PV, Marina Silva.

“Com todo o respeito, senadores não servem para nada, a não ser manter as oligarquias, no estilo do Sarney [José Sarney, presidente do Senado]”, disse Plínio, durante evento na Academia Brasileira de Letras, no Centro do Rio.

O comentário foi feito durante fórum organizado pelo Instituto Nacional de Altos Estudos (Inae), presidido pelo ex-ministro do Planejamento João Paulo dos Reis Velloso, para discutir um plano com propostas para o próximo governo, denominado Plano Nacional de Desenvolvimento.

Em discurso, Marina elogiou a iniciativa do Inae e citou o problema do alto índice de analfabetismo do país, lembrando que nesta quinta-feira se celebra o Dia Nacional da Juventude. “No Brasil, simbolicamente, hoje ainda temos 15 milhões de analfabetos”, disse a candidata.

A ex-ministra do Meio Ambiente defendeu ética nas políticas públicas. “Há comida para os famintos, há meios para se promover infraesrtutura com sustentabilidade. O problema não é técnico”, afirmou. Também citou o problema da pirataria de recursos da biodiversidade brasileira. “O primeiro projeto que apresentei [no Senado] foi a Lei de Acesso aos Recursos da Biodiversidade. Vou sair agora, 16 anos depois, sem que a lei tenha sido aprovada”, disse.

O candidato do PSDB, José Serra, compareceu ao evento. A candidata do PT, Dilma Rousseff, foi representada pelo candidato a vice em sua chapa, o deputado federal e presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP).

Temer defendeu ações do governo Luiz Inácio Lula da Silva, citando os programas Bolsa Família, ProUni e Minha Casa, Minha Vida para apontar avanços recentes do país. “O governo atual conseguiu alimentar milhares de pessoas”, afirmou.

Na contramão das declarações do presidente do Inae, que disse acreditar que o Brasil ainda enfrente uma grave crise, Temer afirmou que “evolução é o que estamos assistindo no Brasil”.

Para Reis Velloso, o Brasil está se “contentando com pouco”. “Quando crescemos 5% ao ano achamos que estamos bem”, criticou.

Carolina Lauriano

Deixe um comentário