Brasil  

“Aloprados” vão ao banco dos réus

O Ministério Público denunciou, a Justiça aceitou, e nove dos envolvidos na elaboração do dossiê contra o então candidato do PSDB ao governo de São Paulo, José Serra, em 2006, vão responder pelos crimes de lavagem de dinheiro e operação fraudulenta de câmbio.

Entre os indiciados estão os petistas Gedimar Pereira Passos (assessor da campanha de reeleição de Lula), Valdebran Padilha, Expedito Veloso, Hamilton Lacerda, Jorge Lorenzetti e Osvaldo Bargas.

Dossiê custaria R$ 1,7 milhão

 

Em setembro de 2006 a Polícia Federal prendeu Gedimar Passos em flagrante quando ele negociava a compra do dossiê contra Serra com Valdebran Padilha, empresário filiado ao PT. No momento da prisão, a dupla estava com R$ 1,7 milhão que seriam usados na compra do material.

A palavra “aloprados” foi usada pelo então presidente Lula para se referir aos petistas envolvidos no caso, a fim de tentar desvincular o episódio da cúpula do partido e da sua campanha para a reeleição.

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Deixe um comentário