Advogados da Fifa afirmam que suborno faz parte da cultura brasileira

Um processo contra cartolas brasileiros, publicado pelo tribunal da cidade suíça de Zug, chamou atenção não pelos envolvidos ou pelas acusações, mas por definir todos os brasileiros como corruptos. O documento trata das acusações de suborno – que chegam a quantia de R$ 45 milhões – feitas aos dirigentes do futebol brasileiro, Ricardo Teixeira e João Havelange.

Deixe um comentário