Maior obstáculo para criatividade é estar ocupado

.
A história mostra que os inventores costumavam ter suas grandes ideias quando deixavam sua mente fluir. Em 1881, quando Nikola Tesla ficou doente durante uma viagem para Budapeste, seu amigo Anthony Szigeti o levava para longas caminhadas para ajudá-lo a se recuperar. Durante um desses passeios, Tesla teve um insight sobre os campos magnéticos rotativos que levariam ao desenvolvimento do atual mecanismo de corrente elétrica. Segundo a autora de “The Happiness Track”, Emma Seppälä, em um artigo publicado no Quartz, ideias de tirar o fôlego costumam vir do relaxamento.

A criatividade acontece quando a mente não está focada. Este é o motivo pelo qual temos grandes ideias no chuveiro. Uma pesquisa da Universidade da Califórnia indicou que as pessoas são mais criativas ao sonhar acordado ou deixar a mente vagar. Um artigo dos professores de psicologia Jonathan Schooler e Jonathan Smallwood também revelou que as pessoas se dão melhor numa tarefa desafiadora após terem trabalhado em uma tarefa fácil, que permite que a mente vagueie. A ideia é balancear o pensamento linear (que requer bastante foco) com o pensamento criativo.

No trabalho, as pessoas estão sempre analisando problemas, organizando dados, escrevendo, todo o tipo de tarefa que requer foco. Durante o tempo livre, elas ocupam a mente conectadas no celular ou passando horas assistindo séries e filmes.

Portanto, as pessoas precisam achar formas de dar um tempo para o cérebro. Se as mentes estiverem constantemente processando informações, ela não dará asas aos pensamentos e a criatividade.

Algumas dicas para estimular a criatividades são: fazer longas caminhadas (sem o celular) como parte da rotina diária; sair da zona de conforto, seja assistindo uma aula fora de sua área de atuação ou viajando para lugares diferentes; ter mais tempo para diversão e jogos. A ideia é alternar atividades que precisem de foco com aquelas que não exigem muito do intelecto.

Fonte: Opinião&Notícia

Deixe um comentário