Cunha é apontado como autor de dois novos requerimentos ocultos

.
Do Congresso em Foco
.
images_cms-image-000433529O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), aparece como autor de dois requerimentos protocolados por outro parlamentar pedindo explicações ao Instituto Militar de Engenharia (IME), órgão ligado ao exército. Segundo o sistema de informática da Câmara, oficialmente as solicitações foram ingressadas pelo deputado Áureo Ribeiro (SD-RJ). As informações são do jornal O Globo.

Os requerimentos pedem explicações sobre indícios de fraudes envolvendo duas empresas. As solicitações também requerem cópias de papeis relacionados a servidores públicos que aderiram a programas de demissão voluntária entre os anos de 1993 e 2001. Os documentos foram apresentados à Comissão de Fiscalização Financeira e Controle nos dias 12 e 14 de julho de 2011.

De acordo com a reportagem de O Globo, Ribeiro cobrou, no requerimento, “cópias de documentos relativos aos procedimentos licitatórios realizados desde 2009 pelo Instituto Militar de Engenharia (IME), com o objetivo de acompanhar a correta aplicação dos recursos orçamentários”.

Em abril, matérias de O Globo e da Folha de S. Paulo mostraram que requerimentos apresentados pela ex-deputada do Rio de Janeiro, Solange Almeida, que hoje é prefeita de Rio Bonito (RJ) pedindo informações ao Tribunal de Contas da União (TCU) e ao Ministério de Minas e Energia sobre os contratos entre as empresas Mitsui e Petrobras saíram do gabinete de Cunha.

Por conta disso, Cunha determinou a exoneração do diretor do Centro de Informática (Cenin) da Casa, Luiz Antonio Eira. Como Eira é servidor efetivo, ele perde o cargo, mas continua como funcionário da Câmara.

Na época, Cunha disse que a divulgação dos documentos pode ter sido uma espécie de reação a medidas administrativas adotadas recentemente na Câmara para o cumprimento da jornada de 40 horas semanais de trabalho.

Confira a reportagem completa

Deixe um comentário