Aliança do PT com o PMDB é para fazer história, diz Dilma Rousseff

Yara Aquino
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Depois de ser aplaudida de pé na convenção nacional do PMDB, a pré-candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, elogiou hoje (12) a aliança com os peemedebistas. Lembrando a história do partido ligada à luta contra a ditadura, a ex-ministra reagiu às críticas da oposição sobre um eventual governo caracterizado pelo continuísmo. Segundo ela, a coligação PMDB-PT é uma parceria “para fazer história”.

“Hoje o PT e o PMDB se unem mais uma vez para fazer história e isso significa avançar de forma mais sólida pelo Brasil”, disse a pré-candidata do PT à Presidência da República. “Os dois maiores partidos se unem aqui em um grande momento e numa grande frente pelo Brasil com a experiência das lutas sociais e democráticas, que representamos aqui em conjunto, que mostram que a nossa aliança é especial e feita para garantir a vitória para nosso projeto.”

No discurso, Dilma lembrou do ex-presidente da República Tancredo Neves, que integrou os quadros do antigo MDB que originou o PMDB, e também do deputado Ulysses Guimarães, morto num acidente aéreo, que conduziu a legenda por muitos anos. Horas antes, ao participar da convenção do PDT, em São Paulo, a pré-candidata também elogiou símbolos do trabalhismo, como Getúlio Vargas, Leonel Brizola, Darcy Ribeiro e João Goulart.

“Juntos, PMDB e PT, faremos a reforma política que está na proposta que os peemedebistas encaminharam [na última terça-feira, 8]”, disse Dilma. “Vamos continuar prosseguir com as conquistas do presidente Lula. Vamos continuar mostrando a nossa competência”, completou.

Oficializado como candidato a vice-presidente na chapa de Dilma, o deputado Michel Temer (PMDB-SP), reiterou que o PMDB será protagonista em um eventual governo com o PT. “O PMDB não está fazendo ajuntamento de pessoas, está fazendo ajuntamento de ideias. O PMDB será protagonista, ator principal”, disse Temer que saudou Dilma Rousseff como “uma grande figura pública” e elogiou atuação dela durante os anos em que foi ministra no governo Lula. 

Edição: Aécio Amado

Deixe um comentário