Arquivo de setembro de 2014

Banco Central reduz a previsão do PIB de 2014 para 0,7%

terça-feira, 30 de setembro de 2014

timthuO Banco Central reduziu a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2014 de 1,6% para 0,7%. A previsão negativa foi divulgada no Relatório Trimestral de Inflação do órgão. É a segunda vez este ano que o BC reduz a previsão para o PIB. Na semana, o Ministério do Planejamento reduziu a expectativa de crescimento do PIB deste ano de 1,8% para 0,9%.

Banco Central reduz a previsão do PIB de 2014 para 0,7%

terça-feira, 30 de setembro de 2014

.
timthuO Banco Central reduziu a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2014 de 1,6% para 0,7%. A previsão negativa foi divulgada nesta segunda-feira, 29, no Relatório Trimestral de Inflação do órgão.

Para 2015, a previsão do BC é que o país cresça 1,2% até junho. Segundo o órgão, a inflação deve recuar no primeiro ano do próximo governo, ficando em 5,8%, percentual ainda acima da meta de 4,5%.

É a segunda vez este ano que o BC reduz a previsão para o PIB. Na semana, o Ministério do Planejamento reduziu a expectativa de crescimento do PIB deste ano de 1,8% para 0,9%.

Apesar disso, as previsões do BC e do governo estão bem acima da expectativa do mercado. Bancos e empresas de consultoria reduziram pela 18ª vez consecutiva a expectativa de crescimento deste ano de 0,3% para 0,29%. Já a estimativa de crescimento para 2015 foi mantida em 1,01%. Analistas do mercado acreditam que a inflação deve ficar em 6,3% no ano que vem.

Ainda segundo o relatório do BC, o investimento no Brasil deve encolher bastante em comparação com a expectativa divulgada no relatório anterior. Em junho deste ano, o BC previa um corte de 2,4% no investimento, percentual que subiu para 6,5% no relatório deste mês. O consumo das famílias, que nos últimos anos vem sendo o motor da economia, também deve desacelerar, caindo de 2%, na previsão anterior, para 1,6%.

Déficit primário atinge R$ 10,4 bilhões em agosto de 2014

terça-feira, 30 de setembro de 2014

dinheiroO Governo Central (Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social) registrou em agosto último deficit primário de R$ 10,4 bilhões, o pior resultado desde 1997, segundo relatório divulgado pelo Tesouro Nacional. O déficit, de acordo com o conceito de contas públicas, corresponde ao impacto das despesas do mês.

Déficit primário atinge R$ 10,4 bilhões em agosto de 2014

terça-feira, 30 de setembro de 2014
.
Daniel Lima – Repórter da Agência Brasil
 
.

dinheiroO Governo Central (Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social) registrou em agosto último deficit primário de R$ 10,4 bilhões, o pior resultado desde 1997, segundo relatório divulgado pelo Tesouro Nacional nesta terça-feira.

O déficit, de acordo com o conceito de contas públicas, corresponde ao impacto das despesas do mês. Estas superaram as receitas, o que tornou impossível para a equipe econômica realizar economia para abater juros da dívida pública no período.

No mesmo mês de 2013, o deficit foi bem menor: R$ 2,2 bilhões. No acumulado do ano, até o período, o resultado é inferior em R$ 33,7 bilhões ao resultado apurado no mesmo período do ano passado.

A meta fiscal do Governo Central estabelecida pela equipe econômica para o segundo quadrimestre é R$ 39 bilhões, mas o realizado, informou o Tesouro Nacional, ficou longe: R$ 3,1 bilhões, ou 7,8% da expectativa.

A receita total ficou negativa em R$ 1,3 bilhão devido, entre outras razões, a fatores sazonais na arrecadação do Imposto de Renda da Pessoa Física e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido e à

cota-parte, esta parcialmente compensada pela arrecadação, em agosto, de R$ 7,1 bilhões que entraram nos cofres do governo com o parcelamento de impostos atrasados (Refis) .

O governo transferiu a estados e municípios R$ 2,1 bilhões relativas a obrigações constitucionais e mais R$ 2,2 bilhões em transferências referentes à exploração de petróleo e gás natural. Houve ainda despesa total de R$ 2,6 bilhões, sendo R$ 1,9 bilhão com pagamento de benefícios previdenciários.

 

FHC: “Dilma arrebentou tudo ao mesmo tempo”

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

images_cms-image-000395998O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso bateu duro na presidente Dilma Rousseff e também admitiu que são remotas as chances do senador Aécio Neves (PSDB-MG) vencer as eleições. “Ela [Dilma] merece o Prêmio Nobel de Economia, pois conseguiu arrebentar tudo ao mesmo tempo. Isso é muito díficil de fazer em economia”, disse ele;

FHC: “Dilma arrebentou tudo ao mesmo tempo”

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

.
Fonte: Brasil 247
.

images_cms-image-000395998
.
Ao participar de uma palestra em Fortaleza (CE), o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso bateu duro na presidente Dilma Rousseff e também admitiu que são remotas as chances do senador Aécio Neves (PSDB-MG) vencer as eleições; “Ela [Dilma] merece o Prêmio Nobel de Economia, pois conseguiu arrebentar tudo ao mesmo tempo. Isso é muito díficil de fazer em economia”, disse ele; FHC também indicou que já está perdendo as esperanças sobre uma vitória do candidato tucano; “Se fosse pelas qualidades, ele iria, mas a máquina federal está muito organizada para reeleger a presidente e o apelo de Marina é forte”

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso voltou a ironizar a candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) nesta segunda-feira (29). Em Fortaleza, o político falou para uma platéia de empresários e pediu votos para Aécio Neves (PSDB), enquanto criticou a atual presidente. “Ela [Dilma] merece o Prêmio Nobel de Economia, pois conseguiu arrebentar tudo ao mesmo tempo. Isso é muito díficil de fazer em economia”, disse FHC.

Durante sua fala, o ex-presidente também indicou que já está perdendo as esperanças sobre uma vitória do candidato tucano. “Se fosse pelas qualidades, ele iria, mas a máquina federal está muito organizada para reeleger a presidente e o apelo de Marina é forte”, destacou FHC, mostrando que para ele as chances de Aécio passar ao segundo turno já começam a ficar pequenas.

FHC ainda criticou a passagem de Dilma na ONU (Organização das Nações Unidas) na semana passada e seu posicionamento em relação Estado Islâmico. Além disso ele também falou sobre a corrupção no País. “Temos de abrir o jogo da corrupção, mas a crise política é muito maior que as dificuldades econômicas. A dificuldade econômica é mais fácil de resolver que a crise política”, concluiu.

Extra: PT já se prepara para segundo turno com Aécio

domingo, 28 de setembro de 2014

images_cms-image-000395768Lideranças do Partido dos Trabalhadores receberam números que mostram queda acentuada de Marina Silva nas cidades grandes e médias do País. Com isso, a situação entre ela e Aécio Neves, do PSDB, já seria de empate técnico na briga pelo segundo lugar; dados do recebidos pela campanha indicam percentuais próximos a 38% para Dilma, 23% para Marina e 19% para Aécio.

Extra: PT já se prepara para segundo turno com Aécio

domingo, 28 de setembro de 2014

.

: .
Lideranças do Partido dos Trabalhadores receberam números que mostram queda acentuada de Marina Silva, especialmente em São Paulo e nas cidades grandes e médias do País; com isso, a situação entre ela e Aécio Neves, do PSDB, já seria de empate técnico na briga pelo segundo lugar; dados do recebidos pela campanha indicam percentuais próximos a 38% para Dilma, 23% para Marina e 19% para Aécio; neste domingo, dirigentes do PT avaliaram o novo cenário; petistas avaliam que tucano irá ultrapassar a candidata socialista e não consideram isso uma boa notícia, pois Marina seria derrotada com mais facilidade

A sucessão presidencial pode estar reservando mais uma surpresa para a última semana: um segundo turno entre a presidente Dilma Rousseff e o senador Aécio Neves (PSDB-MG), retomando o quadro inicial de polarização entre PT e PSDB.

Conheça 10 hábitos não tão saudáveis quanto se pensa

domingo, 28 de setembro de 2014

dormir1Não é fácil levar uma vida saudável: ao esforço que requer um dia-a-dia mais saudável acrescentamos a luta contra a variedade de mitos e meias-verdades que circulam de geração em geração, e agora mais ainda, graças à internet. Conheça os dez hábitos que não são tão saudáveis quanto se imagina.

Mitos: Conheça 10 hábitos não tão saudáveis quanto se pensa

domingo, 28 de setembro de 2014

.

Não é fácil levar uma vida saudável: ao esforço que requer um dia-a-dia mais saudável acrescentamos a luta contra a variedade de mitos e meias-verdades que circulam de geração em geração, e agora mais ainda, graças à internet. Veja abaixo dez hábitos que não são tão saudáveis quanto se imagina:

1 – Praticar exercícios antes do café da manhã

Embora a prática de exercícios em jejum leve à perda de peso, essa reação é desencadeada pela diminuição da insulina – o hormônio que atua na queima da glicose. Como o corpo obtém energia a partir das proteínas, é o músculo que acaba perdendo “massa magra” enquanto a gordura não se reduz nem um pouco.

Recomendação dos especialistas: ingerir líquidos ricos em açúcar, como sucos de frutas naturais, antes do treino.

2 – Mascar chiclete ao invés de escovar os dentes


Quando não dispõem de uma escova de dente à mão, as pessoas costumam mascar chicletes logo após as refeições. No entanto, esse gesto pode sobrecarregar a articulação temporomandibular e os músculos que junto a ela atuam, causando desconforto na região e dores de cabeça.

Recomendação dos especialistas: esqueça as gomas de mascar. Seu queixo vai agradecer.

3 – Evitar alimentos com má fama


Certamente você já ouviu mais de uma vez que comer melão a noite pode causar indigestão, ou ainda, que o chocolate produz acne. Também é muito provável que você tenha repetido a frase “comer pão engorda”. Pois bem, nem o melão é mais indigesto do que qualquer outra fruta, nem o cacau piora o quadro acnéico, nem o pão – em quantidades moderadas – contribui para o ganho de peso.

Recomendação dos especialistas: não existe nenhum alimento proibido. Uma alimentação variada e a descrença nestes mitos aproxima a população de uma dieta correta.

4 – Beber pelo menos 2,5 litros de água por dia


Tomar bastante água todos os dias é um dos hábitos saudáveis ​​que devem ser incorporados à vida diária de qualquer pessoa. Porém, a superhidratação é tão prejudicial quanto a desidratação: se um indivíduo ingere mais de 3 litros de água por dia, há uma queda no índice de sódio no sangue – hiponatremia – que causa confusão, dor de cabeça, vômitos e até mesmo insuficiência renal.

Recomendação dos especialistas: tomar dois litros diários de líquidos, incluindo chás, sopas e frutas aquosas.

5 – Limpar os ouvidos com cotonetes


A cera é uma secreção antisséptica que protege a pele do canal auditivo de germes e agressões externas. Removê-la aumenta o risco de infecções.

Além disso, ao limpar com cotonetes, forma-se um tampão (já que a cera é empurrada para o interior do pavimento auditivo). Há ainda o risco de lesões no canal ou perfuração do tímpano.

Recomendação dos especialistas: a cera cumpre uma função importante no ouvido, somente um otorrino deve removê-la quando necessário.

6 – Não sinta raiva


A boa saúde mental equaliza a emoção certa no momento certo. Sentir raiva é importante porque nos ajuda a estabelecer limites, para nos defender e nos respeitar. Quando nos sentimos afrontados e não nos permitimos ficar com raiva, esse sentimento se transforma em ressentimento.

Recomendação dos especialistas: o mal não é sentir raiva, e sim, permitir que este estado nos domine e faça com que nos expressemos de maneira incorreta, no momento inadequado ou com as pessoas que não merecem.

7- Comer por dois durante a gravidez


Durante toda a gestação, deve-se acumular um quilo por mês. Engordar mais aumenta o risco de diabetes gestacional e partos de alto risco.

Recomendação dos especialistas: não arrisque pelo “desejo”! Siga uma dieta saudável e equilibrada. Não consuma nenhum alimento em excesso, com exceção de ácido fólico, indispensável para as gestantes.

8 – Dormir 8 horas diárias


As necessidades de sono variam de pessoa para pessoa e também em função da idade. Um adulto precisa dormir, em média, entre seis horas e meia a nove horas, de modo que as oito horas recomendadas para todos não passa de um mito.

Dormir menos (ou mais) horas do que o organismo necessita interfere na capacidade de concentração e desempenho. O hábito também está associado ao aumento da mortalidade.

Recomendação dos especialistas: o importante não é dormir um determinado número de horas, mas cobrir as necessidades básicas do sono, em tempo e qualidade.

9 – Tomar vitamina C para curar doenças


Embora algumas células do corpo necessitem de vitamina C para seu adequado funcionamento na luta contra o vírus, ingerir quantidades adicionais não ajuda a impulsionar o sistema imunológico.

Recomendação dos especialistas: uma dieta variada e saudável, rica em frutas e vegetais, como a dieta do Mediterrâneo, é suficiente para cobrir as necessidades diárias de vitamina C.

10 – Evite o sol


A radiação ultravioleta B (UVB) é a mais importante fonte de vitamina D. Sua missão principal é aumentar a absorção intestinal de cálcio e fosfato, além da mineralização óssea. Ela também regula a pressão arterial e aumenta as defesas do corpo.

Recomendação dos especialistas: fugir do sol completamente não é saudável. Evitar a queimadura solares é. Obtenha o equilíbrio.

 

Doleiro fará “confissão total” em delação

domingo, 28 de setembro de 2014

images_cms-image-000395734Depois do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, doleiro Alberto Youssef, preso na Operação Lava Jato, começará a dar depoimentos a partir dessa semana, segundo seu advogado, Antonio Figueiredo Basto. “Acordo de colaboração pressupõe a confissão integral dos fatos, responder todos os fatos que for perguntado, a responsabilidade em colaborar com a Justiça”, anuncia.

Doleiro fará “confissão total” em delação

domingo, 28 de setembro de 2014

.

:
.
Depois do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, doleiro Alberto Youssef, preso na Operação Lava Jato, começará a dar depoimentos a partir dessa semana, segundo seu advogado, Antonio Figueiredo Basto; “Acordo de colaboração pressupõe a confissão integral dos fatos, responder todos os fatos que for perguntado, a responsabilidade em colaborar com a Justiça”, anuncia; “As outras pessoas (apontadas por Youssef) vão ter o direito de se defender”, acrescenta; nomes de empreiteiras devem vir à tona em nova onda de denúncias; advogado garante não ter sido procurado por nenhuma ou qualquer outro investigado

A delação premiada do doleiro Alberto Youssef, preso desde 17 de março no âmbito da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, consistirá na “confissão total dos fatos”, afirmou seu advogado, Antonio Figueiredo Basto.

Youssef desiste de pedir anulação da Operação Lava Jato

quinta-feira, 25 de setembro de 2014
.
Da Agência Brasil Edição: Juliana Andrade
.

ÍndiceO doleiro Alberto Youssef, preso na Operação Lava Jato, da Polícia Federal, apresentou hoje (25) desistência do recurso no qual pedia ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) a anulação da investigação. O pedido de anulação foi feito pelo advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, que deixou o caso após Youssef assinar acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF).

Youssef já deu um depoimento ao MPF como parte de acordo de delação. No entanto, quebrou o acordo e voltou a praticar os crimes investigados na operação. Em 2003, o doleiro foi preso pela Polícia Federal em consequência das investigações da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Banestado. Ele foi acusado de ser responsável por dezenas de contas fantasmas para enviar dinheiro de origem ilícita para fora do país. Como o acordo foi quebrado, a ação voltou a tramitar neste ano e ele foi condenado a quatro anos e quatro meses de prisão por corrupção ativa, no dia 17 de setembro.

Os novos depoimentos de Youssef, referentes aos processos da Operação Lava Jato, vão precisar ser validados pela Justiça para que ele possa negociar a redução de pena em troca das informações prestadas sobre o funcionamento do suposto esquema de corrupção investigado pela Polícia Federal.

Vox Populi: Dilma abre 13 pontos sobre Marina

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

images_cms-image-000395282Com 38% das intenções de voto, presidente tem ampla vantagem sobre a segunda colocada, Marina Silva, que registrou 25%, aponta pesquisa Vox Populi encomendada pela revista CartaCapital. Aécio Neves (PSDB), na terceira posição, tem 17%. No segundo turno, Dilma segue empatada com Marina, mas agora a petista tem 42%, contra 41% da candidata do PSB.

Vox Populi: Dilma abre 13 pontos sobre Marina

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

.

:

.
Com 38% das intenções de voto, presidente tem ampla vantagem sobre a segunda colocada, Marina Silva, que registrou 25%, aponta pesquisa Vox Populi encomendada pela revista CartaCapital; Aécio Neves (PSDB), na terceira posição, tem 17%; no segundo turno, Dilma segue empatada com Marina, mas agora a petista tem 42%, contra 41% da candidata do PSB; na comparação com a pesquisa anterior, do dia 10, a presidente subiu 2 pontos, enquanto Marina recuou três; tucano também oscilou dois pontos para cima

Pesquisa Vox Populi divulgada nesta quinta-feira (25) mostrou uma vantagem de 13 pontos de Dilma Rousseff (PT) sobre Marina Silva (PSB). No primeiro turno, a petista agora tem 38% dos votos, enquanto Marina tem 25%. Aécio Neves, do PSBD, segue na terceira colocação, com 17% das intenções. O Pastor Everaldo (PSC) ficou 1% dos votos, enquanto os outros candidatos não atingiram 1% das intenções.

Setubal, que apoia Marina: “Brasil está perdido”

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

images_cms-image-000395250No veículo do grupo Abril para o mercado financeiro, presidente do Itaú ataca outra vez a política econômica; “Nos últimos anos, o Brasil esteve completamente perdido”, disse Roberto Setubal à revista Exame. Banqueiro acelera em campanha por Marina Silva, do PSB; irmã Neca Setubal cotada para ser superministra se candidata bater a presidente Dilma Rousseff.

Setubal, que apoia Marina: “Brasil está perdido”

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

.

:
.
No veículo do grupo Abril para o mercado financeiro, presidente do Itaú ataca outra vez a política econômica; “Nos últimos anos, o Brasil esteve completamente perdido”, disse Roberto Setubal à revista Exame; banqueiro acelera em campanha por Marina Silva, do PSB; irmã Neca Setubal cotada para ser superministra se candidata bater a presidente Dilma Rousseff; engajamento, porém, despertou irritação na maior acionista individual do Itaú, socialite Milú Vilela; ela considera que banqueiro enveredou pelo perigoso caminho da partidarização e pode, com isso, enfraquecer o banco da família; imagem da instituição sofre com memes nas redes sociais e nas ruas; jogada de alto risco

O presidente do banco Itaú, Roberto Setubal, acelerou no seu engajamento à candidatura de Marina Silva, do PSB. Ele aproveitou o espaço de capa da revista Exame, porta-voz do grupo Abril para o mercado financeiro, para bater duro, mais uma vez, na política econômica:

Requião dispara: “Richa é um canalha, fdp completo”

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

images_cms-image-000395249Senador e candidato ao governo do Paraná pelo PMDB, Roberto Requião acusa o adversário e governador Beto Richa (PSDB) de distribuir a eleitores um inventário (documento com relação de bens) de seu sogro; segundo o parlamentar, sua mulher esqueceu o documento na residência oficial do governo estadual, na Grande Curitiba.

Requião dispara: “Richa é um canalha, fdp completo”

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

.

:

.
Senador e candidato ao governo do Paraná pelo PMDB, Roberto Requião acusa o adversário e governador Beto Richa (PSDB) de distribuir a eleitores um inventário (documento com relação de bens) de seu sogro; segundo o parlamentar, sua mulher esqueceu o documento na residência oficial do governo estadual, na Grande Curitiba; “O canalha pega doc do inventario de meu sogro, acertos de minha mulher e irmãos e distribui ao invés de devolve-los? FDP completo”, escreveu Requião, em sua conta no Twitter

A eleição do Paraná, definitivamente, pegou fogo. Após adiantar que revelará, na próxima segunda-feira (29), informações que vão tirar o governador do estado e candidato à reeleição, Beto Richa (PSDB), do Executivo estadual e “desagregar a família” do tucano, o senador Roberto Requião (PMDB), também postulante ao Palácio Iguaçu, xingou o seu adversário de “canalha”.

Reta final: e agora José?

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

gritabrasilQuer dizer abafar não dá mais, mas o que fizeram na Petrobras é tão mais grave e tão mais surreal que não vi a presidente subir nas tamancas esbravejando que queria justiça. Tudo bem que ela até disse que isso tem que ser apurado, que ela era a principal interessada na apuração de denúncias de corrupção dentro e fora da Petrobras e blá, blá.

Reta final: e agora José?

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

.
Por Claudio Schamis
.
36Quer dizer abafar não dá mais, mas o que fizeram na Petrobras é tão mais grave e tão mais surreal que não vi a presidente subir nas tamancas esbravejando que queria justiça. Tudo bem que ela até disse que isso tem que ser apurado, que ela era a principal interessada na apuração de denúncias de corrupção dentro e fora da Petrobras e blá, blá. Disse ainda que Paulo Roberto jamais foi homem de sua confiança e que não tinha com ele a menor afinidade. Tudo bem que ela o demitiu em 2012, mas ela se esqueceu (talvez) que ela o convidou para o casamento de sua filha em Porto Alegre no ano de 2008, onde Dilma recepcionou Lula, 10 ministros de estado e 11 governadores entre os 400 convidados. Mas isso deve ser só um mero detalhe, né?

Mas ela não disse em nenhum momento que, como presidente, ela se sentia envergonhada de ter tido um escândalo desses no seu currículo. E cá pra nós, ela tem alguma vergonha na cara? Nunca teve. Nunca terá. Ela, o Lula, o Dirceu, o Genoino…

Onze dias para definir o que irá acontecer conosco e nosso país pelos próximos 1.460 dias do novo ou velho governo.

É muito pouco (tempo) para muito (tempo). E aqui não cabe o menos é mais. Acho que nem que tivéssemos mais uns dois meses a coisa ia andar. As campanhas mais parecem uma guerra de acusações sem fim do que um debate saudável do que eu quero para o meu país. Se bem que em se tratando da Dilma o que ela quer não é novidade. O que a Marina quer eu não sei. E não faço questão de saber, pois isso só no caso de uma Presidência sua é que vamos enfim saber e na pele. E o que o Aécio quer talvez seja (ou fosse) a solução para tentarmos mudar.

Mudar sim. Da mesma forma que pensaram os eleitores que elegeram Lula oito anos atrás. Viram nele a mudança. Pena que quem se ferrou com tudo isso fomos todos nós. Se pelo menos a parte que não o queria pudesse ter sido salva, mas não, entramos nas estatísticas também. Então…

O que quero dizer com isso é que toda mudança implica um risco, mas convenhamos que a mudança com o Lula o risco era nítido e extremamente alto. E deu no que deu.

O Aécio não me passa esse medo de arriscar, já a Luciana Genro, o Eduardo Jorge, o Pastor Everaldo e o Levy Fidélix, bem esses poderiam nem ter se candidatado.

As pesquisas não param de sair e mostrar que Dilma sobe um pouco aqui, Marina desce um pouco acolá e que Aécio dá sinais de um respiro. Mas será que esses sinais serão suficientes para derrubar tanto Marina ou Dilma? Acho difícil. Talvez só se acontecer outra catástrofe, algo bombástico que possa derrubar Marina, ou Dilma.

Se bem que esse material bombástico a própria Dilma já produziu nesses quatro anos em que governou e deveria ter sido suficiente para deixar a disputa entre Aécio e Marina. Mas não foi. Como assim né? Como assim!

Mas num país em que Renan Calheiros continua político, Paulo Maluf continua querendo ser candidato, que José Arruda só não chegou aos finalmente porque pegaram ele de jeito, mas que mesmo assim ele deu um jeito de continuar com a família no poder – indicou sua esposa para vice-governadora de Brasília – nada mais normal que uma presidente que fez o que fez continue sendo uma opção do eleitor.

Marina por sua vez pede oração contra as supostas mentiras que estão contando sobre ele querendo que ela caia na desgraça do povo. Alguma coisa até conseguiram fazer com que ela perdesse, mas esses votos podem nem foram para a Dilma e não foram para o Aécio. O que aumentou de 8% para 12% foi o número de eleitores que optariam por anular ou por votar em branco. Mas isso talvez não seja suficiente para tirá-la de vez da disputa. Como disse tinha que ser algo muito obscuro, muito escabroso para que tivesse esse efeito. Algo do tipo: Marina é filha de Lula, mas ele jura que não sabia de nada.

E como diria o saudoso José Wilker no personagem de Giovanni Improtta: “O tempo ruge e a Sapucaí é grande”

A verdade é que, bem a verdade é que se nada demais acontecer vamos ter que nos dividir entre a certeza de que Dilma irá acabar de acabar com o país e a incerteza de onde Marina poderá nos levar e fazer com o já estragado Brasil. É quase uma escolha de Sofia.

Coisas de Dilma!

Dilma consegue me surpreender cada dia mais um pouco. Infelizmente para o mal.

Então, sabem Alto Santo? É, no Ceará! É no Sertão. É, sob a seca e a cidade em estado de emergência e que nem time tem na 1ª divisão do futebol. Conhecem? Mas agora vocês vão criar até gosto para conhecer. A presidente está bancando metade dos custos orçados em R$ 1,3 milhão para a construção do que será o Coliseu do Sertão. Um estádio de futebol com capacidade para 20 mil torcedores, número acima dos 16 mil habitantes do local e com a fachada igual ao do Coliseu. Só que Roma não é aqui. E nem o Haiti. (lembra da música?). A outra metade a prefeitura irá bancar.

Foram cinco anos de obras. E segundo a besta quadrada do ex-prefeito Adelmo Aquino, idealizador do Coliseu, a obra ampliará o potencial turístico e trará receitas para o comercio local. Já até antevejo as campanhas: Não pode ir a Roma, não fique triste. Yes, nós temos banana e também temos o nosso Coliseu.

Ou seja, como uma presidente que diz ser séria libera o dinheiro que for para uma obra dessas, sabendo que Alto Santo é um dos 175 municípios do Estado que decretaram situação de emergência devido à seca. E mesmo assim o gramado é irrigado regularmente, meses antes da inauguração prevista para janeiro de 2015.

Isso no mínimo é negligencia da parte do governo federal. E da prefeitura. E falando da prefeitura, eles correm contra o tempo e negociam para receber os jogos do time de Quixadá – cidade a 160 km de distancia – para que o Coliseu do Sertão não vire um elefante branco.

Essa é a presidente que quer ficar mais quatro anos entre nós. Meu Deus!

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambientes fechados.

Cristovam já fala em ser ministro de Marina Silva

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

images_cms-image-000395141Senador Cristovam Buarque (PDT-DF) diz que Eduardo Campos foi o único candidato a defender sua causa na Educação e, embora afirme que Marina “está demorando a fazer o mesmo”, se coloca à disposição para um futuro governo do PSB. “Bom, em primeiro lugar penso que Marina Silva vai precisar mais de mim no Senado.

Cristovam já fala em ser ministro de Marina Silva

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Marina Silva: “Não vamos mexer na CLT”

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

marinasilvajntvgloboA candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, declarou que, uma vez eleita, não alteraria a legislação da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). “Nós não vamos mexer na CLT”, garantiu, acrescentando ser necessária apenas uma “adequação” nas relações de trabalho já existentes.

Marina Silva: “Não vamos mexer na CLT”

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

.
Por Fábio Góis – Congresso em Foco
.
marinasilvajntvgloboA candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, declarou nesta quinta-feira (25) que, uma vez eleita, não alteraria a legislação da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). “Nós não vamos mexer na CLT”, garantiu, acrescentando ser necessária apenas uma “adequação” nas relações de trabalho já existentes. A declaração é feita depois de Marina ter dito, nos últimos dias, que vai “flexibilizar” a legislação, tema de ampla repercussão popular.

Em entrevista ao telejornal Bom Dia Brasil, da TV Globo, Marina fez referência a governos anteriores para se posicionar sobre as necessidades de atualização da questão trabalhista. “Quando se fala em atualização, é exatamente para manter os direitos já conquistados e ampliar aqueles que os trabalhadores ainda precisam conquistar”, disse Marina, citando os 20 milhões de brasileiros que estão na informalidade. Para a candidata, a tarefa “não é simples”, mas essas pessoas “não podem ficar condenadas” a ter seus direitos “precarizados”.

Marina apresentou como soluções para a criação de empregos formais o processo de terceirização para atividades-meio, implementado no governo Fernando Henrique Cardoso e mantido no governo petista. “Existe uma lei que faz essa regulamentação, mas nem todos os trabalhadores têm esse direito assegurado. E nem todas as empresas se sentem seguras com a forma com que esse processo foi estabelecido.”

Em dois blocos de 15 minutos, Marina foi sabatinada pelos entrevistadores Chico Pinheiro, Ana Paula Araújo e Miriam Leitão. Para a entrevistada, o conflito entre produção agrícola e cuidado com o meio ambiente é mais complexo que a mera delimitação das áreas de vegetação nativa. A questão foi levantada por Miriam Leitão, especialista em economia, para que Marina respondesse aos “temores” do mercado a respeito do conflito entre desenvolvimento e preservação.

Para Marina, as duas coisas não são incompatíveis. “Tenho insistido que é fundamental juntar economia e ecologia. É uma parte muito pequena do agronegócio, que tem uma visão – que é mais política, ideológica – de que, para que o agronegócio seja próspero é preciso negligenciar o meio ambiente. É possível aumentar a produção com ganho de produtividade”, declarou a candidata, para quem “o conflito é para ser manejado”. “O problema do agronegócio é a falta de infraestrutura, de hidrovias, de ferrovias, de estadas adequadas para o transporte, de armazenagem e portos.”

Ela negou que, à frente do Ministério do Meio Ambiente, durante o governo Lula, tenha representado um empecilho ao desenvolvimento no que diz respeito à emissão de licenças ambientais para execução de projetos e obras de infraestrutura. Ana Paula Araújo apresentou a informação de que, após a saída de Marina da pasta, a concessão de licenças saltou de 300 para 800 ao ano.

“Eu não tenho esses dados. O que posso dizer é que as licenças que foram dadas durante a minha gestão foram as mais complexas. Você fazer o licenciamento do Rio São Francisco – que desde o tempo do Império se pensava em fazer a transposição – com liminares em vários estados, com o Ministério Público, e ganhar todas as liminares, é porque foi um trabalho muito bem feito”, observou Marina, citando processos de licença como o da Hidrelétrica de Jirau, uma das mais polêmicas do atual governo.

Rumos da economia

Instada a falar sobre a situação da indústria e das recentes desonerações tributárias promovidas pelo governo Dilma, Marina aproveitou para fazer uma das poucas críticas que fez durante a entrevista – seu outro principal adversário, Aécio Neves (PSDB), sequer foi citado por ela em toda a sabatina. Para Marina, o governo erra ao promover desonerações para setores produtivos sem exigir compensações.

“A atitude do governo em não exigir nenhuma contrapartida, principalmente da indústria automobilística, faz com que no Brasil esses benefícios aconteçam sem que a indústria automobilística se preocupe em melhorar a qualidade de seus equipamentos, em diminuir a emissão de CO2, de diminuir a poluição”, destacou a candidata. Ela disse ainda que enviaria uma proposta de reforma tributária ao Congresso, nos primeiros meses de seu governo, com três princípios: justiça tributária (taxas segundo a condição financeira), transparência e simplificação de impostos.

Em outro momento de ataque à gestão Dilma, Marina disse que a política econômica do governo interrompeu um ciclo de êxito que, para ela, foi verificado “desde o governo Itamar [Franco]” e mantido nos governos FHC e Lula. Ela disse que seu governo manteria propostas de responsabilidade fiscal e de manutenção do câmbio flutuante praticadas no período pré-Dilma. “Não vamos nos aventurar em política econômica. A Dilma se aventurou e, agora, temos nosso país com baixa credibilidade, pouco investimento, juros altos”, fustigou Marina, fixando em 4,5% a meta de inflação a ser perseguida em seu eventual governo e reiterando a defesa da autonomia do Banco Central.

Nesse ponto da entrevista, ela aproveitou para se referir à sinalização da presidenta Dilma de que, em novo mandato, poderia substituir a equipe econômica, que hoje é comandada pelo ministro Guido Mantega (Fazenda). “Ela sinalizou que vai demitir o ministro no próximo governo. O problema é que a sociedade brasileira, me parece, já a encaminhando de demitir os dois”, declarou, depois de dizer que o governo gasta mal e faz maquiagem nas contas públicas.

Com a entrevista de Marina, gravada ontem à noite (quarta, 24), o telejornal encerra a série de entrevistas com os presidenciáveis. Antes dela, participaram do programa Dilma Rousseff (PT), Aécio Neves (PSDB), Luciana Genro (Psol), Eduardo Jorge (PV), Pastor Everaldo (PSC), Mauro Iasi (PCB) e Levy Fidelix (PRTB).

Marina: “Sou magrinha, mas nem machado verga”

Mais sobre as eleições

O fim do dinheiro de papel?

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

timthPagamentos eletrônicos estão se tornando onipresentes e os economistas estão começando a se perguntar se notas e moedas deveriam ser abolidas. Kenneth Rogoff, da Universidade Harvard, acha que sim. Ele argumenta que ajudaria os governos a recolher mais impostos, combater o crime e desenvolver melhor a política monetária.

O fim do dinheiro de papel?

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

.
timthPagamentos eletrônicos estão se tornando onipresentes e os economistas estão começando a se perguntar se notas e moedas deveriam ser abolidas. Kenneth Rogoff, da Universidade Harvard, acha que sim. O fim da moeda física, argumenta ele, ajudaria os governos a recolher mais impostos, combater o crime e desenvolver melhor a política monetária.

A princípio o plano de Rogoff parece modesto. Notas e moedas representam apenas uma pequena parte do dinheiro em circulação: apenas 3% na Grã-Bretanha, porexemplo (Nos Estados Unidos, a proporção é de 10%, em parte porque os estrangeiros carregam um monte de notas de dólar). O resto são simplesmenteregistros de saldos em contas, seja em bancos comuns (no caso de empresas epessoas físicas) ou em bancos centrais (no caso dos bancos). Esse dinheiro tende a ser movimentado por transferências eletrônicas e nunca toma forma física.

O dinheiro de papel gera uma série de problemas. A falsificação é apenas uma: em 2013, o Banco da Inglaterra tirou de circulação 680 mil notas falsas, que somavam US$ 19 milhões. Dinheiro de papel serve para outros tipos de crimestambém, uma vez que as notas mantêm transações anônimas. É impossível identificar o dinheiro que foi usado para comprar um quilo de cocaína. Nos países da OCDE, um clube de países ricos, a “economia subterrânea” de atividades ilícitas, seja tráfico de drogas ou rendimentos não declarados, representa cerca de um quinto do PIB. Rogoff estima que na maioria dos países, o desejo de esconder algo das autoridades representa mais de metade das transações em dinheiro.

Abolir as notas eliminaria a falsificação de um só golpe e facilitaria o rastreamento de pagamentos ilícitos. A redução da criminalidade que se seguiria seria umbenefício enorme, tanto social como economicamente. A redução apenas da sonegação de impostos traria grandes benefícios fiscais. Uma pesquisa da Universidade Tufts estima que o governo americano poderia recolher mais US$ 100 bilhões por ano se os Estados Unidos abolissem o dinheiro de papel.

 

                 Opinião&Notícia-O fim do dinheiro de papel?

A biologia por trás do altruísmo

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

timEm um artigo publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences,Abigail Marsh, da Universidade de Georgetown, questionou se os cérebros dos altruístas apresentam alguma característica diferente ​​de outros cérebros e, em particular, se tais diferenças podem ser o inverso do que já foi observado nos cérebros de psicopatas.

A biologia por trás do altruísmo

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

.
timBiólogos têm se esforçado para entender o conceito de altruísmo. O comportamento serve, em parte,  para agradar familiares com quem se compartilha genes, mas também para permitir a troca de favores. Em um artigo publicado na semana passada na revista Proceedings of the National Academy of Sciences,Abigail Marsh, da Universidade de Georgetown, questionou se os cérebros dos altruístas apresentam alguma característica diferente ​​de outros cérebros e, em particular, se tais diferenças podem ser o inverso do que já foi observado nos cérebros de psicopatas.

Marsh e sua equipe usaram duas técnicas de ressonância magnética (estrutural e funcional) para estudar as amígdalas de 39 voluntários, 19 dos quais “altruístas extremos” (todos haviam doado um rim para um estranho). As amígdalas – o cérebro humano tem duas, um em cada hemisfério –, são áreas de tecido centrais no desenvolvimento de emoções e empatia.

A ressonância magnética funcional mostrou muito mais atividade nas amígdalas direitas dos altruístas diante de imagens de pessoas com expressões de medo ou de raiva do que no grupo de controle, enquanto as amígdalas esquerdas não apresentaram alterações. Isso, novamente, é o inverso do que estudos anteriores mostraram em psicopatas, embora em nenhum dos casos tenha ficado claro por que só a amígdala direita é afetada.

Ibope: Dilma avança no 1º turno e empata no 2º

terça-feira, 23 de setembro de 2014

images_cms-image-000394850Presidente foi a única que cresceu na pesquisa Ibope; de 36% no último levantamento, Dilma Rousseff registra agora 38% das intenções de voto; Marina Silva, do PSB, caiu de 30% para 29%, enquanto Aécio Neves, do PSDB, se manteve com 19% da preferência do eleitorado. Simulação de segundo turno continua prevendo empate técnico entre Dilma e Marina.