Arquivo de novembro de 2013

Dono de hotel que contratou Dirceu é beneficiado pela Anatel

sábado, 30 de novembro de 2013

timthumb.phpDono do hotel Saint Peter que contratou José Dirceu como gerente, Paulo de Abreu é um empresário de sucesso. Além do hotel, Abreu tem várias estações de rádio e emissoras de TV. Ele também é filiado ao Partido Trabalhista Nacional, que faz parte da base aliada do governo Dilma.

Dono de hotel que contratou Dirceu é beneficiado pela Anatel

sábado, 30 de novembro de 2013

timthumb.phpPor Claudio Schamis – opniaoenoticia.com.br

Dono do hotel Saint Peter que contratou José Dirceu como gerente, Paulo de Abreu é um empresário de sucesso. Além do hotel, Abreu tem várias estações de rádio e emissoras de TV. Ele também é filiado ao Partido Trabalhista Nacional, que faz parte da base aliada do governo Dilma.

Esta semana uma de suas emissoras, a Top TV, foi beneficiada de forma irregular pela Anatel. A pedido do Ministério das Comunicações, a Anatel permitiu que algumas emissoras de televisão transferissem suas antenas para a capital paulista, o que permite uma melhor cobertura e  aumenta o potencial de telespectadores.

Entre as beneficiadas está a Top TV, que transferiu suas antenas para a Avenida Paulista. Porém, conforme uma análise feita pela própria Anatel, a mudança não seguiu o trâmite adequado. Segundo o texto da Anatel, a emissora de Abreu opera no canal 35, ocupado por outra emissora em Suzano, o que pode gerar interferência na transmissão. Além disso, a Top TV não poderia operar fora de seu município de concessão. Abreu também é dono da Kiss FM, que opera de forma irregular na cidade de São Paulo e em Campinas.

Hotel é alvo de piadas após contratação de Dirceu

A aguardada contratação de Dirceu já está tumultuando a vida dos funcionários do Hotel St. Peter. Na última quarta-feira, 27, a caixa de e-mail do hotel recebeu uma enxurrada de e-mails sobre a contratação do ex-ministro. Segundo um funcionário, 90% eram críticas e piadas sobre a contratação. O resto era pedido de emprego, com o mesmo salário de R$ 20 mil oferecido ao mensaleiro.

O hotel já serviu de moradia para Genoino, que passou dois anos hospedado no local. O cargo de gerente administrativo, para o qual Dirceu foi contratado, não existia. Segundo o hotel, o cargo foi criado recentemente, em uma reforma administrativa de emergência.

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Era uma vez, um político chamado José Genoino

sábado, 30 de novembro de 2013

oibPor Claudio Schamis
Era uma vez, um político chamado José Genoino, que tentava passar para todos um atestado de pobre coitado, se dizia um preso político, inocente, injustiçado e doente. Mas, era uma vez, também, um político chamado José Genoino, que não tinha nenhuma doença grave, de pobre não tinha nada, e de coitado muito menos.

Era uma vez…

sábado, 30 de novembro de 2013

Era uma vez, um político chamado José Genoino, que tentava passar para todos um atestadogenoiino2711-300x168 de pobre coitado, se dizia um preso político, inocente, injustiçado e doente. Mas, era uma vez, também, um político chamado José Genoino, que não tinha nenhuma doença grave, de pobre não tinha nada, e de coitado muito menos. Era um coitado sim – mas por outros motivos –, era um político preso, de inocente não tinha nada e era um inválido como político e não um político inválido, como queria fazer com que todos da Câmara acreditassem e, com isso, tentaria a sua aposentadoria por invalidez para escapar da cassação de seu mandato. O que seria um prêmio.

Era uma vez, uma parte do povo que acreditava que Genoino merecia estar na casa da sua filha recebendo o melhor tratamento que o dinheiro pode pagar. Mas, era uma vez, também uma junta médica que esqueceu quem ele é e o avaliou de forma justa. Só falta aparecer algum petista dizendo que todos os médicos foram comprados. Cuidado quando forem afirmar isso, pois a classe médica não merece levar essa para casa.

Era uma vez, um escrevinhador que achava que o lugar de Genoino era onde ele estava – na cadeia – e que podia se dar ao luxo de receber todo o tratamento que o governo podia dar a um preso. E não é só o escrevinhador que achava isso. Muita gente achava. Até um padre também achava isso e um pouco mais. O padre Valdir, coordenador nacional da Pastoral Carcerária, vinculada à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), foi mais além e criticou o livre acesso de políticos e de amigos e parentes dos condenados do mensalão nas visitas ao Complexo da Papuda. Para ele, e para mim também, os visitantes deveriam receber o mesmo tratamento, ou seja, deveriam ser submetidos às revistas, ainda que humilhantes e vexatórias, até para conhecerem a realidade do sistema carcerário do país. Nunca ouvi falar em visitante com foro privilegiado só porque é político, amigo de político ou parente de político. Eles próprios da Pastoral sempre passaram por revistas rigorosas para chegar até os presos, por que então essa discriminação? Nada impede que um amigo de Dirceu, Genoino entre com um celular, uma televisão LCD, ou com uma quentinha com camarão e caviar na cueca. Preso é preso!  E visitante de preso é visitante de preso!

Vou rezar para que o Supremo Tribunal Federal seja coerente, justo e acate os laudos médicos e ponham José Genoino onde ele deveria estar: na cadeia, recebendo, quando preciso, tratamento no ambulatório da Papuda. E que ele se sinta privilegiado, pois tem muito presídio que nem tem módulo para atendimento médico.

E o salário oh…..

dirceu2711-300x212Curriculum Vitae!

Só poderia ser brincadeira – de mau gosto – se não fosse verdade. Mas, infelizmente, é verdade. Lembro muito bem quando José Dirceu se tornou ex-ministro e, logo em seguida, foi convidado pelo já falecido Jornal do Brasil para ser colunista com um salário de R$ 40 mil. Na época, fiquei chateado, muito chateado, revoltado, muito revoltado, emp***tecido, muito emp***tecido e muitos outros sentimentos, mas que pelo horário só iria aparecer o piiiiiiiiiiiiiiiii. Tentei refletir, ponderar e cheguei a nenhuma conclusão que justificasse tal convite que chega a ser acintoso em qualquer época, ainda mais se tratando de quem é.

O tempo passou, o currículo de Dirceu foi incrementado ainda mais, ele foi condenado como o pai do mensalão – eu ainda acho que existe um pai biológico por aí – e que agora está perto de se tornar gerente administrativo do Hotel Saint Peter, em Brasília, com um salário de R$ 20 mil, sendo que a gerente geral ganha R$ 1,8 mil. Mágica? Uma boa ação de uma alma caridosa que acha que Dirceu necessita de emprego e de um salário tão alto assim? Ou interesses escusos subliminares? Vale lembrar que um dos sócios do hotel, é Paulo Masci de Abreu, que vem a ser irmão do presidente do PTN, José – outro José – Masci de Abreu que é a legenda nanica que integra a base aliada da presidente Dilma. Ou seja… Ou seja, tem mosca nessa sopa. Eu diria até, tem rato nesse queijo. Nada é por acaso. Ainda mais tendo os donos do hotel concessões do governo. Melhor não falar mais nada, pois depois ele não é contratado por ter ficha criminal, suja, vão depois dizer que é inveja, é golpe da oposição de querer ver a imagem do PT na lama e que isso é uma tentativa de associar o conceito de que um preso de peso não pode ter uma chance de tentar a sua inclusão social novamente. E talvez avancem, dizendo que isso que acontece com José Dirceu pode ser o começo de uma nova era para os presos e que eles acreditem que um dia isso poderá acontecer com eles também. Que se Dirceu pode, qualquer outra pessoa presa também é capaz de ter o emprego e salário dos sonhos de qualquer preso.

Mas, se para o hotel conta a experiência em como arquitetar esquemas de corrupção, tráfico de influência e outras coisitas mais, eles estarão com um funcionário padrão!

O presidente da Câmara, Henrique Alves, num momento de prece para tomar a melhor decisão com relação a invalidez de Genoino

E enquanto isso na Câmara…

henrique27.111-300x133Sinceramente, não sei qual a questão para que o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), ficar enrolando sobre a questão da cassação do mandato de Genoino. Primeiro, foi o próprio Genoino que enviou ofício ao presidente da Casa, pedindo a concessão da aposentadoria por invalidez que livraria ele próprio, Genoino, da cassação do seu mandato. Paralelo a esse ofício, houve também o pedido de vista do amigo – só pode ser – deputado André Vargas (PT-PR), o que fez adiar a votação sobre a abertura, ou não, do processo de cassação. A Câmara espera o laudo da junta médica da Casa. Manobra ou não, vamos ter que aguardar. Henrique diz que a situação de Genoino é muito séria e não deve ser influenciada por questões político-partidárias, mas é bom lembrar que enquanto nada disso acontece, José continua recebendo seu salário de “parcos” R$ 26.723,13. Nada mal para um condenado como ele. E vale dizer que o problema de saúde dele não deveria ser fator de decisão para ele ganhar de bandeja a aposentadoria por invalidez. Que ele se aposente pelo INSS ou pelo raio que o parta, mas como deputado é dar a ele um título que ele não deveria mais ter.

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambiente fechado.

Chefe de gabinete de Mantega é exonerado após denúncia de desvio de dinheiro

sábado, 30 de novembro de 2013

timthumb.phpO governo decidiu exonerar Marcelo Fiche, ex-chefe de gabinete do ministro da Fazenda Guido Mantega, e Humberto Alencar, adjunto de Fiche. Os dois são suspeitos de receber propina da empresa Partners, que faz assessoria de imprensa para o Ministério da Fazenda.

Chefe de gabinete de Mantega é exonerado após denúncia de desvio de dinheiro

sábado, 30 de novembro de 2013

O governo decidiu nesta sexta-feira, 29, exonerar Marcelo Fiche, ex-chefe de gabinete do ministro da Fazenda Guido Mantega, e Humberto Alencar, adjunto de Fiche. Os dois são suspeitos de receber propina da empresa Partners, que faz assessoria de imprensa para o Ministério da Fazenda.

A denúncia foi feita numa reportagem investigativa da revista Época, que revelou todo o esquema através dasecretária da empresa, Anne Paiva, que tinha como chefe direto Vivaldo Ramos, diretor financeiro da Partners. Por quatro vezes, Anne foi intermediária entre Ramos e Fiche. Ramos depositava na conta da secretária 20 mil reais e pedia para que ela entregasse a soma a Fiche. Depois da quarta vez, Anne disse que não faria mais os repasses.

Depois de ter pedido um acordo de demissão que não foi cumprido, Anne resolveu denunciar o esquema. Os inúmeros documentos comprovam que a empresa fazia um superfaturamento dos salários dos funcionários com dinheiro vindo do Ministério. O acordo assinado pela Fazenda com a Partners previa o pagamento por horas trabalhadas, o que não é comum.

Na prestação de contas de Humberto Alencar, fiscal do contrato do Ministério com a Partners, consta que cada um dos dez jornalistas da Partners trabalhava 13 horas diárias, bem longe das sete horas que de fato trabalhavam. Nos meses seguintes as contas prestadas indicavam que um jornalista chegava a trabalhar 19 horas por dia. O numero fantasioso poderia chamar atenção, então o número de trabalhadores aumentou de 13 para 21, embora esses funcionários nunca tenham existido.

Os novos funcionários que constavam na folha de pagamento nem sabiam que estavam nela. Eram fantasmas. Enquanto Alencar sancionava as prestações fraudulentas da Partners, o diretor Vivaldo Ramos determinava, segundo Anne, o pagamento das propinas.

Dino Sávio, sócio e diretor executivo da Partners, confirmou que a conta da secretária Anne foi usada para transferência de dinheiro, mas negou que o destino dos valores fossem contas de servidores do Ministério. “Era dinheiro para despesas administrativas com a execução do contrato em Brasília”, alega.

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

IBGE: 10% mais ricos têm 42% dos rendimentos do país

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

favela_rio_fabiorodriguespozzebom_abrApesar da melhoria no índice de Gini, que mede a desigualdade na distribuição de renda dentro do país, os 40% mais pobres da população brasileira eram responsáveis por 13,3% da renda total do país, enquanto os 10% mais ricos tinham 41,9% em 2012. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na pesquisa Síntese de Indicadores Sociais.

IBGE: 10% mais ricos têm 42% dos rendimentos do país

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Fonte: Agência Brasil

Apesar da melhoria no índice de Gini, que mede a desigualdade na distribuição de renda dentro do país, os 40% mais pobres da população brasileira eram responsáveis por 13,3% da renda total do país, enquanto os 10% mais ricos tinham 41,9% em 2012.

Os dados foram divulgados hoje (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na pesquisa Síntese de Indicadores Sociais – Uma análise das condições de vida dos brasileiros. O Índice de Gini caiu de 0,556 em 2004 para 0,507 em 2012 – quanto mais próximo de 0, melhor a distribuição da renda.

Se em 2002 os 10% com os maiores rendimentos ganhavam 16,8 vezes mais do que os 40% com as menores rendas, a proporção caiu para 12,6 em 2012. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) 2013, que analisou os dados de 2012, no ano passado 6,4% das famílias recebiam até um quarto de salário mínimo por pessoa e 14,6% estavam na faixa entre um quarto e meio salário mínimo per capita.

Entre 2002 e 2012, a participação de outras fontes de renda, que não o trabalho, para o grupo de até um quarto de salário mínimo passou de 14,3% para 36,3%. Já para as famílias com rendimento per capita entre um quarto e meio salário mínimo, a participação das outras fontes passou de 6,5% para 12,9%. Nessa categoria de rendimentos entram os programas de transferência de renda do governo.

A questão racial também é destacada na desigualdade de rendimentos. Em 2002, nos 10% mais pobres da população, 71,5% eram pretos e pardos e 27,9% eram brancos, enquanto o 1% mais rico era composto de 87,7% de brancos e 10,7% de pardos. Em 2012, a proporção passou para 75,6% de negros e 23,5% de brancos entre os 10% com menores rendimentos e para 81,6% de brancos e 16,2% de pretos e pardo no 1% da população com as maiores rendas.

Vara de Execuções determina tratamento igualitário aos presos da Papuda

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Papuda_Mensalão_Presos_007A Vara de Execuções Penais (VEP) do Distrito Federal determinou que seja dado tratamento igualitário a todos os presos da Penitenciária da Papuda, no DF. A decisão foi tomada após inspeção feita pelos juízes da VEP no presídio onde estão presos 11 condenados na Ação Penal 470, o processo do mensalão.

Vara de Execuções determina tratamento igualitário aos presos da Papuda

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

André Richter
Repórter da Agência Brasil

Brasília – A Vara de Execuções Penais (VEP) do Distrito Federal (DF) determinou hoje (28) que seja dado tratamento igualitário a todos os presos da Penitenciária da Papuda, no DF. A decisão foi tomada após inspeção feita pelos juízes da VEP no presídio onde estão presos 11 condenados na Ação Penal 470, o processo do mensalão. Aos juízes, detentos e servidores do presídio afirmaram que os condenados estão recebendo tratamento diferenciado principalmente em relação a visitas e alimentação.

Uma inspeção foi conduzida pelos juízes da VEP, na Papuda, nos dias 25 e 26 de novembro, constatou um “clima de instabilidade e insatisfação”. As conclusões foram obtidas por meio de entrevistas informais com servidores e detentos da penitenciária.

No despacho, três juízes, entre eles Bruno André Silva Ribeiro, determinam que a Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe) deve dar tratamento igualitário a todos dos presos. Se a determinação não for cumprida, os juízes relataram que vão estender as regalias a todos os detentos. “Esta VEP estenderá a todos os presos do sistema prisional local eventuais direitos, garantias ou regalias concedidas por ato administrativo, formal ou não, determinado sentenciado ou grupo de apenados, especialmente no que se refere a regalias de visitação e alimentação”.

Onze réus que tiveram a prisão decretada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, na sexta-feira (28), estão na Papuda, em Brasília: O ex-ministro da Casa Civil da Presidência da República José Dirceu, o ex-presidente do PT e deputado federal (SP) José Genoino, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, o ex-tesoureiro do PL (atual PR) Jacinto Lamas, o ex-vice-presidente do Banco Rural José Roberto Salgado, o publicitário Marcos Valério, a ex-presidenta do Banco Rural Kátia Rabello, o ex-deputado federal Romeu Queiroz,  os ex-sócios de Marco Valélio: Ramon Hollerbach e Cristiano Paz e a ex-funcionária do publicitário, Simone Vasconcelos.

Edição: Aécio Amado

Superávit primário alcançou R$ 6,1 bilhões, o menor dos meses de outubro

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

imageesO superávit primário do setor público consolidado – governos federal, estaduais e municipais e as empresas estatais – chegou a R$ 6,188 bilhões, em outubro, informou o Banco Central (BC). Esse foi o menor superávit primário para meses de outubro, registrado pelo BC, na série histórica iniciada em dezembro de 2001.

Superávit primário alcançou R$ 6,1 bilhões, o menor dos meses de outubro

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

   

Kelly Oliveira
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O superávit primário do setor público consolidado – governos federal, estaduais e municipais e as empresas estatais – chegou a R$ 6,188 bilhões, em outubro, informou hoje (29) o Banco Central (BC). Esse foi o menor superávit primário para meses de outubro, registrado pelo BC, na série histórica iniciada em dezembro de 2001.

De janeiro a outubro, o superávit primário ficou em R$ 51,153 bilhões. Em 12 meses encerrados em outubro, o superávit primário alcançou R$ 67,890 bilhões, o que representa 1,44% de tudo o que o país produz – Produto Interno Bruto (PIB).

O superávit primário é a economia de recursos para pagar os juros da dívida pública. O esforço fiscal permite a redução, no médio e no longo prazos, do endividamento do governo.

No mês, o Governo Central (Banco Central, Tesouro Nacional e Previdência Social) registrou superávit de R$ 5,257 bilhões. As empresas estatais, excluídos os grupos Petrobras e Eletrobras, contribuíram com R$ 238 milhões. Os governos estaduais e municipais apresentaram superávit primário de R$ 694 milhões.

O esforço fiscal do setor público não foi suficiente para cobrir os gastos com os juros que incidem sobre a dívida. Esses juros chegaram a R$ 17,717 bilhões, em outubro, e a R$ 194,923 bilhões, nos dez meses do ano. Em 12 meses encerrados em outubro, os gastos com juros chegaram a R$ 230,356 bilhões, o que correspondeu a 4,89% do PIB

Com esses resultados, foi registrado déficit nominal, formado pelo resultado primário e as despesas com juros, de R$ 11,528 bilhões, no mês passado, R$ 143,769 bilhões, de janeiro a outubro, e R$ 162,466 bilhões em 12 meses (3,45% do PIB).

O BC informou ainda que a dívida líquida do setor público chegou a R$ 1,655 trilhão, o que corresponde a 35,1% do PIB. Em setembro, essa relação estava em 35% do PIB.

Outro indicador divulgado pelo BC é a dívida bruta do governo geral (governos federal, estaduais e municipais). No caso da dívida bruta, em que não são considerados os ativos em moeda estrangeira, mas apenas os passivos, a relação com o PIB é maior. Em outubro, ficou em R$ 2,779 trilhões, o que corresponde a 59% do PIB, com elevação de 0,2 ponto percentual em relação a setembro.

Edição: José Romildo

Vejam as fotos de mulheres soldados de diversos países

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Ricardo SettiPor Ricardo Setti (foto)
Fardadas e de fuzil na mão, as mulheres podem passar despercebidas no meio de uma tropa, embora estejam conquistando cada vez mais espaço dentro das Forças Armadas em diferentes países do mundo. Em países como Alemanha, Canadá e  Estados Unidos,  por exemplo, elas podem participar da linha de frente dos combates.

Vejam as fotos de mulheres soldados de diversos países. É uma conquista, mas problemas e preconceitos continuam a existir

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Por Ricardo Setti

Fardadas e de fuzil na mão, as mulheres podem passar despercebidas no meio de uma tropa, embora estejam conquistando cada vez mais espaço dentro das Forças Armadas em diferentes países do mundo.

Campeões de Audiência

Campeões de Audiência

Em países como Alemanha, Canadá, Dinamarca, Estados Unidos, Finlândia, Israel, Noruega, Nova Zelândia, Suécia e Suíça, por exemplo, elas podem participar, inclusive, da linha de frente dos combates. No Brasil, só podem ser combatentes, por enquanto, as mulheres pilotos de caça da Força Aérea Brasileira (FAB), como é o caso da tenente-aviadora Daniele Lins, primeira na galeria de fotos abaixo.

Só nos Estado Unidos, entre 2003 e 2009, mais de 200 mil mulheres serviram no Oriente Médio, principalmente no Iraque. Entre elas, cerca de 600 ficaram feridas e pouco mais de 100 morreram em combate. Na França, de acordo uma pesquisa divulgada pelo Ministério da Defesa, entre os cerca de 340 mil soldados no país, há mais de 50 mil mulheres.

Um email que circula na internet mostra militares de diversos países com seus respectivos uniformes.

As bonitas fotos que selecionamos, entretanto, não mostram um dado alarmante: elas continuam sofrendo preconceito dentro das Forças Armadas e os casos de estupro são freqüentes. Por exemplo: cerca de 3 mil militares norte-americanas sofreram violência sexual em 2008, 9% a mais do que no ano anterior. Dentre as que estavam servindo no Iraque e no Afeganistão, o número subiu para 25%.

Em 2009, segundo dados do Exército americano divulgados pelo site da BBC, 30% das mulheres foram estupradas durante o serviço militar, 71% foram vítimas de violência sexual e 90% de assédio sexual.

Isso sem consideram os casos não divulgados. Um relatório do Government Accountability Office, organismo investigativo do Congresso dos EUA, concluiu que 90% das agressões sexuais não são notificadas, na maioria dos casos, devido ao receio das vítimas de serem perseguidas.

Áustria

Brasil

Coreia do Sul

Finlândia

Grécia

Indonésia

Irã

Israel

Nepal

Noruega

Polônia

Reino Unido

República Checa

Sérvia

Suécia

Turquia

Herdeiros de Caramuru

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

PercivalPor Percival Puggina (foto)
“Agora tem o Brasil das mulheres e o Brasil dos homens até nos discursos das autoridades, o Brasil dos negros, o Brasil dos brancos e o Brasil dos pardos, o Brasil dos héteros e o Brasil dos gays, o Brasil dos evangélicos e o Brasil dos católicos, Brasil com bolsa família e Brasil sem bolsa família e nem sei mais quantas categorias, tudo dividido direitinho e entremeado de animosidades, todo mundo agora dispõe de várias categorias para odiar!

Herdeiros de Caramuru

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Por Percival Puggina

“Agora tem o Brasil das mulheres e o Brasil dos homens até nos discursos das autoridades, o Brasil dos negros, o Brasil dos brancos e o Brasil dos pardos, o Brasil dos héteros e o Brasil dos gays, o Brasil dos evangélicos e o Brasil dos católicos, Brasil com bolsa família e Brasil sem bolsa família e nem sei mais quantas categorias, tudo dividido direitinho e entremeado de animosidades, todo mundo agora dispõe de várias categorias para odiar! A depender do caso, o sujeito está mais para uma delas do que para essa conversa de Brasil, esquece esse negócio de Brasil, não tem mais nada disso!” João Ubaldo Ribeiro

O fato é que Cabral não tocou direto para as Índias. Tivesse seguido o riscado, o Brasil de hoje seria o paraíso tropical com que sonham alguns ambientalistas, antropólogos e militantes de qualquer tese que possa gerar encrenca. Os índios do mato continuariam disputando território a flechadas com os do litoral, que índio também gosta de praia, e os portugueses, sem quaisquer remorsos, comeriam seu bacalhau no Campo dos Cebolas. Mas os navegadores lusitanos (assim como os espanhóis) eram abelhudos e iniciaram seu turismo pelos sete mares. Os primeiros descobriram o Brasil e os segundos descobriram tudo ao redor do Brasil.

Bem feito, quem mandou? Agora temos que conviver com leituras da história que nos levaram à situação descrita por João Ubaldo Ribeiro. Segundo elas, até o século 15, o zoneamento era perfeito – brancos na Europa, negros na África, índios na América e amarelos na Ásia. Cada macaco no seu galho. No entanto, graças à bisbilhotice ibérica, estamos nós, herdeiros de Caramuru, com contas imensas a pagar porque os justiceiros da história adoram acertos e indenizações promovidos com os bens alheios. Entre elas, a conta dos índios. Como é fácil fazer justiça expropriando os outros!

O princípio segundo o qual o Brasil era dos índios e deles foi tomado pelos portugueses ganhou sensível impulso com os preceitos do artigo 231 da Constituição de 1988. Mas se o princípio estivesse correto e se quaisquer direitos originais de posse pudessem ser invocados, não sei se alguém, no mundo de hoje, ficaria onde está. Não me refiro sequer aos primeiros fluxos migratórios através dos milênios. Refiro-me às mais recentes e incontáveis invasões e guerras de conquista que marcam a história dos povos. E note-se que as guerras de conquista não geravam indenizações aos vencidos, mas espólios aos vencedores.

Faço estas observações diante do que está em curso em nosso país com os processos de demarcação de terras indígenas. É o próprio Estado brasileiro, através de suas agências, reclamando por extensões mais do que latifundiárias e jogando nas estradas e na miséria legiões de produtores e suas famílias. É o braço do Estado gerando novas hostilidades no ambiente rural do país (como se já não bastassem as estripulias do MST). Índios e não índios merecem ser tratados com igual dignidade. Mas não se pode fazer justiça criando injustiça, nem se pode cuidar do país entregando o país. Não existem outras “nações” dentro da nação brasileira. E é exatamente isso que está em curso, sob pressão de uma difusa mas ativa conspiração internacional, conjugada com o CIMI e a FUNAI, que quer o Brasil e os brasileiros longe da Amazônia, por exemplo.

Índio não é bicho para ser preservado na idade da pedra lascada, como cobaia de antropólogos, num profundo desrespeito ao natural processo evolutivo. Ou armazenado, como garrafa de vinho, numerado e rotulado, com designação de origem controlada.

_____________
* Percival Puggina (68) é arquiteto, empresário, escritor, titular do site www.puggina.org, colunista de Zero Hora e de dezenas de jornais e sites no país, autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia e Pombas e Gaviões, membro do grupo Pensar+.

Gastos com seguro-desemprego crescem em 2013

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Foto-seguro-desempregoEntre janeiro e outubro deste ano o governo federal desembolsou R$ 23,4 bilhões para o pagamento de seguro-desemprego. O montante é R$ 139,9 milhões maior do que os R$ 23,3 bilhões aplicados em igual período de 2012. Os valores utilizados pelo Contas Abertas para realizar o levantamento são constantes, ou seja, já está descontado o crescimento do salário mínimo no período.

Gastos com seguro-desemprego crescem em 2013

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Por Dyelle Menezes
Contas Abertas

Entre janeiro e outubro deste ano o governo federal desembolsou R$ 23,4 bilhões para o pagamento de seguro-desemprego. O montante é R$ 139,9 milhões maior do que os R$ 23,3 bilhões aplicados em igual período de 2012. Os valores utilizados pelo Contas Abertas para realizar o levantamento são constantes, ou seja, já está descontado o crescimento do salário mínimo no período.

A taxa de desemprego no país, no entanto, apresentou queda: passou de 5,4% em setembro para 5,2% em outubro. É a menor taxa desde dezembro do exercício passado. As informações foram divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no último dia 21.

Em 2013, apenas três meses apresentaram redução nos valores pagos em relação ano passado: março, setembro e agosto. O mês de junho, por sua vez, bateu recorde para o período, tendo sido desembolsados R$ 2,9 bilhões para o pagamento de seguro-desemprego.

O benefício do seguro-desemprego foi instituído pela Lei n.º 998, de 11 de janeiro de 1990 e alterado pela Lei n.º 8.900, de 30 de junho de 1994, com a finalidade de prover assistência financeira temporária a trabalhadores desempregados sem justa causa, e auxiliá-los na manutenção e na busca de emprego, provendo para tanto, ações integradas de orientação, recolocação e qualificação profissional.

O fato dos valores crescerem mesmo com a diminuição do desemprego pode ser explicado, em parte, pelo número de fraudes que acontecem nos pagamentos do benefício. No começo de novembro, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou que as fraudes são o principal motivo da disparada dos gastos do governo com o seguro-desemprego. Na oportunidade, o ministro estava reunido em em São Paulo com as principais centrais sindicais para a discussão do assunto.

Em apenas três operações da Polícia Federal (PF) sobre fraudes no seguro-desemprego, entre novembro de 2012 e setembro deste ano, foi identificado o desvio de R$ 56 milhões em pagamento de auxílios indevidos. O aumento dos gastos com seguro-desemprego tem pressionado as contas do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

“Que existe fraude, todos nós sabemos, e temos que coibir. Me parece que a iniciativa é dos empregadores. Não acredito que seja iniciativa dos trabalhadores”, disse Mantega, ao sair do encontro com os dirigentes sindicais.

Investigações da PF apontaram a formação de uma quadrilha especializada em Pernambuco, que acessava o Sistema Nacional de Emprego (Sine) com números de processos trabalhistas inexistentes e falsos vínculos empregatícios. Um outro esquema de fraudes foi descoberto no Pará, com a participação de servidores do Ministério do Trabalho, da Caixa Econômica Federal e do Sine, além de políticos locais para fraudar o seguro destinado a pescadores artesanais no estado. Em São Paulo, foi presa quadrilha que teria desviado mais de R$ 30 milhões, usando nomes de empresas e beneficiários fictícios.

Segundo Mantega, o governo agora vai “investigar profundamente” as causas do aumento das despesas com o seguro-desemprego e o abono salarial, que devem chegar a R$ 47 bilhões este ano, o equivalente a 1% do Produto Interno Bruto (PIB, conjunto de bens e serviços produzidos). A alta desses gastos é um dos motivos para a piora nas contas do FAT que, como o GLOBO revelou no último dia 28, terá déficit recorde de R$ 7,2 bilhões este ano.

Para Vagner Freitas, presidente nacional da CUT, o seguro-desemprego e o abono salarial foram criados para ajudar os trabalhadores desempregados. “Qualquer modificação que o governo planeje fazer tem de negociar com a CUT e as demais centrais sindicais”, ressaltou o presidente,

Para o presidente do Codefat, Quintino Severo, o problema do FAT – Fundo de Amparo ao Trabalho, que banca as despesas do seguro-desemprego e do abono salarial, não é de despesas e, sim, de receitas. “O governo não está cobrindo a receita do FAT que está sendo desviada pelas desonerações e pelas retenções da DRU. Se o Tesouro Nacional compensar as desonerações e as retenções, o orçamento do FAT estará resolvido”, afirma.

Números altos

Em série histórica de 2001 a 2012 é possível perceber como os valores pagos ao seguro-desemprego sofreram crescimento significativo. Em 2001, os gastos com o benefício atingiram R$ 18,2 bilhões, valor 35,2% menor do que os R$ 28 bilhões desembolsados no ano passado, mesmo com a queda constante da taxa de desemprego desde então.

Segundo o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), as principais razões que respondem pelo aumento dos gastos federais com o seguro-desemprego no longo prazo são os requisitos para recebimento do benefício, o crescimento e a rotatividade do mercado de trabalho e o aumento do salário mínimo.

Não é de hoje que o aumento dos gastos com seguro-desemprego tem sido comentado pelo Contas Abertas. Desde 2006, a ong publica matérias sobre o tema, questionando sobretudo o fato dos valores crescerem, ano a ano, mesmo com a diminuição do desemprego.

Tucanos acusam PT de adulterar documento para incriminar PSDB

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

timthumb.phpO senador e pré-candidato à presidência pelo PSDB, Aécio Neves, se juntou a outros dirigentes tucanos para acusar o PT de ter adulterado o relatório original da Siemens que denuncia o pagamento de propinas aos governos tucanos de São Paulo de Mario Covas, José Serra e Geraldo Alckmin.

Tucanos acusam PT de adulterar documento para incriminar PSDB

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

O senador e pré-candidato à presidência pelo PSDB, Aécio Neves, se juntou a outros dirigentes tucanos nesta terça-feira, 26, para acusar o PT de ter adulterado o relatório original da Siemens que denuncia o pagamento de propinas aos governos tucanos de São Paulo de Mario Covas, José Serra e Geraldo Alckmin. Os tucanos distribuíram à imprensa cópias do documento original em inglês junto à tradução dos petistas para mostrar que a versão em português não corresponde ao original.

Segundo os documentos, o relatório original, baseado no depoimento do ex-executivo da Siemens Everton Rheinheimer, não menciona o PSDB ou parlamentares tucanos. A citação ao partido que aparece na versão traduzida para o português e entregue à Polícia Federal pelo ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, teria sido forjada pelos petistas. Os dirigentes do PSDB pediram o afastamento de Cardozo das investigações e a sua demissão do Ministério da Justiça.

De acordo com os tucanos, o documento que denuncia um esquema de cartel envolvendo as empresas Siemens e Alstom e os governos tucanos foi traduzido e adulterado pelo deputado estadual do PT Simão Pedro, que teria incluído dois parágrafos com referências aos tucanos. O ex-executivo da Siemens nega ter incluído essas referências no documento original.

Trecho adulterado

Um dos trechos do documento original diz que a Justiça brasileira está investigando o envolvimento da Alstom no pagamento de suborno a autoridades do governo em vários projetos no Brasil, entre eles o da Linha G da CPTM (metrô de São Paulo). Na versão em português, segundo o documento divulgado pelo PSDB, consta que “durante muitos anos a Siemens vem subornando políticos (na sua maioria) do PSDB e diretores da CPTM, Metrô de São Paulo e Metrô de Brasília”.

O PSDB tentará convocar Cardozo para dar explicações na Câmara e no Senado e enviará representações contra o ministro à Comissão de Ética Pública e ao Ministério Público Federal por improbidade administrativa.

“O PT faz um mal enorme à democracia aos se apropriar das instituições como patrimônio para tentar perpetuar o projeto do PT no poder”, disse Aécio. “Isso tudo nos lembra o episódio dos aloprados em 2006, agora numa tentativa de amenizar o impacto das condenações dos companheiros petistas, numa tentativa de nos colocar como iguais. Mas nós não somos iguais. Prezamos a ética na coisa pública”.

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Henrique quer promulgar PEC do Voto Aberto aprovada no Senado

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

henrique_gustavolima_agcamaraO presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), disse nesta manhã que vai conversar com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), sobre a possibilidade de o Congresso Nacional promulgar a PEC do Voto Aberto da forma como foi aprovada no Senado.

Henrique quer promulgar PEC do Voto Aberto aprovada no Senado

quarta-feira, 27 de novembro de 2013
 Fonte: Agência Câmara

Henrique Alves vota durante sessão sobre veto presidencial. PEC acaba com o voto secreto para esses casos

O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), disse nesta manhã que vai conversar com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), sobre a possibilidade de o Congresso Nacional promulgar a PEC do Voto Aberto da forma como foi aprovada no Senado.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 349/01, a chamada PEC do Voto Aberto, aprovada ontem pelos senadores prevê o fim do voto secreto para processos de cassação de parlamentares e exame dos vetos presidenciais. Nas escolhas de autoridades o voto permaneceria secreto.

Já o texto aprovado anteriormente na Câmara previa o voto aberto em todos os casos. “Vou conversar com o senador Renan para ver se pelo menos a parte aprovada lá e aqui, em relação a vetos e cassação, a gente possa promulgar logo, deixando as outras matérias para posterior deliberação.”

Henrique Alves disse que a promulgação da PEC do Voto Aberto, da maneira como foi aprovada no Senado, já o tranquiliza nas próximas votações na Câmara de perda de mandato. É o caso dos deputados condenados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) na ação penal do Mensalão. Henrique Alves havia firmado posição de não colocar em votação nenhum processo desse tipo enquanto a PEC do Voto Aberto não fosse aprovada.

Leia mais sobre a PEC do Voto Aberto

Supremo adia conclusão do julgamento sobre perdas com planos econômicos

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

AgenciaBrasil030912_EBC2040O plenário do Supremo Tribunal Federal decidiu que o voto dos ministros no julgamento das ações sobre perdas no rendimento de cadernetas de poupança por causa de planos econômicos será proferido somente em fevereiro do ano que vem. Os ministros decidiram, porém, iniciar o julgamento, para que as partes envolvidas e os advogados façam a sustentação oral.

Supremo adia conclusão do julgamento sobre perdas com planos econômicos

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

André Richter
Repórter da Agência Brasil

 

 

Brasília – O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (27) que o voto dos ministros no julgamento das ações sobre perdas no rendimento de cadernetas de poupança por causa de planos econômicos será proferido somente em fevereiro do ano que vem. Os ministros decidiram, porém, iniciar o julgamento, para que as partes envolvidas e os advogados façam a sustentação oral.

 

O adiamento da conclusão do julgamento partiu de um pedido do ministro Marco Aurélio, que considerou inadequado iniciar a análise do processo a poucas sessões do começo do recesso no Judiciário. A proposta foi aceita pela maioria do plenário. “O que proponho é que não julguemos esses processos que estão pautados no dia de hoje. E que deixemos já agendado para o início do ano judiciário de 2014, com sessões contínuas, o julgamento desse cinco processos”, afirmou Marco Aurélio.

 

O julgamento vai definir se os bancos têm de pagar a diferença das perdas no rendimento de cadernetas de poupança causadas pelos planos econômicos Cruzado (1986), Bresser (1998), Verão (1989), Collor 1 (1990) e Collor 2 (1991).  Ao todo, 390 mil processos estão parados em várias instâncias do Judiciário aguardando a decisão do Supremo.

 

A principal ação em julgamento é a da Confederação Nacional do Sistema Financeiro (Consif), que pede confirmação da constitucionalidade dos planos econômicos. Os ministros do Supremo também vão analisar conjuntamente ações dos bancos do Brasil, Itaú e Santander.

 

Na mesma ação, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) pede que os bancos paguem aos poupadores os prejuízos financeiros causados pelos índices de correção dos planos inflacionários.

 

Segundo o procurador do Banco Central, Isaac Sidney Menezes Ferreira, o sistema bancário pode ter prejuízo estimado em R$ 149 bilhões se o Supremo decidir que os bancos devem pagar a diferença. De acordo com o procurador, o governo federal prevê retração de crédito nos bancos públicos e privados, com a redução de crédito no sistema financeiro.

 

O Idec discorda da estimativa de perdas feitas pelo Banco Central. Para o instituto, o montante a ser pago pelos bancos aos poupadores é R$ 8,465 bilhões.

 

Edição: Nádia Franco

Junta médica da Câmara determina nova perícia em Genoino em 90 dias

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Medicos_Laudo_ Genoino_ aposentadoria_1946A junta médica da Câmara que examinou o deputado licenciado José Genoino (PT-SP) determinou que ele seja submetido a nova perícia em 90 dias. “A junta concluiu que o periciado não é portador de cardiopatia grave do ponto de vista médico pericial”, informa a nota divulgada  pelos profissionais.

Junta médica da Câmara determina nova perícia em Genoino em 90 dias

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Luciano Nascimento
Repórter da Agência Brasil
Brasília – A junta médica da Câmara que examinou o deputado licenciado José Genoino (PT-SP) determinou que ele seja submetido a nova perícia em 90 dias. “A junta concluiu que o periciado não é portador de cardiopatia grave do ponto de vista médico pericial”, informa a nota divulgada na tarde de hoje (27) pelos profissionais.

Para elaborar os laudos, os médicos se basearam nos exames feitos por Genoino no Instituto de Cardiologia do Distrito Federal (IC-DF) e em testes físicos aplicados pela junta.

O laudo, assinado por quatro médicos da Câmara dos Deputados, diz que, após a cirurgia de correção da dissecção da aorta, em julho, o quadro clínico de Genoino melhorou, do ponto de vista cardiovascular. Mas, com a prisão dele, no último dia 15, houve piora na pressão arterial e na coagulação sanguínea, o que, conforme os médicos, pode evoluir para um quadro de cardiopatia grave.

“Trata-se de um indivíduo sob risco de desenvolver futuros eventos cardiovasculares e progressão da doença. Nessas circunstâncias, a atividade laboral poderia acarretar riscos tanto de descontrole da pressão arterial que, em associação com a anticoagulação sanguínea inadequada, aumentaria o risco de eventos cardíacos”, diz a avaliação.

O laudo faz parte do processo de aposentadoria por invalidez aberto por Genoino na Câmara. Os médicos determinaram que, após 90 dias seja feita nova perícia para avaliar a capacidade laboral do deputado. Segundo o cardiologista Luciano Cavalcanti, integrante da junta, esse período vai servir para avaliar se, com o tratamento, haverá progressão da doença.

“No momento, não existe cardiopatia grave. O que se pode dizer é que, no momento, ele não tem condição de voltar ao trabalho”, disse Cavalcanti. De acordo com o médico, houve piora em relação à primeiro avaliação. “O que houve de diferente de setembro para cá foi, obviamente, a situação de stress a que ele foi submetido. E esse stress aumenta nitidamente os parâmetros da pressão arterial.”

Apesar do uso de medicamentos, a pressão arterial ainda não está bem controlada, por isso, é necessário um período maior, de 90 dias, para que o remédio seja adequado, ajustado, para ver se a situação volta ao controle, completou o diretor do Departamento Médico da Câmara, Jezreel Adelino da Silva.

Ele esclareceu ainda que os médicos têm prazo de até dois anos para avaliar o paciente e determinar se ele tem condições de voltar ao trabalho. “Para que não aconteça algo que é pior, que é rotular uma pessoa como inválida, com uma incapacidade definitiva, e ela nunca mais poder voltar a trabalhar.”

Genoino está preso desde o dia 15 deste mês, quando começou a cumprir a condenação que sofreu na Ação Penal 470, o processo do mensalão. Depois de preso, o ex-presidente do PT passou mal e foi internado no Instituto de Cardiologia do Distrito Federal com suspeita de infarto. O parlamentar cumpre agora prisão domiciliar.

Edição: Nádia Franco

Parte do estádio do Corinthians será interditada após o acidente

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Queda guindaste_estadio_Itaquerao_0005Cerca de 30% da obra do estádio do Corinthians vão ficar interditados após o acidente acontecido e que provocou a morte de dois funcionários. A informação foi divulgada pelo ex-presidente do Corinthians Andrés Sanchez. Segundo Sanchez, ainda não é possível dizer o que provocou a queda do guindaste. “As autoridades públicas vão investigar isso nos próximos dias.

Parte do estádio do Corinthians será interditada após o acidente

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Elaine Patricia Cruz
Repórter da Agência Brasil

São Paulo – Cerca de 30% da obra do estádio do Corinthians vão ficar interditados após o acidente acontecido no início da tarde de hoje (27) e que provocou a morte de dois funcionários. A informação foi divulgada pelo ex-presidente do Corinthians Andrés Sanchez.

Segundo Sanchez, ainda não é possível dizer o que provocou a queda do guindaste. “As autoridades públicas vão investigar isso nos próximos dias. Mas estruturalmente afetou muito pouco, não foi nada de estrutura. Foi uma peça [que caiu], semelhante à peça que há uma semana, com o mesmo peso, a gente já tinha posto no prédio norte”, disse Sanchez.

Frederico Barbosa, gerente operacional da Odebrecht, empresa responsável pela obra, também garantiu que a estrutura não sofreu nenhum comprometimento. “Houve danos em uma parte do prédio, mas nada que comprometa a segurança da estrutura em si, sua estabilidade”, explicou.

No momento do acidente, uma pessoa estava operando o guindaste que caiu. “Tinha um operador, mas ele saiu do equipamento e não sofreu nada. Ele estava operando [no momento]”, explicou Barbosa. A operação estava correta. O guindaste içou a peça, realmente. É parte do procedimento, que estava em evolução. Nada fora do que estava programado. A paralisação foi definida por todos. Esperamos o momento ideal. Tinha acabado de chover. Esperamos uma semana para fazer os procedimentos. As condições estavam ideais. Agora é apurar o que houve, para termos uma resposta correta [sobre o que aconteceu]”.

Segundo Sanchez, dois funcionários morreram no acidente: o motorista do caminhão Fábio Luiz Pereira, 42 anos, casado e que tinha três filhos, e o operário Ronaldo Oliveira dos Santos, 44 anos, separado e pai de uma filha. Pereira estava no caminhão que foi esmagado pelo guindaste, enquanto Santos estava tirando um cochilo em seu horário de almoço, em um túnel que cedeu por causa da queda da máquina. “O funcionário do caminhão fazia parte da operação de subida do guindaste”, disse o ex-presidente do Corinthians.

“É com muita tristeza e muita lamentação que a gente vem aqui comunicar o falecimento de dois colaboradores do estádio do Corinthians”, disse Sanchez, que estava no estádio quando o acidente aconteceu. “Estava em uma sala do Corinthians quando comecei a ouvir o barulho”, disse. “Queríamos que vocês entendessem a dor que estamos sentindo. Estamos todos muito abatidos. Vamos dar toda a assistência e tudo o que pudermos fazer [para as famílias]”.

Após o acidente, todos os funcionários foram dispensados do trabalho. “Vamos fazer dois ou três dias de luto. Depois vamos ver o que fazer”, disse Sanchez.

O ex-presidente do Corinthians não quis comentar se o acidente vai interferir no cronograma da obra do estádio, que foi escolhido pela Federação Internacional de Futebol (Fifa) para sediar a partida de abertura da Copa do Mundo de 2014. “Neste momento não estou nem pensando nisso. As autoridades vão fazer a perícia e vistoria que devem ser feitas. Provavelmente vão interditar ali, por um tempo, 30% do prédio leste. O que menos estamos preocupados é com cronograma e prazos. Estamos preocupados em dar satisfação a vocês e preocupados em atender às famílias das vítimas”, disse Sanchez.

De acordo com um funcionário da Odebrecht, que preferiu não se identificar, a peça que seria instalada no estádio pesava cerca de 420 toneladas. O guindaste, segundo ele, é uma torre de 114 metros, “o maior em operação no Brasil”. O ex-presidente do Corinthians informou que o guindaste suportava até 1,5 mil toneladas.

Edição: Fábio Massalli

Buda viveu três séculos antes do que se pensava

terça-feira, 26 de novembro de 2013

timthumb.phpUm estudo feito por arqueólogos revelou indícios de que Buda pode ter nascido no IV século a.C., trezentos anos antes do que se pensava. Os arqueólogos encontraram uma antiga estrutura de madeira sob um templo de tijolos dentro do Maya Devi, em Lumbini, no sul do Nepal.

Buda viveu três séculos antes do que se pensava

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Um estudo feito por arqueólogos revelou indícios de que Buda pode ter nascido no IV século a.C., trezentos anos antes do que se pensava.

Os arqueólogos encontraram uma antiga estrutura de madeira sob um templo de tijolos dentro do Maya Devi, em Lumbini, no sul do Nepal. O local é considerado sagrado pelos budistas e é visitado por milhares de peregrinos todos os anos.

De acordo com a tradição budista, Buda renunciou à riqueza para buscar uma vida de iluminação e morreu aos 80 anos, no século III a.C. Porém, a antiga estrutura de madeira encontrada pelos arqueólogos data do século VI a.C., o que antecipa em 300 anos a data do nascimento de Buda.

“O que temos aqui é o primeiro templo budista do mundo. Existe um grande debate envolvendo o local e a data de nascimento de Buda. Agora temos um templo provando que ele viveu no século VI a. C.”, diz Robin Coningham, arqueologista da United Kingdom’s Durham University e autor do estudo.

A religião budista diz que Buda nasceu embaixo de uma árvore, conhecida na Índia como Shorea robusta, em Lumbini. Sua mãe, a rainha Maya Devi, estava viajando para o templo dos pais, onde pretendia dar à luz. Embaixo da estrutura de tijolos, os arqueólogos encontraram as raízes petrificadas do que seria a árvore onde Maya deu à luz.

Apesar da descoberta, alguns arqueólogos ainda estão cautelosos e dizem que é preciso análises complementares. O estudo foi publicado no jornal Antiquity.