Arquivo de Abril de 2011

Veja quais são as profissões mais estressantes

quinta-feira, 28 de Abril de 2011

O site de empregos norte-americano Career Cast elaborou um ranking que mostra quais são as carreiras com maior nível de estresse em 2011, A análise teve como base 200 tipos de carreira.

Veja quais são as profissões mais estressantes

quinta-feira, 28 de Abril de 2011

Ranking mostra quais são as carreiras com maior nível de estresse em 2011.
 
O site de empregos norte-americano CareerCast elaborou um ranking das profissões mais estressantes em 2011, com base em uma análise de 200 tipos de carreira. Vejas abaixo quais são os empregos que têm o maior nível de estresse.

Pilotos de aviões comerciais
Por mais seguros que sejam os aviões, o peso da responsabilidade sobre a vida de centenas de passageiros, as pressões para estarem sempre dentro dos horários e o fato de trabalharem várias horas seguidas fazem desta profissão a mais estressante, segundo o ranking da CareerCast.

Relações públicas
Cuidar da imagem das empresas não é fácil, e para os relações públicas não há fins de semana de folga garantidos nem tampouco trabalho só nos horários convencionais.

Executivo sênior
Maior status profissional e salarial é igual a maior nível de estresse.

Fotojornalista
A combinação de fatores estressantes é grande: lugares inóspitos, disputa pelo melhor enquadramento, horários estranhos, muita pressão e salários relativamente baixos.

Repórter
A rotina de produzir notícias em tempo real e a obrigação de sempre chegar na frente é algo bastante estressante, isso além dos prazos apertados, das longas horas de trabalho e das situações de perigo.

Executivo de contas
Traduzir os desejos do cliente à área de criação da agência de publicidade é algo que se faz sob muita pressão.

Arquiteto
As pressões não estão ligadas ao trabalho de criação, mas sim a tudo o que o cerca: burocracia para aprovação de construções, reclamações de vizinhos e preocupações dos clientes.

Corretor de valores
Costuma ser a imagem do estresse nos filmes, com todo aquele frenesi, agitação, gritaria para não perder o dinheiro dos clientes em meio às rápidas mudanças nos mercados de ações.

Técnico de emergência médica
Sua responsabilidade é nada menos do que manter o paciente vivo até a chegada ao hospital.

Corretor de imóveis
Depois da crise do subprime nos EUA, então, esta definitivamente é uma profissão muito estressante.

Bolsonaro diz que sofre preconceito por ser heterossexual

quinta-feira, 28 de Abril de 2011

O deputado Jair Bolsonaro negou que tenha ofendido algum parlamentar. Jean Wyllys, por sua vez, disse que estava “profundamente ofendido” com as declarações. Aos gritos, Bolsonaro afirmou que estava sendo vítima de preconceito por ser heterossexual.

Bolsonaro diz que sofre preconceito por ser heterossexual

quinta-feira, 28 de Abril de 2011

Fonte: opiniaoenoticia.com.br
Deputado também voltou a dizer que ‘não teria orgulho de ter um filho gay’.
 
Após o caso das declarações consideradas racistas que deu no programa CQC, da Band, o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) voltou a provocar polêmica nesta quarta-feira, 27, ao atacar indiretamente o deputado homossexual assumido Jean Wyllys (PSOL-RJ), que é também professor.

A troca de farpas ocorreu durante uma audiência sobre segurança pública da Comissão de Direitos Humanos da Câmara que recebeu o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Bolsonaro aproveitou para criticar o kit “Escola Sem Homofobia”, do MEC, que batizou como “kit gay”, e também o Plano Nacional de Cidadania LGBT, que chamou de “vergonhoso”.

O deputado voltou a dizer que “não teria orgulho de ter um filho gay” e afirmou ainda: “Uma pessoa já disse aqui que as melhores professoras que teve foram as prostitutas… Tem professor que é gay. Será que é bom também?”.

Preconceito por ser heterossexual
A presidente da comissão, Manuela D´Ávila (PCdoB-RS), advertiu Bolsonaro, afirmando que não aceitaria “provocação” e que o deputado “se faz de ingênuo”.

Bolsonaro negou que tenha ofendido algum parlamentar. Jean Wyllys, por sua vez, disse que estava “profundamente ofendido” com as declarações. Aos gritos, Bolsonaro afirmou que estava sendo vítima de preconceito por ser heterossexual.

O ministro José Eduardo Cardozo foi solidário ao deputado do PSOL e defendeu o kit do MEC contra a homofobia.

Brasil fará oferta de 174 blocos de petróleo

quinta-feira, 28 de Abril de 2011

Serão 87 blocos em terra e 87 no mar, mas os blocos na camada pré-sal, que se havia previsto, não foram incluídos. Também não serão utilizados contratos no sistema de partilha de produção. Todos os contratos serão de concessões.

Brasil fará oferta de 174 blocos de petróleo

quinta-feira, 28 de Abril de 2011

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Os blocos fazem parte da 11° rodada de licitações da ANP, aprovada nesta quinta pelo Conselho Nacional de Política Energética.
 
O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, informou nesta quinta-feira, 28, que o Brasil irá oferecer para companhias petroleiras em setembro 174 blocos em terra e no mar para exploração de petróleo e gás.  Serão 87 blocos em terra e 87 no mar, mas os blocos na camada pré-sal, que se havia previsto, não foram incluídos. Também não serão utilizados contratos no sistema de partilha de produção. Todos os contratos serão de concessões.

Os blocos fazem parte da 11° rodada de licitações da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), aprovada nesta quinta pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE). Com isso, o Brasil voltará  a leiloar áreas para exploração de petróleo após três anos. Neste período o governo reformulou as políticas do setor para elevar a participação do estado em grandes reservas descobertas no pré-sal. Em 2008, quando aconteceu a última rodada de licitações, foram oferecidas apenas blocos em terra.

”Nunca um partido teve tanto poder”

segunda-feira, 25 de Abril de 2011

Autora do livro “A Elite Dirigente do Governo Lula”, a pesquisadora Maria Celina D’Araújo, da PUC/RJ, mapeou o perfil dos detentores de cargos de confiança no governo Lula e, entre outros pontos, detectou alto grau de filiação ao PT.

”Nunca um partido teve tanto poder”, diz Maria Celina D’Araújo

segunda-feira, 25 de Abril de 2011

Autor: Comunicação Millenium – imil.org.br

Autora do livro “A Elite Dirigente do Governo Lula”, a pesquisadora Maria Celina D’Araújo, da PUC do Rio de Janeiro (foto), mapeou o perfil dos detentores de cargos de confiança no governo Lula e, entre outros pontos, detectou alto grau de filiação ao PT.

Dos detentores de cargos de natureza especial (os secretários executivos dos ministérios, por exemplo), além de DAS 5 e 6, cerca de um quarto era filiado a algum partido – e, destes, 80% eram petistas. Segundo a pesquisadora, é inédito o alto grau de poder exercido pelo PT na máquina federal.

Entrevista

O governo tem desde 2005 uma espécie de cota para os concursados em cargos DAS. É um critério correto?

Maria Celina D’Araújo – O critério do governo para definir o que é funcionário público é muito elástico, acaba englobando 10 milhões de pessoas. Isso porque os concursados podem ser servidores federais, estaduais, municipais. E, mesmo assim, a regra do governo não tem sido cumprida. Alguns ministérios seguem a norma, e outros não.

A regra reduz o peso político das nomeações ou serve apenas como um paliativo?

D’Araujo – O DAS hoje funciona basicamente como um plus para que o funcionário público possa exercer funções de maior responsabilidade e ganhar mais por isso. Também serve para recrutar no mercado pessoas para exercer certas funções com salário compatível com os da iniciativa privada. É um recurso para recrutar bons quadros, tanto no serviço público quanto no governo. A ideia em si visa a melhorar a qualidade da administração pública. Nos níveis mais baixos, porém, isso acaba servindo como uma forma de compensação para a clientela política, para pessoas que se envolveram em campanhas. O partido que ganha quer ocupar os cargos no governo, isso é assim em todo o mundo. O que chama a atenção no Brasil é a participação muito grande do PT. É uma concentração muito grande de poder do partido do governo. Isso é um fato novo na política brasileira. Nunca um partido teve uma fatia tão grande de poder.

Fonte: O Estado de S. Paulo, 12/04/2011

Brasil fantasioso

segunda-feira, 25 de Abril de 2011

Lamentavelmente, os políticos interessados no trem-bala não têm a percepção das reais necessidades brasileiras, de atender às fontes produtoras de riquezas nacionais e aos problemas sociais, e só se preocupam com a vitrine da propaganda política governamental.

Brasil fantasioso

segunda-feira, 25 de Abril de 2011

Autor: Júlio César Cardoso
Fonte:imil.org.br – Instituto Millenium

Lamentavelmente, os políticos interessados no trem-bala não têm a percepção das reais necessidades brasileiras, de atender às fontes produtoras de riquezas nacionais e aos problemas sociais, e só se preocupam com a vitrine da propaganda política governamental em cima de um projeto dispendioso.

A construção do trem de alta velocidade entre São Paulo e Rio de Janeiro vai apenas atender à elite brasileira e não ao sistema de transporte de massa nacional, e servirá para mostrar ao exterior, durante a realização, no Brasil, da Copa do Mundo de Futebol de 2014, e das Olimpíadas, de 2016, no Rio de Janeiro, a imagem de um Brasil progressista não verdadeiro.

Aqui, o dinheiro sobra para investimentos faraônicos, mas falta para resolver os problemas de nossa casa Brasil, onde não se fortalece primeiro com infraestrutura básica de apoio a produção de riquezas, como muito bem expôs a senadora Kátia Abreu: “Com metade desse dinheiro, poderíamos ampliar e modernizar os portos de Porto Velho, Santarém, Belém e Itaqui, no Norte, e de Pecém, Suape e Salvador, no Nordeste. Sobraria ainda dinheiro para adequar as rodovias que alimentarão essas rotas, como a Cuiabá-Santarém, e concluir as hidrovias do Madeira e do Tocantins.”

Temos uma malha rodoviária federal, estadual e municipal em estado precário, com prejuízos sensíveis aos produtores, aos empresários de transportes em geral e aos cidadãos por este país afora que ficam privados de terem boas estradas para resolverem as suas vidas. Não se direciona recursos para educação e cultura como determina a Constituição. Não se tem um sistema digno de atendimento público de saúde. O governo peca por não saber selecionar as prioridades nacionais.

E a senadora Kátia Abreu acerta na mosca ao dizer: “Os governos não podem tudo. Principalmente, não podem tudo ao mesmo tempo. Por isso, são medidos na história pela qualidade das escolhas que fazem”. Um país que não faz o dever de casa não pode querer arrotar Primeiro Mundo. Com efeito, o país carece de projetos necessários, discutidos, definidos, de médio e de longo prazo, para serem cumpridos por todos os governos. Não adianta quantidade de projetos, precisamos de poucos, mas de qualidade (pauca sed, bona).

A Medida Provisória 511 é um desrespeito ao Art. 62 da Constituição Federal. Mas o PT e base de apoio se especializaram em defender irregularidades, talvez, escudados nas sabedorias do “grande jurista honoris causa” Lula da Silva, que peitou o TCU com obras irregulares do PAC. O PT está deixando ao jovens brasileiros e estudantes de Direito um legado negativo de desobediência constitucional.

O Senador Eduardo Suplicy (PT-SP), ao fazer um breve e infeliz comentário em plenário sobre as declarações de um ex-atleta que ficou deslumbrado com o trem-bala japonês, mostrou certo delírio de quem não está preocupado com os graves problemas sociais brasileiros. Diferente do Brasil, o Japão primeiro solidificou a sua infraestrutura básica para só depois edificar programas de transporte de alta velocidade. A cultura japonesa não é a do desperdício. Lá as etapas não são atropeladas.

Aqui no Brasil há necessidades muito mais urgentes. Trens de menores velocidades, mas de qualidades, servindo o país em todo o quadrante, sem desperdício de dinheiro público, poderiam atender à massa nacional, desafogando as estradas de rodagem. Muitos metrôs poderiam ser construídos, o transporte fluvial dinamizado etc., mas prefere-se apostar na falsa imagem progressista de um governo irresponsável e apoiado por outros políticos também irresponsáveis.

O senador Suplicy e a senadora Marta Suplicy estão fora da realidade nacional, pertencem à alta escala da elite brasileira e “pensam grande” não para o fortalecimento brasileiro, mas para atender a segmentos sociais elitizados. Gostaria que eles explicassem como um trabalhador de salário mínimo poderá ter condição financeira de utilizar um meio de transporte cotidiano de alta velocidade? Jamais!

Os políticos têm que parar com essa demagogia de enganar o povo com obras que dilapidam o Erário. Deveriam preocupar-se em resolver primeiro as nossas necessidades básicas e não contribuírem com um falso desenvolvimento que contrasta com a realidade brasileira. Ainda hoje, em várias regiões do Brasil, cidadãos vivem em completo estado precário de pobreza. Dia desses, uma emissora de televisão, num programa rural, mostrou no interior do Maranhão famílias completamente esquecidas pela classe abastada política, que deseja o trem-bala, “vivendo” em sub-habitações de palha e chão batido, onde uma mãe em prantos, envergonhada com o seu ambiente miserável, chorava porque o casebre era alugado, o acordo iria vencer e não tinha onde ficar com a sua família. Isso dói o coração de qualquer cidadão que tenha um pouco de sentimento e de caráter, e o pior, deixa-nos indignado ao pagar alta carga tributária, sem retorno de serviços públicos de qualidade, para bancar salário extravagante de políticos que não cuidam dos reais problemas sociais brasileiros.

Que políticos são esses, enganadores do povo, que só olham os lados de seus interesses ou de grupos que representam, e continuam dilapidando o Erário com projetos fantasmagóricos, que não atendem às necessidades prementes do povo brasileiro?

Analistas aumentam projeção de inflação para 2011 pela sétima semana seguida

segunda-feira, 25 de Abril de 2011

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo deste ano deve fechar em 6,34%, de acordo com pesquisa feita pelo Banco Central com analistas financeiros e divulgada no boletim Focus. Os entrevistados aumentaram a expectativa de inflação pela sétima semana seguida.

Analistas financeiros aumentam projeção de inflação para 2011 pela sétima semana seguida

segunda-feira, 25 de Abril de 2011

Fonte: votebrasil.com

Brasília – O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano deve fechar em 6,34%, de acordo com pesquisa feita pelo Banco Central (BC) com analistas financeiros e divulgada hoje (25) no boletim Focus.

Os entrevistados aumentaram a expectativa de inflação pela sétima semana seguida e o índice já é superior aos 5,6% estimados pelo BC no Relatório Trimestral de Inflação divulgado no final de março. A perspectiva de inflação para 2012 permaneceu em 5%.

O Índice de Preços ao Consumidor medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe) também aumentou um pouco e passou de 5,54%, na pesquisa anterior, para 5,57%, com evolução também de 4,75% para 4,76% na perspectiva de inflação para 2012. O IPC-Fipe se refere somente ao mercado de São Paulo.

O boletim Focus manteve a perspectiva de 4,80%, este ano, para o reajuste dos preços administrados ou monitorados por contrato (combustíveis, energia, telefonia fixa, educação, saúde e outros) e a projeção para 2012 continua em 4,5%.

Houve pequena evolução também com relação aos preços no atacado como mostram os dois índices medidos pela Fundação Getulio Vargas (FGV). O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) passou de 7% para 7,01% e o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) aumentou de 7,04% para 7,06%. Ambos apontam para 5% no ano que vem.

Governo é cobrado por não dar aumento real aos inativos

segunda-feira, 25 de Abril de 2011

Os representantes da Confederação Brasileira dos Aposentados e Pensionistas se reunirão  com o ministro da Previdência, Garibaldi Alves Filho, para debater as reivindicações da categoria. A convocação foi feita pelo próprio ministro.

Governo é cobrado por não dar aumento real aos inativos

segunda-feira, 25 de Abril de 2011

Fonte: votebrasil.com

Brasília – Os representantes da Confederação Brasileira dos Aposentados e Pensionistas (Cobap) se reunirão na próxima quarta-feira (27) com o ministro da Previdência, Garibaldi Alves Filho, para debater as reivindicações da categoria.

A convocação foi feita pelo próprio ministro, no Senado, ao participar da solenidade de comemoração do Dia Nacional dos Aposentados e Penionistas que, este ano, caiu no domingo de Páscoa. A principal reivindicação, encampada por centrais sindicais e parlamentares, é a concessão de aumento real para as aposentadorias.

Garibaldi Alves informou que já conversou com a presidenta Dilma Rousseff sobre as reivindicações das entidades representativas dos inativos. Segundo ele, a presidenta mostrou-se “preocupada com a situação [financeira]” dos beneficiados pelo regime da Previdência Social. “Trago à vocês a convicção de que o melhor caminho a trilhar é o do diálogo”.

Na sessão solene, o secretário executivo do ministério, Carlos Eduardo Gabas, reafirmou aos aposentados e pensionistas que a Previdência Social “não é uma entidade quebrada, não está falida e não tem o déficit que querem que ela tenha”. Ele ressaltou que, nos oito anos de governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os técnicos da Previdência se esforçaram “para trazer luz” ao debate.

Gabas informou que o regime previdenciário dos trabalhadores urbanos é superavitário em pouco mais de 14%. Já o déficit registrado na sistema de Previdência Rural foi concebido para ser coberto com dinheiro público. O secretário-executivo afirmou, ainda, que o pagamento de pelo menos um salário mínimo aos aposentados e pensionistas rurais é uma questão de justiça social.

O presidente da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap), Warley Gonçalles, destacou que a reivindicação para que os benefícios tenham reajuste real e não apenas a correção da inflação do ano “é uma luta que os aposentados nunca conseguiram vencer”. Em rápido discurso, ele lamentou o veto da presidenta Dilma Rousseff ao reajuste real, em 2011, e cobrou a continuidade das negociações.

“O que o aposentado tem depois que sai do mercado de trabalho? Nada. A Previdência só trabalha para quem está no mercado”, reclamou Gonçalles. Caso o governo Dilma feche as portas às negociações, o presidente da Cobap teme que os idosos dependentes da Previdência Pública fiquem sem aumento real até 2015.

Ele também cobrou dos gestores da Previdência Social um plano de saúde para os aposentados e pensionistas com o objetivo de evitar que os idosos acabem “reféns” dos hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS). Warley Gonçalles pediu, ainda, que Dilma Rousseff dê a mesma preferência à criação de centros de convivência para os idosos, da mesma forma que pretende garantir a construção de creches públicas.

Requião toma gravador de repórter em plenário

segunda-feira, 25 de Abril de 2011

O ex-governador do Paraná falava sobre medidas antiinflacionárias quando o repórter quis saber se, caso o governo do estado implementasse uma política de contenção de gastos, ele abrira mão de sua aposentadoria vitalícia (R$ 24.117,62).

Requião toma gravador de repórter em plenário

segunda-feira, 25 de Abril de 2011

Por Fábio Góis – congressoemfoco.com.br

Senador à beira de um ataque de nervos: Requião toma gravador de repórter que fez pergunta da qual ele não gostou

O senador Roberto Requião (PMDB-PR) tomou à força há pouco, no Plenário do Senado, o gravador digital de um repórter da Rádio Bandeirantes por causa de uma pergunta. O ex-governador do Paraná falava sobre medidas antiinflacionárias quando o repórter quis saber se, caso o governo do estado implementasse uma política de contenção de gastos, ele abrira mão de sua aposentadoria vitalícia (R$ 24.117,62). Irritado, Requião, que é conhecido por seu temperamento irritadiço, tirou com um safanão o instrumento de trabalho da mão do jornalista.

Adversário de Requião, o atual governador paranaense, Beto Richa (PSDB), determinou no final de março a suspensão do pagamento vitalício de todos os ex-governadores desde 1988. Mas Requião conseguiu reverter a decisão junto ao Tribunal de Justiça do Paraná, que revogou em 13 de abril o entendimento da Procuradoria Geral do Estado. Assim, o senador voltou a receber o benefício, em caráter liminar.

“Eu estava louco para dar uma porrada em um garoto”, disse em seguida Requião, visivelmente alterado. Diante da estupefação dos demais repórteres que presenciaram o episódio, o senador se negou a devolver o gravador.

O Congresso em Foco acompanhou o repórter até o gabinete de Requião, que se negou a receber a imprensa e, segundo sua assessoria, havia deixado o Senado. Ao devolver o gravador, uma assessora solicitou que o repórter confirmasse uma espécie de ato de recebimento informal, mas ele se recusou a registrar sua assinatura. “Não vou assinar nada. Só vim buscar o que é meu, e que me foi tirado”, disse o profissional da imprensa, que preferiu não se identificar.

Em seguida, o repórter constatou que o chip (cartão de memória) do gravador, em que estão registradas diversas entrevistas, havia sumido. A princípio, os assessores de Requião disseram que o parlamentar devolveu o gravador da mesma forma com que o havia subtraído. Mas, ao telefone com o diretor da Secretária de Comunicação do Senado, Fernando Mesquita, Requião disse que não devolveria o chip, e ainda mandou um recado à imprensa. “Podem fazer o que quiser”, disse o ex-governador.

“Depois que ele se acalmar, vou tentar pegar [o chip] de volta”, resignou-se Fernando, acrescentando que Requião viu como “provocação” a pergunta do jornalista. Do ponto de vista institucional, concluiu a secretaria, nada mais poderia ser feito. Diante da impotência do Senado, o repórter disse que registraria queixa na polícia comum. O tipo penal para esse caso é apropriação indébita de bem particular.

Sem correção

Nervoso, e em contato constante com a redação de seu veículo, o repórter foi orientado a deixar o gabinete com o gravador. Ele foi então à Secretaria de Comunicação saber como deveria proceder, já que a Polícia Legislativa do Senado informou que não poderia formalizar denúncia contra os senadores. A explicação da polícia é que, segundo a resolução 17/93 (dispõe sobre as atribuições da Corregedoria do Senado), o caso deveria ser encaminhado à corregedoria, como era feito na gestão do ex-corregedor Romeu Tuma. A corregedoria está desativada desde a morte de Tuma, em outubro de 2010.

“É atribuição da corregedoria apurar ocorrência de delito envolvendo parlamentar. Como ainda não temos nova norma, nos orientamos pela norma anterior”, disse ao Congresso em Foco um policial que foi procurado pelo jornalista.

Correligionário de Requião, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), deixou de responder se o episódio não implicaria necessidade de indicação de um novo corregedor. “O senador Requião é um cavalheiro. Deve ter ocorrido um mal-entendido, com certeza houve um equívoco”, defendeu Sarney.

Como se não bastasse o furto do cartão de memória, Requião ainda zombou da situação. “Acabei de ficar com o gravador de um provocador engraçadinho. Numa boa, vou deletá-lo”, disse Requião por meio de seu microblog no Twitter. “O jornalista agressor está conseguindo o sucesso que pretendeu. E a ‘catigoria’ está alvoroçada.” Temendo pela integridade física, o repórter roubado disse que o termo “deletá-lo” é dúbio.

Assim que soube do ocorrido, o presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal, Lincoln Macário, compareceu ao Senado para as devidas providências: “A arbitrariedade não é prerrogativa de nenhuma autoridade. Que a censura volte para o tempo sombrio ao qual ela pertence”, disse Lincoln, reforçando o conteúdo de nota por meio da qual o sindicato repudia a atitude de Requião.

Sem capacete

Recentemente, o senador Requião deu uma declaração que, se não beira o destempero, configura racismo. Em uma entrevista coletiva na qual o senador Pedro Simon (PMDB-PR) lançou extra-oficialmente a candidatura alternativa de Requião à Presidência da República, em junho de 2010 (leia), Requião se dirigiu a uma produtora negra e perguntou-lhe:

“Penteado ‘veio de moto’?”, disse Requião, no gabinete de Simon, para constrangimento de todos os que aguardavam o início da entrevista. Ele fazia referência ao corte de cabelo estilo afro da produtora que, com espírito esportivo, respondeu que foi ao Senado de moto “e sem capacete”.

Problemas renais podem causar doença cardíaca

domingo, 24 de Abril de 2011

Atualmente, cerca de 20 milhões de pessoas morrem em todo o mundo por doenças ligadas ao coração e 500 milhões sofrem de problemas renais, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Problemas renais podem causar doença cardíaca

domingo, 24 de Abril de 2011

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Medidas simples e eficazes podem prevenir ambas as doenças, explica o cardiologista Dr. Alex Felix, do Lâmina Medicina Diagnóstica / Dasa.
 
Atualmente, cerca de 20 milhões de pessoas morrem em todo o mundo por doenças ligadas ao coração e 500 milhões sofrem de problemas renais, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). No Brasil, estima-se que mais de 10 milhões de brasileiros apresentem algum grau de disfunção renal, o que contribui consideravelmente para a evolução de doenças cardiovasculares.

As doenças do coração são muito frequentes e quando associadas às doenças renais podem ter evolução mais rápida e de difícil controle.  A doença renal crônica pode   provocar anemia, causar descontrole dos níveis de colesterol e triglicerídeos e dificultar o controle da pressão arterial. Além disso, pode acelerar o processo de aterosclerose, causando calcificação e formação de placas gordurosas nas artérias coronarianas e artérias cerebrais, podendo levar a infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral (AVC).

“Doenças cardíacas e doenças renais se encontram associadas em muitos pacientes, pois os problemas renais facilitam o desenvolvimento de doenças cardíacas e agravam a sua evolução, enquanto que as doenças cardíacas, por sua vez, também podem facilitar o surgimento de problemas renais, muitas vezes graves e irreversíveis. Os médicos envolvidos na assistência a estes pacientes sempre estão atentos para a detecção precoce destas complicações” explica o cardiologista, Dr. Alex Felix, do Lâmina Medicina Diagnóstica / Dasa.

Campanhas vem sendo realizadas para alertar a população sobre os aspectos e potenciais riscos destas doenças, com enfoque especial na sua prevenção, como a realizada no ultimo Dia Mundial do Rim, em 10 de marco deste ano, quando a Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN) lançou a campanha “Proteja seus rins, salve seu coração” com ações de conscientização em todo o pais.

“Existem medidas simples e eficazes para a prevenção de ambas as doenças, como por exemplo: o controle adequado da pressão arterial, a adoção de hábitos de vida saudável, como dieta equilibrada, exercícios regulares e combate a obesidade. Reduzir o consumo de sal, não fumar, realizar controle adequado do colesterol e do diabetes, também é de grande importância. Estas medidas devem sempre ser coordenadas através de acompanhamento médico regular, possibilitando também a avaliação periódica de outros fatores de risco e a realização de exames laboratoriais de rotina, como por exemplo a dosagem de uréia e creatinina no sangue, permitindo a detecção precoce de alterações da função renal” diz Dr. Felix.

Exames simples e de baixo custo, como a dosagem de uréia e creatinina no sangue, são ferramentas extremamente úteis para o diagnóstico precoce das alterações da função renal. Alterações mais sutis da função renal podem ser avaliadas com exame de urina de 24 horas, para determinação do clearence de creatinina, que possibilita determinar quantitativamente a função dos rins. É importante também a avaliação de outros fatores de risco cardiovascular, como a dosagem de índices de colesterol, triglicerídeos, ácido úrico, glicose e hemoglobina glicada, além da realização de exames de imagem, como ultrassonografia dos rins, ecocardiograma e eletrocardiograma, para uma avaliação completa dos sistemas cardiovascular e renal.

O novo capítulo do drama do Facebook

domingo, 24 de Abril de 2011

A longa novela legal sobre os direitos da rede social apresentou uma nova surpresa. Mark Zuckerberg, entregou uma reclamação adicional, repleta de emails que ele afirma sustentarem sua luta por uma porção da empresa.

O novo capítulo do drama do Facebook

domingo, 24 de Abril de 2011

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Petição dos Irmãos Winklevoss que buscava rever termos de acordo é rejeitada nos tribunais, mas um novo estudante de Harvard reivindica direito às ações da rede social.

No momento em que a agitação a respeito dos primeiros dias do Facebook parecia estar prestes a desaparecer, a longa novela legal sobre os direitos da rede social apresentou uma nova surpresa. No dia 11 de abril, Paul Ceglia — que no ano passado entrou com um processo pedindo metade das ações de Mark Zuckerberg, o jovem co-fundador do Facebook — entregou uma reclamação adicional, repleta de emails que ele afirma sustentarem sua luta por uma porção da empresa.

A bomba de Ceglia foi lançada no mesmo dia em que o chefe do Facebook recebeu boas notícias. Um painel de juízes federais em São Francisco entregou uma decisão que provavelmente destrói outra disputa legal pela posse da companhia. Os juízes rejeitaram uma petição de dois colegas de Zuckerberg na Universidade de Harvard, Cameron e Tyler Winklevoss — irmãos gêmeos, conhecidos como os “Winklevi” — que buscavam rever os termos do acordo assinado com o Facebook em 2008. No acordo, avaliado em US$ 65 milhões, os gêmeos e Divya Narendra, outro estudante de Harvard, retiraram a acusação de que Zuckerberg teria roubado sua ideia de um serviço de rede social.

Desde então, o valor do Facebook disparou (estima-se que a rede agora valha US$ 60 bilhões), o que pode ter levado os “Winklevi” a tentar anular o acordo, em busca de somas mais generosas. Mas os juízes não aceitaram seu argumento de que tinham sido enganados a respeito do verdadeiro valor do Facebook quando o acordo foi assinado. “Os Winklevosses não são os primeiros a serem superados por um competidor a tentar ganhar judicialmente o que não conseguiram ganhar no mercado”, escreveu um dos juízes. “Em algum momento a disputa deve acabar, e esse ponto já chegou”, completou. O advogado dos gêmeos indicou que eles devem, apesar de tudo, seguir lutando.

Enquanto isso, Ceglia contratou a DLA Piper, uma grande firma de advogados para representá-lo em sua reivindicação de um contrato supostamente assinado com Zuckerberg em 2003, que lhe daria direito a uma parte das ações da empresa. O acordo, supostamente envolvia o pagamento de mil dólares a Zuckerberg para que o website fosse desenvolvido, e outros mil dólares pelo trabalho em outro projeto, em troca de uma porção substancial de qualquer negócio futuro.

Os advogados de Zuckerberg e do Facebook rejeitam as  acusações de Ceglia, alegando que os emails que ele produziu para sustentar suas reivindicações são falsos. Alguns deles mostram Zuckerberg discutindo o desenvolvimento do site com Ceglia, e alertando sobre um serviço potencialmente rival, que estava sendo desenvolvido por outros estudantes (possivelmente os “Winklevi” e Narendra). Os tribunais deverão ser convencidos não apenas da autenticidade dos emails, mas também das explicações de Ceglia para ter esperado sete anos antes de fazer qualquer reivindicação.

Lula: ‘PT governará por 20 anos’

sexta-feira, 22 de Abril de 2011

“Quando o Fernando Henrique ganhou as eleições em 1994, eles projetaram 20 anos de governança do PSDB, e o que vai acontecer é que teremos 20 anos de governança do PT. Eles não se conformam com o fato de que o PT vai ter o tempo necessário para mudar definitivamente a cara do Brasil”, afirmou Lula.

Lula: ‘PT governará por 20 anos’

sexta-feira, 22 de Abril de 2011

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Ex-presidente diz que partido deve apostar em alianças com setores mais conservadores para conquistar eleitorado paulistano….

“Quando o Fernando Henrique ganhou as eleições em 1994, eles projetaram 20 anos de governança do PSDB, e o que vai acontecer é que teremos 20 anos de governança do PT. Eles não se conformam com o fato de que o PT vai ter o tempo necessário para mudar definitivamente a cara do Brasil”, afirmou o ex-presidente Lula, nesta quarta-feira, 20, em entrevista à TVT (TV do Trabalhador), que pertence ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, onde Lula começou sua carreira política.

O ex-presidente ironizou a profecia do tucano Sérgio Motta, ministro das Comunicações de FHC, que disse em 1995, que o PSDB tinha “um projeto de poder para 20 anos”. Para que a previsão se confirme, o partido terá que vencer as disputas presidenciais de 2014 e 2018, acumulando cinco vitórias seguidas desde a sua eleição, em 2002.

Lula disse que o PSDB sofre de “fragilidade ideológica” e não tem um “perfil ideológico definido”. Para ele, o quadro é agravado por “disputas internas” entre o ex-governador José Serra, o senador Aécio Neves (MG) e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.
“A crise do PSDB é uma crise de identidade. Primeiro, tem a disputa interna: Serra, Alckmin e Aécio. Depois, tem as brigas nos Estados. Pessoas estão desconfortáveis”, avaliou o ex-presidente, que afirma que uma vitória do PT na capital paulista está próxima. “Precisamos apenas montar a chapa perfeita”, declarou Lula, que, na véspera, defendeu, em uma reunião do partido, a escolha de um vice à sua direita, com perfil mais conservador.

“O PT não precisa encontrar um vice à esquerda do PT”, disse Lula. “O PT vai ganhar em São Paulo quando encontrar seu José Alencar. O que ele significou para mim em termos de composição política foi extraordinário. O vice tem que ser um representante de setores médios da sociedade, pequeno empresariado, profissionais liberais. Aquelas pessoas que ainda tem um pouco de cisma do PT”, afirmou o ex-presidente.

Dilma é escolhida entre os mais influentes do mundo

sexta-feira, 22 de Abril de 2011

A presidente Dilma Rousseff foi escolhida uma das 100 personalidades mais influentes do mundo em 2010, segundo a revista norte-americana Time. A autoridade brasileira aparece numa lista que inclui artistas, políticos, ativistas, cientistas e empresários

Dilma é escolhida entre os mais influentes do mundo

sexta-feira, 22 de Abril de 2011

Por Renata Camargo – congressoemfoco.com.br

A presidente Dilma Rousseff foi escolhida uma das 100 personalidades mais influentes do mundo em 2010, segundo a revista norte-americana Time. A próxima edição da revista chega às bancas nesta sexta-feira (22). A autoridade brasileira aparece numa lista que inclui artistas, políticos, ativistas, cientistas e empresários.

A publicação trará o perfil das 100 personalidades mais influentes do mundo no ano passado. Dilma aparece na lista junto com nomes como Michele Obama, primeira-dama dos Estados Unidos, Nicolas Sarkozy, presidente da França, o príncipe William, da família real britânica, e David Cameron, primeiro-ministro britânico. A lista conta também como artistas como a cantora Lady Gaga e o cantor Justin Bierber.

Na revista, o perfil de Dilma foi escrito pela ex-presidente do Chile, Michelle Bachelet, atual diretora da agência da ONU para mulheres. Segundo Bachelet, o Brasil vive “um momento único”, de grandes oportunidades, que exige uma líder com “sólida experiência e ideais firmes”. “Dilma oferece presamente essa virtuosa combinação de sabedoria e convicção que o país dela precisa”, diz. No perfil, a diretora da ONU reforça que Dilma é uma ex-guerrilheira e a primeira mulher a ser presidente do Brasil.

Conheça os crimes cometidos no Congresso

quinta-feira, 21 de Abril de 2011

Grampos ilegais, estelionatos, fraudes, pedofilia, roubos e furtos. Levantamento das ocorrências policiais registradas no Congresso demonstra que a criminalidade diminuiu, mas casos complexos continuam sem solução.

Conheça os crimes cometidos no Congresso

quinta-feira, 21 de Abril de 2011

Grampos ilegais, estelionatos, fraudes, pedofilia, roubos e furtos. Levantamento das ocorrências policiais registradas no Congresso demonstra que a criminalidade diminuiu, mas casos complexos continuam sem solução

Wilson Dias/ABr
Levantamento do Congresso em Foco mostra quais são e quantos são os crimes registrados pelas polícias da Câmara e do Senado

Eduardo Militão – congressoemfoco

A criminalidade dentro das cercanias do Senado anda estável, enquanto na Câmara está em queda. Se a estatística mostra redução no número de ilícitos, os casos mais complexos ocorridos na última legislatura, porém, continuam sem solução, ainda sendo analisados pela Justiça, Ministério Público e pela Polícia Federal.

É o que aponta levantamento do Congresso em Foco com base nas estatísticas de inquéritos, termos circunstanciados e ocorrências policiais registradas pelas duas Casas legislativas. Houve um leve aumento de 15 para 16 inquéritos e termos circunstanciados no Senado no período de 2005 a 2010. Na Câmara, as ocorrências caíram de 603, em 2006, para 430 no ano passado, uma redução de 29%.

Os fatos e ilícitos relatados não incluem nenhum senador ou deputado na condição de investigado. Com foro privilegiado, eles só poderiam responder a inquéritos na Polícia Federal, tudo com a supervisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

O Congresso em Foco separou, sem pretensões científicas, os casos mais graves num primeiro grupo, o que inclui grampos ilegais, estelionatos, fraudes, casos de pedofilia, roubos e furtos. Olhando apenas esses ilícitos, os inquéritos no Senado subiram de três para oito entre 2005 e o ano passado, um incremento de 167%. Na Câmara, as ocorrências baixaram de 224 para 166, uma queda de 26% entre 2006 e 2010.

Veja o quadro dos crimes registrados com mais detalhes

Funcionários fantasmas

Apesar da prerrogativa de foro, os principais casos da última legislatura envolveram, de alguma forma, senadores e deputados. Na Câmara, uma fraude desviou R$ 2 milhões dos cofres públicos: um dos métodos era colocar pessoas na folha de pagamento, que pensavam estar recebendo benefícios sociais. Na verdade, viravam servidores fantasmas da Câmara, enquanto terceiros ficavam com salários de até R$ 7 mil por mês. Revelado pelo Congresso em Foco em 2009, o caso aguarda até hoje a conclusão de um exame grafotécnico nas assinaturas dos deputados Sandro Mabel (PR-GO) e Raymundo Veloso (PMDB-BA) para saber se são deles as autorizações para a nomeação dos fantasmas oficialmente lotados em seus gabinetes. Os parlamentares não foram indiciados.

No Senado, aconteceu a mesma coisa: as estudantes Kelly Janaína e Kelriany Nascimento da Silva assinaram papéis para receberem uma bolsa de estudos. Mas viraram funcionárias fantasmas ganhando R$ 3.800 do então senador Efraim Morais (DEM-PB). Das contas correntes delas, foram desviados R$ 88 mil. Em depoimento à Polícia do Senado, a chefe de gabinete do senador, Mariângela Cascão, afirmou que a nomeação das duas fantasmas foi determinada por Efraim. Por causa do foro privilegiado, o caso foi parar no Supremo.

NA CÂMARA
Família carente atrás de benefício social vira fantasma de deputado…

NO SENADO
….

estudantes que queriam bolsa de estudos viram fantasmas de senador

O procurador geral da República pediu a oitiva de Efraim e o exame grafotécnico de suas assinaturas. Antes de o ministro Celso de Mello decidir, o senador não conseguiu se reeleger e o caso foi parar no Tribunal Regional Federal da 1ª Região. Depois que saiu do STF, há quase dois meses, só na última sexta-feira (15) o inquérito chegou ao gabinete do desembargador Carlos Olavo. Ele é quem decidirá se haverá depoimento e exame das assinaturas, segundo informou o advogado das duas estudantes, Geraldo Faustino Júnior. Efraim atualmente é secretário de Infraestrutura do governo da Paraíba.

Grampo no ministro

Outro caso apurado no Senado fez parte da chamada “crise dos grampos” de 2008. A revista Veja publicou um diálogo, supostamente gravado ilegalmente, entre o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) e o presidente do Supremo à época, Gilmar Mendes. Foram feitas varreduras nos telefones do Senado, já que um relatório de segurança do STF já havia indicado a possibilidade de uma escuta ilegal feita fora das dependências do tribunal. A crise, que derrubou o diretor da Abin na época, Paulo Lacerda, está longe de ser esclarecida. Até hoje, não foram divulgados os áudios do suposto grampo.

O inquérito está na Procuradoria da República do Distrito Federal. A procuradora Luciana Marcelino o retirou da 10ª Vara Federal em setembro de 2010. Segundo a assessoria do Ministério Público, ela está em férias e não poderá falar sobre o andamento da apuração, que já acumula 13 volumes de papel e 15 apensos.

Pedágio

No ano passado, uma investigação da Polícia da Câmara mostrou que garçons acusavam a chefe dos funcionários terceirizados de cobrar um pedágio para contratar os trabalhadores que iam cuidar da limpeza e do serviço aos deputados. Depois de o caso ser noticiado por este site, a encarregada acabou afastada das funções. Como o Congresso em Foco mostrou, até com reformas e materiais de construção os garçons tentavam “comprar” a contratação de seus filhos para o quadro de terceirizados da Câmara.

Brics pedem nova ordem mundial

segunda-feira, 18 de Abril de 2011

Deixando suas diferenças de lado, os líderes de Brasil, Rússia, Índia, China e, agora, África do Sul – os chamados Brics – chegaram ao fim de um encontro no sul da China, com uma declaração conjunta que pede mudanças profundas na ordem política e financeira do planeta.

Brics pedem nova ordem mundial

segunda-feira, 18 de Abril de 2011

Fonte: opiniaoenoticia.ocm.br

Concentrados naquilo que os une, e deixando suas diferenças de lado, os líderes de Brasil, Rússia, Índia, China e, agora, África do Sul – os chamados Brics – chegaram ao fim de um encontro no resort na ilha de Hainan, no sul da China, com uma declaração conjunta que pede mudanças profundas na ordem política e financeira do planeta.

A estrutura de governo de instituições financeiras internacionais, diz a declaração, “deve refletir as mudanças na economia mundial, aumentando as vozes e a representação das economias emergentes e dos países em desenvolvimento”. A declaração também pede uma “reforma compreensiva” das Nações Unidas para tornar o órgão “mais eficaz, eficiente e representativo”.

Entre as ações e recomendações mais específicas anunciadas estão um acordo envolvendo bancos de desenvolvimento nos países do grupo para que abram linhas de crédito mútuo denominadas em moedas locais, um alerta contra o potencial para “monstruosas” injeções de capital das nações desenvolvidas para desestabilizar economias emergentes; e apoio a um “amplo sistema internacional de reserva monetária, gerando estabilidade e segurança”.

Esse último item implica em um desafio ao valor do dólar como principal reserva monetária global. De fato, a motivação do encontro foi a necessidade de realinhar a ordem global imposta após o fim da Segunda Guerra, e a subsequente ascensão dos Estados Unidos.

Representando cerca de 40% da população mundial e quase um quarto de sua produção econômica, os Brics parecem ter boas razões para pedir mudanças como essas. Talvez, com mais objetividade, com projeções mostrando que eles serão responsáveis por boa parte do crescimento econômico nas próximas décadas, eles estejam em posição de impor suas reivindicações.

Mas a frente unificada apresentada em Hainan mascara grandes diferenças. Coordenar seus esforços não será uma tarefa fácil para eles, mesmo a curto prazo. O Brasil, por exemplo, já reclama da quantidade de investimento chinês e de importações chinesas baratas, e se juntou aos Estados Unidos e a outros países que reclamam publicamente da subvalorização do yuan.

As relações entre a China e a Índia vêm há muito tempo, sendo atrapalhadas por tensões relativas ao comércio, à disputa de fronteiras e ao apoio militar dos chineses ao rival dos indianos, o Paquistão. O comércio bilateral é uma mera fração do que é possível para esses dois gigantes vizinhos, cada um com uma população superior a um bilhão de habitantes, e juntos, apresentando um vasto potencial para a complementariedade. O comércio total entre esses dois dínamos deve chegar a US$ 100 bilhões em 2015, e o equilíbrio está fortemente desregulado a favor dos chineses (o déficit comercial indiano estava perto dos US$ 20 bilhões em 2010).

Em uma manobra considerada pela imprensa indiana como uma esnobada na China, o primeiro-ministro indiano, Manmohan Singh, decidiu não participar do Fórum de Bo’ao, agendado para o dia seguinte e nada distante do local de encontro dos Brics. Mas os dois lados usaram o recente encontro para anunciar o retorno das trocas no campo da defesa, que foram interrompidas no ano passado após um mal-estar causado pela relutância chinesa em reconhecer as reivindicações territoriais da Índia na Caxemira.

Quando o assunto é o Conselho de Segurança da ONU, a China pode não ter muita pressa em ver os Brics com uma representação maior, pelo menos não entre os membros permanentes do Conselho. Apesar da solidariedade entre os Brics, a China e a Rússia estão em posições privilegiadas entre os cinco membros exclusivos e não ficariam contentes de ver esse poder diluído. No fim das contas, não há como não enxergar esse novo bloco dos Brics como algo montado a partir de partes desiguais.

Aeroportos: apenas 2,5 % das obras foram executadas

segunda-feira, 18 de Abril de 2011

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada divulgou estudo sobre os atrasos nas obras dos aeroportos brasileiros. A nota técnica diz que a maioria dos aeroportos não estarão prontos para receber a Copa do Mundo  em 2014.

Aeroportos: apenas 2,5 % das obras foram executadas

segunda-feira, 18 de Abril de 2011

Aline Sales
Do Contas Abertas

Ontem o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou estudo sobre os atrasos nas obras dos aeroportos brasileiros. A nota técnica diz que a maioria dos aeroportos não estarão prontos para receber a Copa do Mundo de Futebol em 2014. No mesmo dia, a Controladoria Geral da União (CGU) atualizou as informações da Matriz de Responsabilidades – cronograma de investimentos que engloba as obras aeroportuárias, disponível no Portal da Transparência da Copa. Os dados foram atualizados até 23 de março.

Do montante total previsto de R$ 5,6 bilhões para investimentos nos aeroportos das 12 cidades que vão sediar o evento, R$ 294,5 milhões foram contratados e apenas R$ 137,7 milhões foram efetivamente aplicados na melhoria ou na ampliação das estruturas aeroportuárias. O que equivale apenas 2,5 % de execução (veja tabela).

A cidade do Rio de Janeiro (RJ) possui o melhor desempenho. No Aeroporto Internacional do Galeão já foi investido R$ 60 milhões. Está sendo realizada a reforma do terminal de passageiros 1 e a conclusão do terminal de passageiros 2. Para essas obras estão previstos R$ 687,3 milhões. Assim, o Galeão atingiu a execução de 8,7% do valor previsto para investimentos.

O aeroporto São Gonçalo do Amarante, em Natal (RN) possui duas frentes de trabalho já iniciadas: Construção do terminal de passageiros e a infraestrutura da pista de pouso. É o segundo melhor desempenho. Dos R$ 576 milhões previstos, R$ 40,6 milhões já foram, de fato, executados.

Das cidades que vão abrigar o mundial esportivo, Recife (PE) é a que tem a menor quantidade de investimentos já executados. Apenas R$ 15 mil foram desembolsados para o projeto de construção da nova torre de controle. Porém há cidades que não tiveram qualquer tipo de execução, pois nenhuma contratação para os serviços foi realizada. Trate-se dos casos de Cuiabá (MT), Porto Alegre (RS) e Salvador (BA).

Segundo o estudo do Ipea não será possível cumprir os prazos de entrega das obras para os eventos esportivos. “O resultado é preocupante. Não vai dar sequer para a Olimpíada. A grande maioria dos novos terminais visando a Copa do Mundo ainda não tem nem projeto”, diz Carlos Campos, coordenador de Infraestrutura Econômica do Ipea, que participou da elaboração do trabalho.