Arquivo de junho de 2010

DEM aprova aliança e Índio da Costa como vice de Serra

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Por aclamação, a convenção nacional do DEM aprovou a aliança com o PSDB e a indicação de Índio da Costa como candidato a vice-presidente da República na chapa encabeçada pelo tucano José Serra. O deputado fluminense admite ter ficado surpreso com convite para compor chapa encabeçada por tucano.

DEM aprova aliança e Índio como vice de Serra

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Por: Rodolfo Torres – congressoemfoco.com.br

Em seu primeiro mandato parlamentar federal, deputado fluminense admite ter ficado surpreso com convite para compor chapa encabeçada por tucano.

Por aclamação, a convenção nacional do DEM aprovou a aliança com o PSDB e a indicação de Índio da Costa como candidato a vice-presidente da República na chapa encabeçada pelo tucano José Serra. O nome do deputado do DEM do Rio de Janeiro foi anunciado no início da tarde pelo presidente do partido, Rodrigo Maia. O parlamentar disse que foi surpreendido com o convite para disputar a eleição, e que não havia como recusar a oferta.

“Vou ser sincero com vocês: foi uma enorme surpresa. A chapa Serra e Índio da Costa é uma candidatura do Brasil”, discursou. O deputado fez ainda uma crítica ao governo do presidente Lula ao dizer que “ninguém agüenta mais ver como a coisa pública está sendo tratada” no país. 

Em seu primeiro parlamentar federal, Índio é afilhado político do ex-prefeito do Rio César Maia, de quem foi secretário de Administração. O deputado é advogado, tem 39 anos e foi um dos relatores do projeto que resultou na Lei da Ficha Limpa. Também teve atuação destacada na CPI do Apagão Aéreo, há dois anos. 

A escolha do parlamentar tenta acalmar os ânimos entre o PSDB e o DEM, que entraram em conflito no último fim de semana com o anúncio de que o senador tucano Alvaro Dias seria o vice de Serra.

Segundo o deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM-BA), um dos vice-presidentes do partido, o ex-governador paulista participou ativamente da escolha de Índio. “A gente traz uma pessoa nova para o processo. Uma pessoa que não estava sendo cogitada, mas que tem destacada atuação no Congresso”, disse ACM Neto. 

José Serra e Rodrigo Maia são aguardados no hotel onde está sendo realizada a convenção do DEM nacional, em Brasília. Os dois estavam reunidos em São Paulo para definir quem seria o vice da chapa.

Site faz piada com PSDB e Ultraje a Rigor

quarta-feira, 30 de junho de 2010

O  site de humor Noticias Globais, dedicado a produzir notícias falsas sobre diversos assuntos, movimentou a internet nas últimas horas com uma nota tratando do PSDB e do grupo de rock Ultraje a Rigor. Fazendo gozação com as ações promovidas pelo tucanos pedindo a proibição da música “Eu gosto é de mulher”

Site faz piada com PSDB e Ultraje a Rigor

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Por Mario Coelho – congressoemfoco.com.br 

O  site de humor noticiasglobais.com, dedicado a produzir notícias falsas sobre diversos assuntos, movimentou a internet nas últimas horas com uma nota tratando do PSDB e do grupo de rock Ultraje a Rigor. Fazendo gozação com as ações promovidas na Justiça eleitoral pelos tucanos, uma nota diz que o partido entrou com uma representação pedindo a proibição da música “Eu gosto é de mulher” por conta da expressão “mulher pra presidente”. A nota, publicada em 22 de junho, afirma também que o PT estaria se beneficiando da expressão.

A nota, então, caiu na rede. Rapidamente, tuiteiros repassaram o conteúdo da “matéria” para seus contatos. Não demorou para que sites de notícias também republicassem as informações. O primeiro foi um periódico na internet baseado no Mato Grosso. Depois, o Jus Brasil, dedicado à cobertura especializada de Justiça. E o próprio Congresso em Foco acabou reproduzindo a nota do Jus Brasil.

No entanto, o desmentido veio pelo próprio Twitter. Roger Moreira, líder do Ultraje a Rigor, foi questionado. Ele disse, em resposta ao questionamento de um usuário: “É gozação. Esse jornal só tem notícias fake“. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou que nenhuma ação do tipo deu entrada na corte.

Até Marcelo Branco, coordenador da campanha de Dilma Rousseff (PT) nas redes sociais, disse no seu microblog que a notícia não é verdadeira. Isso depois de ele mesmo mandar para seus contatos o link da matéria feita pelo Jus Brasil. Na descrição do Notícias Globais, os autores afirmam que a publicação “é um site de notícias não verdadeiras”. “As notícias publicadas neste site não condizem com a realidade e não devem ser levadas a sério. O objetivo deste site é apenas entreter os seus leitores desocupados”, afirmam.

Acionistas vão poder usar 30% do saldo do FGTS para complementar ações da Petrobras

quarta-feira, 30 de junho de 2010

A lei de capitalização da Petrobras, sancionada  pelo presidente Lula, vai permitir que acionistas minoritários usem 30% do saldo do FGTS para pagar a complementação de suas ações. A permissão só será válida para quem já tem ações da Petrobras, não para novos clientes.

Acionistas vão poder usar 30% do saldo do FGTS para complementar ações da Petrobras

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Priscilla Mazenotti
Repórter da Agência Brasil

Brasília – A lei de capitalização da Petrobras, sancionada hoje (30) pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, vai permitir que acionistas minoritários usem 30% do saldo do FGTS para pagar a complementação de suas ações. A permissão só será válida para quem já tem ações da Petrobras, não para novos clientes. Considerada polêmica, a proposta foi mantida no texto da lei.

O presidente Lula, no entanto, vetou o ponto da lei que permitiria à Petrobras leiloar áreas referentes aos chamados campos maduros, regiões já exploradas, mas ainda com uso comercial, como forma de devolver à União os recursos da cessão onerosa – que dá à Petrobras o direito de explorar até 5 bilhões de barris de petróleo na área do pré-sal, sem licitação. Posteriormente, a empresa terá de pagar por essa cessão, com a emissão de títulos que serão transferidos ao governo e, depois, capitalizados.

“Esse ponto poderá ser discutido depois, dentro de uma política de incentivar pequenas empresas petrolíferas”, disse o ministro das Minas e Energia, Márcio Zimmermann.

Segundo o ministro, no dia 31 de agosto será assinado o contrato de cessão onerosa e até 30 de setembro a operação estará fechada: com a troca de papéis pelos barris de petróleo. A perspectiva do governo é também que até o fim de agosto seja entregue o relatório de valoração, que vai definir o preço do barril de petróleo no processo de capitalização da Petrobras.

Para o presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli, a sanção da lei – o primeiro de quatro projetos analisados no Congresso – vai permitir a geração de mais recursos que vão favorecer a própria capitalização da empresa.

A previsão, segundo ele, é que a Petrobras, que atualmente produz cerca de dois milhões de barris por dia, dobre a produção em 2020, passando para 3,9 milhões de barris por dia. A capacidade de refino deverá passar para 3,1 milhões diários. “Vamos aumentar nossa capacidade de produção de etanol, biodiesel, ampliar a qualidade de nosso refino”, disse.

Edição: Talita Cavalcante

Álvaro Dias não é mais opção para vice de Serra

quarta-feira, 30 de junho de 2010

O senador Álvaro Dias não será vice de José Serra. A decisão do PSDB foi tomada na madrugada desta quarta-feira, 30. Diante da notícia, o DEM adiou a convenção do partido, que estava prevista para começar às 8h de hoje, para ter início às 13h.

Álvaro Dias não é mais opção para vice de Serra

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

O senador Álvaro Dias não será vice de José Serra. A decisão do PSDB foi tomada na madrugada desta quarta-feira, 30. Diante da notícia, o DEM adiou a convenção do partido, que estava prevista para começar às 8h de hoje, para ter início às 13h. “Estamos caminhando para uma definição. Discutimos questões regionais e o papel do partido na campanha”, afirmou Agripino maia, líder do DEM.

Osmar Dias, irmão de Álvaro Dias, deve confirmar a candidatura para o governo do Paraná também nesta quarta-feira, 30. A decisão comprometeu o nome de Álvaro Dias para vice, já que sua indicação foi decidida a partir da retirada da candidatura do irmão, Osmar Dias, da disputa pelo governo do Paraná.

Rodrigo Maia, presidente do DEM, e o candidato tucano José Serra ficaram reunidos até as 5h desta madrugada, 30. Entre os nomes cogitados para completar a chapa estão o da ex-governadora do Pará Valéria Pires, o deputado federal José Carlos Aleluia, que lançou candidatura ao Senado, e o do deputado federal e ex-ministro do Esporte e Turismo do governo Fernando Henrique, Carlos Melles (MG).

A crise entre o PSDB e o DEM começou com o anúncio antecipado de Álvaro Dias como escolha do PSBD para ser vice de Serra, sem comunicar a decisão ao DEM. O presidente do PTB, deputado cassado Roberto Jefferson, anunciou o nome no Twitter, o que irritou os democratas.

Vox Populi ratifica virada de Dilma sobre Serra: 40% a 35%

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Pesquisa Vox Populi sobre a eleição presidencial indica que Dilma Rousseff (PT) tem 40% das intenções de voto. O oposicionista José Serra (PSDB) tem 35%, enquanto Marina Silva (PV) aparece com 8%. É a primeira vez que Dilma passa à frente de Serra numa pesquisa Vox Populi.

Vox Populi ratifica virada de Dilma sobre Serra: 40% a 35%

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Fonte: vermelho.org.br

Pesquisa Vox Populi sobre a eleição presidencial indica que Dilma Rousseff (PT) tem 40% das intenções de voto. O oposicionista José Serra (PSDB) tem 35%, enquanto Marina Silva (PV) aparece com 8%. É a primeira vez que Dilma passa à frente de Serra numa pesquisa Vox Populi.
A sondagem foi feita com 3 mil eleitores, de 24 a 26 de junho, e tem margem de erro de 1,8 ponto percentual. Na pesquisa anterior, feita de 8 a 13 de maio, havia empate técnico entre os candidatos, por conta da margem de erro — que era de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Em maio, no cenário em que apenas os Dilma, Serra e Marina foram apresentados aos entrevistados , a petista teve 37% (podendo variar de 34,8% a 39,2%, por conta da margem de erro). O tucano teve 34% (variando de 31,8% a 36,2%). Na semana passada, dia 23, o Ibope também divulgou sua primeira pesquisa em que Dilma liderava sobre Serra. Por coincidência, o resultado também foi 40% contra 35%.

Os resultados acima são da pesquisa estimulada (em que o entrevistador apresenta uma lista com nomes dos candidatos para o entrevistado). A pesquisa Vox Populi divulgada hoje mostra ainda resultados obtidos na modalidade espontânea (em que o eleitor diz qual é seu candidato sem ver nenhuma lista de nomes): Dilma tem 26% e Serra, 20%.

Da Redação, com informações do Blog do Fernando Rodrigues

Caiado: “Eu nunca me senti casado com o PSDB”

terça-feira, 29 de junho de 2010

A crise que se alastra na aliança entre PSDB e DEM começa a ganhar contornos de divórcio. Vice-presidente do partido, o deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO) resumiu o estado de nervos entre as duas maiores legendas da oposição: “Eu nunca me senti casado com o PSDB”.

Caiado: “Eu nunca me senti casado com o PSDB”

terça-feira, 29 de junho de 2010

Por Rodolfo Torres – congressoemfoco.com.br

Críticas do deputado goiano resumem o clima entre os principais parceiros da candidatura de Serra às vésperas da convenção nacional do DEM.

A crise que se alastra na aliança entre PSDB e DEM começa a ganhar contornos de divórcio. Vice-presidente do partido, o deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO) resumiu o estado de nervos entre as duas maiores legendas da oposição: “Eu nunca me senti casado com o PSDB”. Para ele, a relação com os tucanos é apenas questão de “convivência social”.

O embate entre os dois partidos gira em torno da indicação do candidato a vice-presidente na chapa encabeçada por José Serra (PSDB) à Presidência da República. Enquanto os tucanos querem a vaga para o senador Alvaro Dias (PSDB-PR), o DEM não abre mão da indicação.

“A minha posição pessoal é que essa situação provocou constrangimento ao partido e foi uma decisão infeliz.”

O presidente nacional do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ), afirmou ao portal G1 que o matrimônio entre os partidos está abalado. “O casamento está em crise, mas todo casamento em crise precisa de maturidade.”

Ronaldo Caiado voltou a classificar a posição tucana como “inaceitável” e destacou que Serra precisa de um vice que lhe dê “densidade eleitoral” nas regiões onde o tucano não é tão conhecido , ou bem avaliado: Norte e Nordeste.

A decisão sobre quem será o vice de Serra deve ser anunciada amanhã, durante convenção do DEM.

O parlamentar goiano, presidente do DEM em Goiás, avisou que não participará do encontro nacional.  “Não posso deixar de cuidar do meu partido no meu estado.”
Nada definido

No restaurante de um luxuoso hotel em São Paulo, os líderes do PSDB e do DEM tentaram chegar em vão a um entendimento. Muita roupa suja foi lavada, mas os caciques dos dois partidos saíram do encontro como entraram. Uma nova reunião deve acontecer ainda hoje. Amanhã, o DEM precisa tomar uma decisão em sua convenção: ou definem um vice para Serra ou deixam a coligação.

Mesmo o mais moderado cacique do DEM, o líder do partido no Senado, José Agripino (RN), criticou a forma como Alvaro Dias foi escolhido. “Não era esse o combinado.”

O presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), se disse otimista com o diálogo. “A conversa começou ontem, continou hoje e vai continuar.”

Até mesmo o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi chamado para ajudar a apagar o incêndio. Otimista, o tucano-mor afirmou que é preciso “dar tempo ao tempo”. FHC ressaltou que PSDB e DEM sempre estiveram juntos. “Por que não vão estar agora?”, questionou.

PSDB e DEM não chegam a acordo sobre vice de Serra

terça-feira, 29 de junho de 2010

Em nova reunião , o PSDB e o DEM não chegaram a um acordo sobre o nome que será indicado à vice-presidência na chapa de José Serra à Presidência da República. Segundo. “Vamos trabalhar para que nas próximas horas a gente possa chegar a um acordo”, disse o presidente nacional do DEM, Rodrigo Maia

PSDB e DEM não chegam a acordo sobre vice de Serra

terça-feira, 29 de junho de 2010

Bruno Bocchini
Repórter da Agência Brasil

São Paulo – Em nova reunião realizada na tarde de hoje (29), o PSDB e o DEM não chegaram a um acordo sobre o nome que será indicado à vice-presidência na chapa de José Serra à Presidência da República.

“Não teve acordo. Vamos trabalhar para que nas próximas horas a gente possa chegar a um acordo”, o presidente nacional do DEM, Rodrigo Maia, ao deixar o hotel onde se reuniram por mais de três horas lideranças dos dois partidos em São Paulo. Segundo ele, uma nova reunião deverá ocorrer em Brasília na noite de hoje.

Maia disse estar otimista com as negociações, mas ressaltou que o DEM não abre mão de indicar o candidato. “O PSDB indicou o Serra. Nós entendemos que o Democratas, independente do nome, deve indicar o vice, porque gera unidade e gera palanques fortes e políticos empolgados em todos os estados”.

Segundo o presidente do DEM, o importante é que os dois partidos tenham a capacidade de compreender a posição do aliado e possam recuar de suas posições. Para vencer as eleições, Maia pediu uma união “verdadeira” entre o PSDB e o DEM.

“Estar unida de verdade significa o PSDB mostrar ao nosso partido que respeita, que entende a importância do nosso partido na aliança e a importância do nosso partido na vaga de vice-presidente”.

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso também disse estar otimista ao deixar encontro. Apesar de a convenção nacional do DEM ocorrer amanhã, FHC afirmou que ainda há tempo para negociar.

“Estou otimista. O que está em jogo é um processo histórico e não pessoas”, disse. “Não se faz política com precipitação. Tem de conversar muito. Tem muito tempo até amanhã”.

Edição: Rivadavia Severo

Doze por cento dos brasileiros têm transtornos mentais

terça-feira, 29 de junho de 2010

Mais de 400 milhões de pessoas sofrem de distúrbios mentais ou comportamentais em todo o mundo. No Brasil são ao todo, 23 milhões de pessoas — ou 12% da população

Doze por cento dos brasileiros têm transtornos mentais

terça-feira, 29 de junho de 2010

Mais de 400 milhões de pessoas sofrem de distúrbios mentais ou comportamentais em todo o mundo.

Ao todo, 23 milhões de pessoas — ou 12% da população — sofrem de distúrbios mentais no Brasil. Deste total, pelo menos 5 milhões têm problemas mais graves, como esquizofrenia ou transtorno bipolar. Mas os casos mais comuns são aqueles que envolvem distúrbios como depressão e ansiedade.

No mundo inteiro são mais de 400 milhões de pessoas que sofrem de distúrbios mentais ou comportamentais. Em um ranking que lista as dez principais causas de incapacidade do ser humano, as doenças relacionadas à saúde mental ocupam cinco posições.

Políticas de saúde mental

Sessenta e dois por cento dos países têm políticas de saúde mental. O Brasil está entre eles. Desde a criação da Lei da Reforma Psiquiátrica, em 2001, o país vem buscando substituir o atendimento em hospitais psiquiátricos, principalmente as internações de longa duração, por serviços abertos e de base comunitária.

Esses serviços, no entanto, ainda não estão disponíveis em todos os estados brasileiros.

PT tem boas chances de ampliar bancada no Senado

terça-feira, 29 de junho de 2010

Avaliação do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) mostra que o partido de Dilma Rousseff poderá conquistar até 13 vagas entre os novos senadores da próxima legislatura. PCdoB e PSB também deverão crescer.

PT tem boas chances de ampliar bancada no Senado

terça-feira, 29 de junho de 2010

Por Lúcio Lambranho – congressoemfococ.com.br

Avaliação do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) mostra que o partido de Dilma Rousseff poderá conquistar até 13 vagas entre os novos senadores da próxima legislatura. PCdoB e PSB também deverão crescer

O PT é o partido com maiores chances de aumentar sua bancada no Senado depois das eleições de outubro. Com 11 senadores atualmente, dos quais oito terminam o mandato em fevereiro de 2011, a legenda do presidente Lula e da candidata à Presidência da República Dilma Rousseff tem boas possibilidades de passar a contar com 16 senadores na próxima legislatura. A previsão faz parte de uma análise feita pelo diretor do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), Antônio Augusto de Queiroz.

Para o diretor do Diap, o PT tem chances altas de eleição de senadores em 12 estados (veja a lista dos candidatos em cada estado) e ainda de emplacar novamente o suplente amazonense João Pedro. Ele já ocupou a vaga, no lugar do senador Alfredo Nascimento, que agora, embora tenha mandato até 2015, tem chances de se eleger governador do estado. Como as últimas pesquisas mostram o ex-ministro dos Transportes na frente da disputa, com até 36% das intenções de voto, as chances do PT herdar a vaga sem muito esforço também aumentam. Assim, o partido tem boas possibilidades de ganhar um total de 13 cadeiras no Senado.

Para Antônio Augusto, a lista dos novos senadores inclui a ex-ministra do Turismo Marta Suplicy, por São Paulo, e o ex-prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel, por Minas Gerais. O diretor do Diap também conta com a reeleição dos senadores Paulo Paim (RS), Delcídio Amaral (MS) e Augusto Botelho (RR). E acredita que levam vantagem nas disputas por duas vagas nos seus respectivos estados os ex-governadores Jorge Viana, no Acre, e Wellington Dias, no Piauí.

A lista é completada por cinco apostas do partido cujas chances eleitorais também são bem avaliadas pelo Diap: os deputados federais Carlos Abicalil (MS), que venceu a disputa interna com a senadora Serys Slhessarenko pela candidatura; Vignatti, em Santa Catarina; e Walter Pinheiro, na Bahia; o ex-ministro da Saúde Humberto Costa, em Pernambuco; e Gleisi Hoffman, ex-diretora de Itaipu e mulher do ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, no Paraná.

PCdoB e PSB

A avaliação feita a pedido do Congresso em Foco também revela chances de crescimento em outros dois partidos que compõem a base do governo Lula e apoiam o PT nas eleições.

PCdoB e PSB, segundo o levantamento, também podem ter bancadas maiores em 2011. Além de manter a vaga do já senador Inácio Arruda (CE), o PCdoB poderá eleger outros três senadores. As novas vagas viriam do Amazonas, com a deputada Vanessa Grazziotin, e do Acre, com Edvaldo Magalhães, que hoje tem apenas 4,8% nas pesquisas, mas pode crescer, segundo o Diap. “Os irmãos Viana podem fazer com que o nome de Edvaldo suba mais na pesquisa, dando chance para ele conquistar a segunda vaga”, prevê o diretor do Diap.

Ele acredita que o PSB, na pior das hipóteses, manterá uma das suas duas atuais vagas no Senado. Renato Casagrande (PSB) está fora dessa disputa, pois concorrerá a governador do Espírito Santo. Antônio Carlos Valadares, porém, deve obter a reeleição em Sergipe. Mas Antônio Augusto de Queiroz estima que o partido poderá ter até quatro representantes em 2011. “Poderá ter a reeleição do senador por Sergipe e mais três novos senadores”, afirma o diretor do Diap.
 
As maiores chances, diz ele, estão no Maranhão, com o ex-governador José Reinaldo; na Bahia, com a atual deputada federal Lídice da Mata; e no Amapá com o senador cassado João Capiberibe. O caso de Capiberibe é o mais complicado porque ele ainda terá de passar pelo crivo da Lei da Ficha Limpa. Em tese, os novos critérios de inelegibilidade impedem sua candidatura (veja a relação de quem está ameaçado pela Lei da Ficha Limpa).
 
Mas a previsão também inclui a possibilidade de conquista de uma das vagas no Rio Grande do Norte com a ex-governadora Wilma Faria, apesar da disputa apertada com os senadores Garibaldi Alves (PMDB) e Agripino Maia (DEM). O Diap aposta ainda na eleição do deputado federal Rodrigo Rolemberg no Distrito Federal.

“Com o governo do estado nas mãos, as chances da Wilma deve aumentar com o início da campanha na televisão. E o Rolemberg deve fazer uma boa campanha pela segunda vaga, já que a primeira é dada como certa para a reeleição do senador Cristovam Buarque, do PDT”, pondera o diretor do Diap. “Acredito que o deputado tem mais chances que a ex-governadora Maria de Lourdes Abadia, do PSDB”.

Oposição e PMDB

DEM e PSDB, os dois principais partidos de oposição devem perder senadores na composição da próxima legislatura, prevê o levantamento do Diap.
 
O PSDB tem 13 senadores, sendo que nove terminam o mandato em 2011. “O partido não tem a menor chance de fazer nove senadores com seus 13 candidatos. Só tem eleição garantida com Tasso Jereissati no Ceará, Aécio Neves em Minas e Cássio Cunha Lima, na Paraíba, caso não seja impugnado pelo ficha limpa”, acredita o diretor do Diap.
 
Já o DEM tem atualmente 14 senadores, sendo que oito terminam o mandato em 2011. “No cenário mais otimista, a bancada encolhe de 14 para 10 senadores”, prevê Antônio Augusto de Queiroz.

E o PMDB, atualmente com 17 integrantes do Senado, não tende a crescer. O levantamento aponta que o partido deve ficar com algo entre 14 e 16 cadeiras. “São 14 senadores que terminam o mandato em 2011. O partido não tem esse número de candidatos fortes nos estados”, avalia. O diretor do Diap aposta, de qualquer maneira, que os atuais comandantes da bancada peemedebista tendem a reeleger-se.

Renan Calheiros e Romero Jucá não têm, respectivamente, competidores fortes em Alagoas e em Roraima. Já Valdir Raupp pode ser o segundo mais votado em Rondônia em disputa acirrada com a senador Fátima Cleide (PT). O presidente da Casa, senador José Sarney (AP), não participará da disputa porque tem mais quatro anos de mandato.

TRE mantém Garotinho inelegível e confirma cassação do mandato da mulher dele

segunda-feira, 28 de junho de 2010

O candidato a governador Anthony Garotinho permanece inelegível até 2011. A mulher dele, Rosinha Matheus, atual prefeita de Campos dos Goytacazes, no norte fluminense, teve a cassação do mandato confirmada.

TRE mantém Garotinho inelegível e confirma cassação do mandato da mulher dele

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Da Agência Brasil

Rio de Janeiro – O candidato a governador Anthony Garotinho permanece inelegível até 2011. A mulher dele, Rosinha Matheus, atual prefeita de Campos dos Goytacazes, no norte fluminense, teve a cassação do mandato confirmada. Essa foi a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio de Janeiro, anunciada na manhã de hoje. O TRE negou todos os embargos de declaração que buscavam modificar as sentenças que condenaram Garotinho e Rosinha, atualmente integrantes do Partido da República (PR). Os embargos de declaração apresentados não modificaram a decisão anterior do TRE.

Apesar de mantida a decisão, os advogados do casal se mostram confiantes de que conseguirão obter efeito suspensivo da decisão do TRE antes de o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apreciar o caso, conforme informou o advogado de Anthony Garotinho, Jonas Lopes de Carvalho Neto.

“Já existe uma medida cautelar em Brasília, que não havia sido apreciada nem indeferida. Essa medida permite que Rosinha continue atuando como prefeita e Garotinho continue elegível. Vamos aguardar o TSE apreciar e julgar se a decisão do Tribunal Regional Eleitoral foi correta ou não”, disse o advogado.

Jonas Lopes ainda disse que a confirmação do julgamento anterior já era esperada. “Os embargos de declaração não tem o poder de modificar o julgado, somente em casos excepcionais. Por isso não fomos surpreendidos com a decisão anunciada hoje”.

O casal Garotinho foi punido por uso indevido dos meios de comunicação, ao usar a rádio do grupo O Diário durante a campanha para a prefeitura de Campos dos Goytacazes em 2008.

Edição: Vinicius Doria

Impasse com DEM pode comprometer vitória, diz Sérgio Guerra

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Após anúncio do tucano Álvaro Dias para vice, os democratas ameaçaram romper com a aliança nacional a favor de Serra.

O presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, disse nesta segunda-feira, 28, que a vitória do partido nas eleições presidenciais está comprometida. Após a confirmação de que o senador Álvaro Dias será vice de José Serra, os democratas ameaçaram romper com a aliança nacional a favor dos tucanos.

A cúpula do DEM vai se encontrar com Serra nesta segunda-feira ainda para definir se vão ou não apoiar a candidatura dos tucanos. A ideia é tentar uma saída política até a próxima quarta-feira, 30 — a data limite para a formalização de alianças eleitorais.

Crise entre os partidos

Após a confirmação feita pelo senador Álvaro Dias de que ele tinha sido escolhido para compor a chapa puro-sangue de José Serra, uma crise se deflagrou entre os partidos PSDB e DEM.

Caso os dois partidos não entrem em um acordo, o tempo de rádio e de televisão do DEM será dividido igualmente entre os candidatos.  Dessa forma, enquanto a candidata do PT, Dilma Rousseff, ficaria com 61% do tempo dos democratas, Serra teria 29%.

PPS formaliza apoio a José Serra à Presidência na escolha de outubro

domingo, 27 de junho de 2010

O Partido Popular Socialista formalizou apoio ao candidato pelo PSDB, José Serra, à Presidência da República nas eleições de outubro. Cerca de 500 integrantes da legenda participaram da Convenção Nacional. Serra não compareceu.

PPS formaliza apoio a José Serra à Presidência na escolha de outubro

domingo, 27 de junho de 2010

Flávia Villela
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – O Partido Popular Socialista (PPS) formalizou apoio ao candidato pelo PSDB, José Serra, à Presidência da República nas eleições de outubro. Cerca de 500 integrantes da legenda participaram ontem (26) da Convenção Nacional. Serra não compareceu.

“O Serra lamentou não poder vir ao Rio, mas disse que está firme”, disse o presidente nacional do PPS, Roberto Freire.

“Esse é o melhor [candidato] e pronto”, completou Freire sobre a notícia da escolha do PSDB de lançar o senador Álvaro Dias como candidato a vice presidente de Serra, que gerou uma crise com o aliado Partido Democrata (DEM). Freire completou dizendo que o assunto não devia ser transformado num “cavalo de batalha”.

O presidente do partido DEM, Rodrigo Maia, também era aguardado e não apareceu no encontro como protesto. O DEM ainda pretende definir o vice na chapa de Serra e deve pressionar o PSDB na Convenção Nacional do partido marcada para o dia 30.

A aliança nacional à candidatura é composta também por PTB e PSC. Estiveram presentes o presidente do PSDB, Sérgio Guerra, e o candidato ao governo do Rio de Janeiro pelo Partido Verde (PV), Fernando Gabeira.

Nesta manhã (27), o PMDB oficializa candidatura do governador do Rio, Sérgio Cabral, à reeleição, na Fundição Progresso, centro do Rio.

Edição: Talita Cavalcante

Saiba como controlar a asma

domingo, 27 de junho de 2010

Quarta causa de hospitalizações pelo Sistema Único de Saúde, a asma é uma das doenças crônicas mais comuns em todo o mundo, afetando cerca de 10% da população, sendo considerada um sério problema de saúde pública

Saiba como controlar a asma

domingo, 27 de junho de 2010

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

A asma é uma das doenças crônicas mais comuns em todo o mundo, afetando cerca de 10% da população, sendo considerada um sério problema de saúde pública. Anualmente ocorrem cerca de 350 mil inter­nações no Brasil por conta da asma, constituindo-se na quarta causa de hospitalizações pelo Sistema Único de Saúde (2,3% do total) e na terceira entre crianças e adultos jovens. Embora existam indícios de que a prevalência esteja aumentando em todo o mundo, no Brasil ela parece estar estável.

Segundo a Dra. Isabel Pessoa, médica patologista do Lâmina Medicina Diagnóstica/ DASA, a asma é caracterizada por vias aéreas respiratórias cronicamente inflamadas e hiperreativas, e quando, expostas a fatores de risco, tornam-se obstruídas, limitando o fluxo aéreo, pela broncoconstricção e por aumento da secreção de muco. O paciente asmático apresenta episódios recorrentes de sibilos, falta de ar, opressão torácica e tosse, ocorrendo principalmente à noite ou de manhã cedo.

Os fatores desencadeantes da asma mais habituais incluem:

– Exposição a alérgenos, tais como ácaros domésticos: na roupa de cama, nos tapetes e nos estofados felpudos, bichos de pelúcia, poeira domiciliar.

– Exposição a animais com pêlo, baratas, pólen e mofo.

– Exposição a irritantes ocupacionais, fumaça do tabaco e poluição aérea.

– Infecções (virais) respiratórias.

– Exercício físico e emoções fortes.

– Irritantes químicos e remédios (tais como aspirina e beta-bloqueadores).

– Refluxo gastroesofágico.

A asma possui variabilidade sazonal, pode iniciar em qualquer época da vida. Indivíduos susceptíveis sofrem influência de fatores genéticos e ambientais, além da história de atopia. Muitos estudos mostram que 50% a 80% das crianças asmáticas desenvolvem sintomas antes do quinto ano de vida. O diagnóstico deve ser baseado na anamnese, exame clínico e, sempre que possível, nas provas de função pulmonar e exames alérgicos. Já em crianças, a descoberta da doença pode ser um pouco mais difícil e ter outras importantes implicações.

O diagnóstico funcional da asma pode ser realizado por meio da prova de função pulmonar que permite, não somente confirmar a doença, como também avaliar a resposta ao tratamento por meio da observação do grau de obstrução reversível das vias aéreas. Eventualmente pode ainda estar indicado a radiografia de tórax assim como testes cutâneos para identificação de possível alérgeno relacionado com a crise.

“A asma é uma doença que pode ser tratada e controlada. E é fundamental que se evite os fatores desencadeantes na prevenção dos sintomas da asma. E que se procure sempre o médico especialista para avaliação e tratamento da doença. Esses profissionais podem ser o pneumologista ou alergologista”, explica Dra. Isabel.

As crises de asma, ou exacerbações, são episódicas, mas a inflamação das vias aéreas está cronicamente presente. Para muitos pacientes, a medicação deve ser administrada diariamente com a finalidade de controlar os sintomas, melhorar a função pulmonar e prevenir crises. Medicamentos também podem ser necessários para aliviar sintomas agudos, tais como sibilos, opressão torácica e tosse.

“O cuidado com a asma requer uma parceria entre o paciente e o profissional de saúde. O objetivo é prover aos asmáticos habilidade para controlar sua enfermidade com orientação do profissional de saúde”, finaliza a médica.

O tráfico de brasileiras em Portugal

sábado, 26 de junho de 2010

Grande parte das vítimas de tráfico de pessoas em Portugal são brasileiras exploradas sexualmente. O perfil foi traçado pelo relatório de 2009 do Observatório do Tráfico de Seres Humanos de Portugal

O tráfico de brasileiras em Portugal

sábado, 26 de junho de 2010

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Grande parte das vítimas de tráfico de pessoas em Portugal são brasileiras exploradas sexualmente. O perfil foi traçado pelo relatório de 2009 do Observatório do Tráfico de Seres Humanos de Portugal.

Segundo o relatório, cerca de 40% das vítimas de tráfico são brasileiras. Elas são solteiras, com mais de 25 anos e chegam a Portugal com uma proposta de trabalho. A maior parte das vítimas é de Goiás, Minas Gerais e de estados do Nordeste. A pesquisa se baseou em 84 casos ocorridos no ano passado.

A pesquisadora Joana Daniel Wrabetz, responsável pelo estudo, explica também o perfil dos aliciadores: “Geralmente é um português que conhece os prostíbulos onde pode colocar as vítimas, muitas vezes em parceria com um estrangeiro”.

As vítimas do tráfico, diferente dos imigrantes ilegais, ficam em uma condição de escravatura. Elas perdem seus direitos, ficam em situação de cárcere privado e sem documentos.

Brasil e Portugal trabalham juntos contra o tráfico

O diretor do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras de Portugal, Manuel Jarmela Paulus, explica que o grande número de brasileiros traficados está relacionado à dimensão da comunidade no país, já que os brasileiros são mais de 20% do total de imigrantes que moram em Portugal, ou cerca de 100 mil pessoas.

Ele também esclareceu que as autoridades portuguesas têm realizado um trabalho em conjunto com a Polícia Federal brasileira, a fim de combater o tráfico de pessoas: “As parcerias com a Polícia Federal têm sido exemplares. No Brasil, a questão do tráfico de pessoas também preocupa as autoridades brasileiras”.

Impasse com DEM pode comprometer vitória, diz Sérgio Guerra

sábado, 26 de junho de 2010

O presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, disse que a vitória do partido nas eleições presidenciais está comprometida. Após a confirmação de que o senador Álvaro Dias será vice de José Serra, os democratas ameaçaram romper com a aliança nacional a favor dos tucanos

Congresso pode derrubar fator previdenciário

sábado, 26 de junho de 2010

Segundo o senador Paulo Paim, parlamentares favoráveis ao fim do dispositivo que limita valor das aposentadorias articulam-se para modificar a decisão do presidente Lula ou aprovar projeto específico sobre o tema.

Congresso pode derrubar fator previdenciário

sábado, 26 de junho de 2010

Por Rodolfo Torres – congressoemfoco.com.br

A ladainha é antiga: Congresso derruba, governo veta e tudo fica como se nada tivesse acontecido. Contudo, no caso do fim do fator previdenciário (índice que funciona como redutor de aposentadorias), essa história pode ter um final diferente.

O veto do presidente Lula à emenda que acabava com o fator, inserida na Medida Provisória 475/09 pelo líder do PPS na Câmara, Fernando Coruja (SC), não acabou com a discussão. Parlamentares ainda analisam alternativas para enterrar o tormento de quem pensa em se aposentar a curto prazo.

De acordo com o senador Paulo Paim (PT-RS), há duas frentes que estão sendo estudadas no momento. A primeira é tentar convocar uma sessão do Congresso Nacional para derrubar o veto de Lula. Nesse caso, o petista destaca a possibilidade de apreciação do veto com voto aberto.

A segunda é forçar que a Câmara analise o Projeto de Lei 3299/08, que acaba com o fator previdenciário. A matéria, de autoria de Paim, está pronta para ser analisada no plenário. “Ou derruba ou veto ou constrói uma alternativa para as pessoas que pensam em se aposentar”, afirma o senador gaúcho. “Há um movimento forte da sociedade exigindo o fim do fator.”

Paim explica que o Congresso deve se posicionar sobre o fim do fator ainda neste ano. Contudo, ele não soube precisar se seria antes ou depois das eleições de outubro pelo fato de o fator só acabar a partir de janeiro do próximo ano.

“Devedor do Lula”

O deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) avalia que a melhor opção para derrubar o fator é votar o projeto de lei pronto para pauta na Câmara. Ele relatou a proposta na Comissão de Constituição e Justiça e manteve o texto do Senado.

Para o petebista, o presidente do Congresso, senador José Sarney (PMDB-AP), não colocará o veto em análise por conta da disputa do governo do Maranhão. Cabe ao presidente do Senado essa prerrogativa.

Filha do peemedebista e atual governadora daquele estado, Roseana Sarney (PMDB) recebeu apoio da cúpula nacional do PT. A decisão, que contraria a opção dos petistas maranhenses pela candidatura de Flávio Dino (PCdoB), provocou a greve de fome do deputado Domingos Dutra (PT-MA).  

“Depois do que o Lula fez pelo Sarney no Maranhão, ele não vai convocar a sessão. Nessa altura, Sarney é devedor do Lula”, afirma Arnaldo Faria de Sá, autor de um dos vinte requerimentos para incluir a proposta na pauta da Câmara.

Procurado pela reportagem para comentar uma eventual análise do projeto, o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), foi sintético: “Só depois das eleições”. Segundo cálculos do governo, o fator previdenciário foi responsável pela injeção de mais de R$ 1 bilhão na Previdência apenas em 2009. “Esse assunto não vai ser tratado agora”, reforça o líder do PT na Câmara, Fernando Ferro (PE).

Aposentados

O diretor financeiro da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap), Nelson Osório, explica que a entidade apoia o PL 3299/08 por ideologia. Afinal, o fim do fator interessa apenas àqueles que vão se aposentar.

Osório destaca que a entidade também vai pressionar deputados para a votação de outro projeto antes das eleições, o 4434/08, que afasta gradativamente o fator previdenciário e repõe em cinco anos a integralidade das aposentadorias à época da concessão do benefício. A entidade esperar colher 1 milhão de assinaturas para pressionar a Câmara a votar a matéria, que também está pronta para ir ao plenário, antes do recesso parlamentar.    

O diretor da Cobap faz uma comparação do efeito do fator previdenciário na vida dos aposentados. “É como você entrar num consórcio de um carro de luzo e receber um carro popular.”

Questionado em relação ao aumento de 7,7% para as aposentadorias acima de um salário mínimo, Osório foi irônico: “Essa é uma gota d’água no oceano. Nós ainda estamos defasados em relação ao reajuste do salário mínimo”.

Na próxima semana, representantes dos aposentados vão à Comissão de Orçamento para que o colegiado aprove emenda do senador Paim que estende aos 8 milhões de aposentados que ganham acima de um salário mínimo o mesmo reajuste concedido ao salário mínimo.

Texto a ser votado

Além de acabar com o fator previdenciário, o relatório elaborado por Arnaldo Faria de Sá na CCJ também estabelece que as aposentadorias voltem a ser calculadas de acordo com a média aritmética simples dos últimos 36 salários de contribuição do trabalhador.

Criado em 1999 pelo governo Fernando Henrique Cardoso para conter os gastos da Previdência Social, o fator previdenciário é inversamente proporcional à idade de aposentadoria do segurado.

Ou seja, quanto menor a idade no momento da aposentadoria, maior é o redutor e, consequentemente, menor o valor do benefício recebido. Dessa forma, quem se aposenta sob a influência do fator não recebe o mesmo valor com que contribuiu para a seguridade social.

Contudo, existe a possibilidade de outro relatório ser analisado em plenário. Trata-se do substitutivo do deputado Pepe Vargas (PT-RS), relator da proposta na Comissão de Finanças e Tributação.

Pepe propõe tempo mínimo de idade, somado ao tempo de contribuição, para que homens e mulheres se livrem do redutor de aposentadorias.

Pela proposta, as mulheres terão de contribuir 30 anos e ter, no mínimo, 55 anos de idade para não pagar o fator. Já os homens, para se livrarem do fator, devem contribuir por 35 anos e ter, no mínimo, 60 anos de idade.

Ou seja, somente quando a soma do tempo de contribuição previdenciária com a idade chegar a 85 (para as mulheres) e 95 (para os homens), o fator previdenciário deixará de existir.

“Se não for pela alternativa do Pepe Vargas, acho difícil… Isso não vai ser votado neste ano”, afirma o líder Fernando Ferro.