Arquivo de Fevereiro de 2010

“Roubolation”, o embalo da próxima eleição

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

Clique aqui para conhecer a nova versão da música Rebolation,  do grupo Parangolé, sucesso no último canaval, que chama o público para contribuir com o bolso dos políticos

Datafolha: mulheres e jovens ainda são desafio para Dilma

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

A pesquisa Datafolha divulgada mostra que a campanha de Dilma Rosseff deverá direcionar especial atenção às mulheres, aos jovens de 16 a 24 anos e aos eleitores com escolaridade fundamental.

Datafolha: mulheres e jovens ainda são desafio para Dilma

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

Fonte: vermelho.org.br

A pesquisa Datafolha divulgada neste domingo (28) no jornal Folha de S.Paulo mostra que a campanha de Dilma Rosseff deverá direcionar especial atenção para as mulheres, para os jovens de 16 a 24 anos e eleitores com escolaridade fundamental.

No caso da intenção de voto do sexo feminino, Serra recebeu 34% das intenções de voto, enquanto Dilma recebeu 24%.

No caso dos jovens entre 16 e 24 anos, Serra recebeu 38% das intenções de voto, enquanto Dilma recebeu 28%.

No caso dos eleitores com escolaridade fundamental, Serra recebeu 31% das intenções de voto, enquanto Dilma recebeu 26%.

Tais resultados mostram, também, que o potencial de crescimento de Dilma é previsível, visto que:

– sendo candidata mulher poderá, na campanha, ter melhor e maior comunicação com o eleitorado feminino;

– jovens entre 16 e 24 anos tendem a encarar o tema eleições nas proximidades das mesmas e são uma população que recebe atenção especial do governo federal;

– eleitores com escolaridade fundamental tendem a ser menos informados por meios de comunicação, tendem a encarar o tema eleições nas proximidades das mesmas e, claramente, compõem uma população que recebe atenção especial do governo.

DISTRIBUIÇÃO ETÁRIA

De 16 a 24 anos
Serra -38%
Dilma – 28%
Ciro -10%
Marina -8%

De 25 a 34 anos
Serra – 33%
Dilma – 29%
Ciro – 15%
Marina – 8%

De 35 a 44 anos
Serra – 32%
Dilma – 29%
Ciro – 12%
Marina – 9%

De 45 a 59 anos
Dilma – 29%
Serra – 26%
Ciro – 14%
Marina – 10%

60 ou mais
Serra – 31%
Dilma – 24%
Ciro – 12%
Marina – 6%

DISTRIBUIÇÃO POR GÊNERO

Mulheres
Serra – 33%
Dilma – 24%
Ciro – 12%
Marina – 9%

Homens
Serra – 32%
Dilma – 32%
Ciro – 13%
Marina – 8%

DISTRIBUIÇÃO POR ESCOLARIDADE

Fundamental
Serra – 31%
Dilma – 26%
Ciro – 12%
Marina – 7%

Médio
Serra – 33%
Dilma – 30%
Ciro – 13%
Marina – 9%

Superior

Serra – 36%
Dilma – 29%
Marina –13%
Ciro – 10%

Alho ajuda a prevenir ataques cardíacos e a reduzir colesterol

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

Os estudos feitos pela Embrapa  e pesquisadores da Universidade de Brasília comprovaram que um composto ativo do alho, chamado alicina, pode reduzir o colesterol e diminuir os riscos de infarto agudo do miocárdio

Alho pode ajudar a prevenir ataques cardíacos e a reduzir colesterol, constata pesquisa da Embrapa

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

Da Agência Brasil

Brasília – Espécies brasileiras de alho podem ajudar na redução do colesterol e na prevenção de ataques cardíacos, segundo constatação feita por pesquisa realizada pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Os estudos feitos pela estatal e por pesquisadores da Universidade de Brasília (UnB) comprovaram que um composto ativo do alho nas espécies brasileiras, chamado alicina, pode reduzir o colesterol e diminuir os riscos de infarto agudo no miocárdio.

Os pesquisadores usaram duas espécies brasileiras e uma chinesa de alho para a realização do estudo. Substâncias químicas e físicas da hortaliça foram aplicadas em cobaias. Os resultados da pesquisa revelaram que a alicina do alho brasileiro teve efeitos benéficos em ratos que possuíam altas taxas de colesterol. Os efeitos do alho para os seres humanos ainda precisam ser aprofundados.

De acordo com o pesquisador Celso Moretti, a dosagem para pessoas ainda não foi definida porque a pesquisa em humanos é mais complexa. Para ele, o importando é o uso do alho brasileiro no trabalho. “Já há estudos com pasta de alho que comprovaram efeitos similares, mas essa é a primeira vez que se trabalha com alho nacional. A gente quer mostrar que o alho nacional pode ser tão bom quanto ou melhor que o alho chinês.”

Revisão do PIB dos Estados Unidos mantém crescimento trimestral acima da revisão anterior

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

Economics Spot: Revisão do PIB dos Estados Unidos mantém crescimento trimestral acima da revisão anterior

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

Fonte: acionista.com.br

O Bureau of Economic Analysis (BEA) informou agora a pouco o Produto Interno Bruto (PIB) americano, o qual apresentou alta trimestral de 5,90% at (Proj. média de mercado: 5,60% at) de uma revisão anterior de 5,70% at e índice de preços de 0,40% (Proj. média de mercado: 0,6% at), consumo pessoal aos 1,70% e gastos pessoais em 1,60%, todos indicadores acima das expectativas médias dos analistas.

Mesmo com este crescimento, mantém-se a perspectiva de continuidade dos planos de ajuda do governo americano ao sistema financeiro e à economia, com a injeção de recursos em diversas esferas através da recompra e compra de títulos hipotecários, devolução de impostos e principalmente, de uma política de juros baixos por um período relativamente indeterminado de tempo, fatos os quais foram confirmados nos discursos de Ben Bernanke no capitólio americano.

A dependência do crescimento americano ao consumo faz com que o principal setor a se recuperar ainda deva ser mercado de trabalho e o plano de Barack Obama já criou mais de 640.000 vagas, abaixo, entretanto, da meta de 2.500.000.

Presidência compra 1,6 mil quilos de rações de peixe, pássaro e avestruz

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

Comida não vai faltar, pelo menos tão cedo, aos animais criados nos palácios da Presidência da República. Neste mês de fevereiro, foram empenhados R$ 26,4 mil para a compra de pouco mais de 1,6 mil quilos de ração para peixes, pássaros, avestruz e até bezerros.

Presidência compra 1,6 mil quilos de rações de peixe, pássaro e avestruz

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

Leandro Kleber
Do Contas Abertas

Comida não vai faltar, pelo menos tão cedo, aos animais criados nos palácios da Presidência da República. Neste mês de fevereiro que se encerra hoje, o órgão empenhou (reservou em orçamento) R$ 26,4 mil para a compra de pouco mais de 1,6 mil quilos de ração para peixes, pássaros, avestruz e até bezerros. Quem visita o Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente do país em Brasília, encontra por lá carpas nadando no reservatório que separa o terreno do palácio do público e outros bichos passeando em árvores e no gramado. Na Granja do Torto (também residência do chefe do Executivo) e no Palácio do Jaburu (do vice-presidente) também há animais sendo criados.

Quem também se preocupou com a alimentação, só que dos humanos e não dos bichanos, foi o Supremo Tribunal Federal (STF). A instituição comprometeu R$ 4,4 mil para a compra de dois fogões elétricos quatro bocas para atender a seção de copa. E por falar em cozinha, a Câmara dos Deputados entra na jogada. Só que a Casa preferiu controlar com mais rigor a temperatura de suas geladeiras, empenhando R$ 445 para a compra de três termômetros de refrigerador.

Outros R$ 2,7 mil foram reservados para a compra de 20 travessas de vidro pequenas destinadas à residência oficial do órgão, hoje ocupada por Michel Temer, mais duas formas, duas caçarolas para cozimento a vapor, 24 jogos americanos, 14 jogos de cama solteiro e sete travesseiros. Em resumo, percebe-se pela descrição dos itens na nota de empenho que é uma boa lista. Para os imóveis funcionais, desta vez a Câmara comprometeu R$ 15,2 mil para pagar serviços, até o final do ano, de manutenção preventiva e corretiva em 10 caldeiras de água quente instaladas em edifícios da capital federal. E que ninguém se queime por lá…

Já o Senado realizou despesas mais refinadas. Veja porque. O órgão empenhou R$ 571 para pagar serviços de análises microbiológicas e da qualidade do ar em suas instalações, R$ 38 mil para contratação de profissional para ministrar curso de língua espanhola (não se sabe para quem) e R$ 166 mil para custear serviços de manutenção e assistência técnica em veículos de propriedade do órgão entre 1º de janeiro a 1º de fevereiro. Coitados dos mecânicos responsáveis pelos serviços, que devem ter corrido para sanar os problemas o mais depressa possível…

Agora quem quis saber de um confortozinho foi o Tribunal de Contas da União (TCU), que comprometeu R$ 47,3 mil para a compra de três sofás de três lugares, com almofada solta e “estrutura interna em madeira maciça de pinus antimofo e anticupim no assento e encosto”, 10 poltronas com revestimento em couro ecológico (cada uma por R$ 2 mil), um balcão de recepção “em textura madeirada tipo nogueira sustentado por mãos francesas em alumínio anodizado na cor natural e face frontal em vidro temperado, jateado” e 52 suportes de computador. Tudo novinho!

Evento em Belo Horizonte

Para encerrar a coluna de hoje, temos uma bela justificativa do Superior Tribunal de Justiça (STJ) referente a um empenho de R$ 91 mil para “contratação de serviços de organização de evento ser realizado em Belo Horizonte”. Procurada por causa desta despesa, a assessoria de imprensa do tribunal explicou, na última quinta-feira que o empenho corresponde aos gastos de realização do Curso de Formação de Multiplicadores em Mediação e Técnicas Autocompositivas, realizado na capital mineira nos dias 22, 23 e 24 de fevereiro. O curso foi feito para 40 magistrados da 1ª Região, que compreende 14 estados da federação.

“Além dos magistrados, participaram do evento três servidores da Enfam [Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados], três servidores do TRF [Tribunal Regional Federal] da 1ª Região, um servidor e representante do Ministério da Justiça, (há um acordo de Cooperação entre as Instituições para este tipo de evento), quatro colaboradores/instrutores especialistas (dois juízes estaduais, um juiz federal e um desembargador federal), o vice-diretor da Esmaf [Escolas de Magistratura Regionais Federais], além do ministro Arnaldo Esteves, representando o Diretor-Geral da Escola, ministro Fernando Gonçalves”.

Segundo a assessoria, os serviços prestados foram os de hospedagem e alimentação (café da manhã, almoço e jantar), coffee-break, traslados, aluguel de auditório, de sala de apoio, de iluminação, som; aquisição e/ou confecção de material didático, contratação de recepcionistas e mestre de cerimônia; degravação de todas as aulas e atividades realizadas durante o curso para servirem de material de apoio aos multiplicadores em suas regiões.

“No total, 50 pessoas participaram do evento que teve duração de três dias, das 8h até às 18h. Os participantes, vindos de 14 estados, chegaram ao local no dia 21, pois o curso teve início, como programado, às 8h do dia 22. A metodologia de cursos desse gênero, que têm contribuído para o aperfeiçoamento do Judiciário como um todo, tem sido a de formar ‘multiplicadores’ que, ao voltarem aos seus estados/regiões, replicam os ensinamentos adquiridos, o que dá economicidade à iniciativa”, informou a assessoria. Resta dar os parabéns à iniciativa e aos participantes do curso.

*Todo fim de semana o Contas Abertas publica a coluna “Carrinho de Compras”, que traz reservas de recursos em orçamento realizadas por órgãos da União para pagamento de despesas curiosas. Vale ressaltar que, a princípio, não existe nenhuma ilegalidade nem irregularidade neste tipo de gasto feito pela União e que o eventual cancelamento de tais empenhos certamente não ajudaria, por exemplo, na manutenção do superávit do governo ou em uma redução significativa de despesas. A intenção de publicar essas aquisições é popularizar a discussão em torno dos gastos públicos junto ao cidadão comum, no intuito de aumentar a transparência e o controle social, além de mostrar que a Administração Pública também possui, além de contas complexas, despesas curiosas.

Lula elogia novo presidente do Uruguai

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

Amigos há cerca de três décadas, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente eleito do Uruguai, José “Pepe” Mujica, 75 anos, não escondem as afinidades. Para o presidente, Mujica representa a personalização de uma liderança revolucionária e da fé na democracia.

Lula elogia novo presidente do Uruguai

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

Renata Giraldi
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Amigos há cerca de três décadas, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente eleito do Uruguai, José “Pepe” Mujica, 75 anos, não escondem as afinidades. A interlocutores, Lula costuma dizer que o uruguaio é o símbolo da renovação política e exemplo para a América Latina. Para o presidente, Mujica representa a personalização de uma liderança revolucionária e da fé na democracia.

Ex-guerrilheiro do Movimento de Libertação Nacional Tupamaro, que fazia oposição à ditadura militar uruguaia, Mujica assume o governo amanhã (1º). Na sua biografia, ele tem 14 anos de prisão por ter participado de sequestros e assaltos durante a luta política em seu país.

Em novembro do ano passado, Mujica venceu o segundo turno das eleições presidenciais uruguaias. Com um discurso de conciliação, ele realiza reuniões desde sua eleição em busca de acordos políticos para garantir a governabilidade.

Mujica também pretende cumprir uma das metas que traçou como prioritárias: uma espécia de revisão dos processos judiciais referentes às violações dos direitos humanos ocorridas durante a ditadura uruguaia (1973 a 1985). A iniciativa deve provocar a reação de setores conservadores e militares que resistem à medida.

Na política externa, Mujica tem posições semelhantes às de Lula. É favorável ao fortalecimento de blocos como o Mercosul, a União das Nações Sul Americanas (Unasul), e a recém criada Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos, excluindo os Estados Unidos e o Canadá. O presidente eleito do Uruguai, assim como o governo brasileiro, condenou a deposição do presidente de Honduras, Manuel Zelaya.

Deslocamento de iceberg gigante pode causar grandes alterações climáticas

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

O icebergue do tamanho do Luxemburgo mede 2500 quilómetros quadrados, pesa 860 milhões de toneladas e contém água suficiente para manter um terço da população mundial durante um ano

Deslocamento de iceberg gigante pode causar grandes alterações climáticas

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

Um icebergue do tamanho da cidade de Luxemburgo desprendeu-se na Antártida, após colidir com outro bloco de gelo gigante, chamado B2B. Esta ocorrência poderá causar grandes alterações climáticas.

Fenómenos desta ordem só ocorrem a cada 50 ou 100 anos e os cientistas crêem que, dada a força desta raridade, a circulação dos oceanos poderá ser afectada, produzindo alterações meteorológicas.

O icebergue do tamanho do Luxemburgo mede 2500 quilómetros quadrados, pesa 860 milhões de toneladas e contém água suficiente para manter um terço da população mundial durante um ano. Já o B9B, pesa 700 bilhões de toneladas.

Neste momento, ambos estão flutuando a aproximadamente 150 km da Austrália.

Mario Hoppema, oceanógrafo no Instituto de pesquisa marinha e polar Alfred Wegener, na Alemanha, alerta para perigo deste deslocamento suprimir o oxigénio de algumas áreas do oceano, resultando na morte de espécies que vivem nesse lugar.

De qualquer forma, existe a esperança que os icebergues não consigam alcançar a  Austrália, devido à lentidão do seu movimento.

As causas deste fenómeno, contrariamente ao que possa parecer inicialmente, não são as alterações climáticas, mas sim o movimento natural das camadas de gelo.

Este evento também poderá ter um impacto negativo na biodiversidade da Antártida, incluindo uma grande colónia de pinguins imperadores.

A incoerente idéia de se criar um novo Tribunal de Contas no Rio de Janeiro

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

Um órgão não está funcionando bem? Ok, deixe-o como está, e, ao mesmo tempo, crie outro quase igual para substitui-lo.  Duplicar um problema, em vez de tentar resolvê-lo, parece ser a nova estratégia da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Êxitos das mulheres não dissimulam persistente desigualdade de gênero

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

Poucas leis que discriminam a mulher foram revogadas, 62 anos depois de a Declaração Universal dos Direitos Humanos proclamar que “todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos”

Êxitos das mulheres não dissimulam persistente desigualdade de gênero

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

Por Thalif Deen, da IPS

Poucas leis que discriminam a mulher foram revogadas na África, América Latina, Ásia e Europa, 62 anos depois de a Declaração Universal dos Direitos Humanos proclamar que “todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos”. Índia e Malásia anularam leis penais que permitiam a violação conjugal e o Haiti revogou uma lei que permitia ao marido assassinar sua mulher em caso de adultério. A Coreia do Sul mudou a legislação que designava o homem como chefe de família, enquanto a Colômbia anulou uma lei que fixava idade mínima para se casar em 14 anos para homens e 12 para mulheres. Já o Paquistão eliminou o requisito legal pelo qual eram necessárias quatro testemunhas para provar que houve violação.

Contudo, há muito por fazer. As mulheres continuam lutando contra a intolerância de gênero, disse Taina Bien-Aime, diretora-executiva da Igualdade Já, uma organização internacional de direitos humanos com sede em Nova York. Vários países como França, Lesoto, México, Kuwait, Peru, Romênia, Sérvia, Suíça e Turquia revogaram ou emendaram leis claramente discriminatórias contra as mulheres, segundo informe da Igualdade Já preparado para a Comissão da Condição Social e Jurídica da Mulher (CSW), da Organização das Nações Unidas.

A CSW começará, na segunda-feira, duas semanas de sessões nesta cidade. Houve “algum avanço” em matéria de revogação de leis discriminatórias, o que não tem nenhum custo para o governo nem requer nenhum orçamento, disse Bien-Aime. “Existem compromissos para revogar todas as leis sobre discriminação de gênero, mas ainda há muitas em vigor, o que impede as mulheres de recorrerem à justiça e atenta contra sua plena participação na sociedade”, disse à IPS.

Lamentavelmente, também houve retrocessos significativos como “o do ano passado no Afeganistão com a lei sobre o Status Pessoal Xiita”, entre outras normas discriminatórias, que designam o marido como chefe da família com direito a restringir os movimentos de sua mulher. Na Quarta Conferência Mundial sobre a Mulher, realizada na China em 1995, 189 chefes de Estado e de governo adotaram a Plataforma de Ação de Pequim que, entre outras coisas, pediu urgência aos Estados-membros da ONU no sentido de revogarem suas leis discriminatórias.

A CSW, órgão das Nações Unidas de 45 membros dedicado a questões de igualdade de gênero e ao progresso das mulheres, analisará, a partir da semana que vem, os sucessos e fracassos da Plataforma de Ação. Este ano as reuniões da CSW coincidem com o 15° aniversário da Declaração e da Plataforma de Ação de Pequim, informou Rawwida Baksh, responsável pelo Programa de Cidadania e Direitos das Mulheres, do Centro Internacional de Pesquisas para o Desenvolvimento (IDRC), com sede em Ottawa, no Canadá.

A Conferência de Pequim foi o maior encontro internacional desse tipo naquele momento, e contou com a participação de mais de 40 mil mulheres e homens, disse Baksh. Os 12 temas contemplados pela Plataforma de Ação foram incluídos nas agendas de governos, sociedade civil e outras agências nos últimos 15 anos e contemplam assuntos importantes como pobreza, educação e capacitação, saúde, violência, conflitos armados, economia, poder e processo de decisão, mecanismos institucionais, direitos humanos, mídia, meio ambiente e meninas.

Porém, desde então, surgiram novos assuntos que são muito importantes em matéria de direitos das mulheres e de igualdade de gênero, incluídos HIV/aids e outras pandemias, mudança climática, insegurança alimentar e a crise financeira, disse Baksh. A débâcle econômica evidenciou as diferentes consequências da crise para homens e mulheres, e em especial a vulnerabilidade destas, afirmou. “Após as contínuas sequelas da crise, muitas vozes reclamam mudanças drásticas na lógica das medições econômicas e no que motiva a definição das políticas econômicas no âmbito nacional, regional e internacional”, disse Baksh.

O IDRC se interessa em particular pela representação política feminina no âmbito local e nacional, para que os governos sejam mais responsáveis em relação às mulheres e para que as políticas públicas e os orçamentos nacionais respondam às suas necessidades específicas em matéria de cuidado infantil, água e saneamento, saúde, educação e emprego. As mulheres precisam de melhor representação para refletir a atual composição da sociedade e para garantir que sejam consideradas suas diversas experiências específicas, incluídas as pobres, as dalits (setor mais marginalizado das castas indianas), as indígenas, as de minorias étnicas, as jovens, as migrantes e as portadoras de deficiência, afirmou Baksh.

As mulheres eram apenas 10,5% dos parlamentares do mundo em 1995 e, 15 anos depois de Pequim, não chegam a 20%. O IDRC aproveitará a CSW deste ano para lançar uma iniciativa global sobre governabilidade democrática, direitos das mulheres e igualdade de gênero para que pesquisadores do Sul em desenvolvimento estudem esses temas. “Costuma-se dizer que, se o formidável plano que é a Plataforma de Ação tivesse sido redigida este ano, provavelmente não teria êxito pela expansão do fundamentalismo religioso e do esforço para preservar práticas prejudiciais às mulheres, sob o manto da cultura”, disse à IPS Bien-Aime.

Contudo, a Plataforma de Pequim continua sendo um forte mandato para os governos, com elevada pressão e colaboração da sociedade civil, que permite exercer uma vontade política e manter os direitos da maioria dos cidadãos. Os movimentos de mulheres e de bases tiveram um papel sem precedentes nas últimas duas décadas, tentando convencer os governos de que o único caminho para o desenvolvimento econômico, a erradicação da pobreza, a segurança ambiental, o respeito pelos direitos humanos e a paz é impulsionar a participação das mulheres e proteger seus direitos, afirmou a diretora-executiva da Igualdade Já.

“Um dos resultados mais destacados da Plataforma de Ação de Pequim é que oferece um programa para que a sociedade civil se concentre nos direitos das mulheres e pressione seus respectivos governos para que alcancem os objetivos e assumam os compromissos contraídos”, ressaltou Bien-Aime.

Publicado por IPS/Envolverde.

Divivido, PT do Distrito Federal realiza prévia entre Agnelo Queiroz e Geraldo Magela

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

De olho no quadro quase caótico da política brasiliense, o PT joga suas fichas na realização de prévias, em 21 de março, que decidirão o nome do candidato do partido ao governo do Distrito Federal. Dois nomes despontam como favoritos para a escolha dos petistaso deputado Geraldo Magela e o ex-ministro dos Esportes Agnelo Queiroz.

Divivido, PT do Distrito Federal realiza prévia entre Agnelo Queiroz e Geraldo Magela

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

Por Fábio Góis – congressoemfoco.com.br

De olho no quadro quase caótico da política brasiliense, provocado pelo mensalão do Arruda, o PT joga suas fichas na realização de prévias, em 21 de março, que decidirão o nome do candidato do partido ao governo do Distrito Federal. Nos bastidores, dois nomes despontam como favoritos para a escolha dos petistas, que não chegaram ao consenso sobre a sucessão de Arruda: o deputado Geraldo Magela (PT-DF) e o ex-ministro dos Esportes Agnelo Queiroz.

O contexto de divisão interna atrapalhou o acordo pré-aprovado em 2009, quando o partido demonstrava unidade em torno do ex-ministro. Mas o próprio Magela quebrou o entendimento: Agnelo deixaria o PCdoB, como o fez, e se filiaria ao PT com a promessa de que seria indicado oficialmente pelo partido. Uma vez filiado, Agnelo viu o acerto ir por terra, e terá de enfrentar Magela nas prévias.

“O ideal seria cumprir o acordo feito no ano passado, com a unidade do partido. Nós já poderíamos estar nos apresentando à sociedade, fechando a composição com os partidos aliados. Mas temos que tratar com a realidade”, disse à Folha Online o presidente do PT no Distrito Federal, Roberto Policarpo, acrescentando que, a partir do dia 21, o candidato petista para as eleições de outubro será anunciado.

Segundo Policarpo, será justamente a crise política instalada no DF o mote usado pelo PT para convencer a população sobre a necessidade de mudança. “Esse debate [a crise] vai ser central na campanha. O nosso maior desafio é resgatar a confiança da população”, disse o dirigente, para quem a cidade está “chocada” com o cenário político da capital.

Já Magela alega que a quebra de acordo foi resultado de “apelo” de petistas para que entrasse na disputa. Segundo o deputado, o PT vai voltar ao “sonho” de governar o DF.

“Sei que podemos derrotar os representantes da corrupção no DF. Já fizemos isto, uma vez, quando só não assumimos o governo graças à fraude. Penso que o desafio de limpar nossa cidade da corrupção e fincar a bandeira do PT no Planalto Central deve motivar todos nós, agora”, disse Magela, que chegou a cogitar a disputa ao Senado em nome da “unidade” da legenda, mas uma negociação feita “pelas costas” o fez quebrar o acordo sobre Agnelo.

Entra em vigor a nova regra para embarque nos aeroportos do país

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

A partir de agora, os passageiros terão que apresentar documento de identificação com foto no portão de embarque dos aeroportos brasileiros. Com a Identificação Positiva de Passageiros, estabelecida pela Anac o país pretende dar mais segurança a empresas aéreas e passageiros

Entra em vigor a nova regra para embarque nos aeroportos do país

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

Da Agência Brasil

Brasília – A partir de amanhã (1), os passageiros terão que apresentar documento de identificação com foto no portão de embarque dos aeroportos brasileiros. Com a Identificação Positiva de Passageiros, estabelecida pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o país pretende dar mais segurança a empresas aéreas e passageiros.

Com a nova medida, os funcionários das companhias farão a checagem do documento com o cartão de embarque para ver se o passageiro que está entrando na aeronave é realmente o que consta no cartão. Por isso, a Anac orienta os passageiros para que já estejam com o documento em mãos na chamada para o embarque.

Segundo a Anac, vários documentos, com foto, são aceitos no embarque. Carteira de identidade (RG); carteira nacional de habilitação (modelo com fotografia, mesmo que vencida); carteira de trabalho; passaporte nacional; documento expedido por ministério ou órgão subordinado à Presidência da República; carteira de identidade emitida por conselho ou federação de categoria profissional (com fotografia e válido em todo o território nacional).

O gerente de Facilitação do Transporte Aéreo da Anac, Leonardo Boszczowski, disse que o procedimento não acarretará filas nem atraso no embarque. “O processo de conferência é rápido. Será verificado apenas o nome do passageiro para permitir o acesso”, comentou ele, em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional.

“A Anac discutiu alguns modelos e decidiu que a Identificação Positiva do Passageiro é a melhor maneira de oferecer segurança ao passageiro e é uma garantia para a empresa aérea de que todos estão sendo embarcados. Não há motivos para preocupação, porque essa medida não traz transtornos no processo de embarque”, afirmou Leonardo.

Câmara espera pressão de 4 mil agentes pela PEC 300

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

Polícia Legislativa da Câmara prepara esquema especial de segurança do lado de fora, entidades de policiais e bombeiros militares prometem 10 mil manifestantes pela aprovação da proposta, que deve entrar em pauta na róxima semana.

Câmara espera pressão de 4 mil agentes pela PEC 300

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

Por Fábio Góis – congressoemfoco.com.br

Polícia Legislativa da Câmara prepara esquema especial de segurança do lado de fora, entidades de policiais e bombeiros militares prometem 10 mil manifestantes pela aprovação da proposta.

Pautada para esta semana pelo presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), a votação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 300/08, de autoria do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), promete movimentar as dependências da Casa. A apreciação da matéria, que em suma atrela o salário inicial dos policias e bombeiros militares aos vencimentos de seus colegas do Distrito Federal (onde é pago o salário mais alto da classe), deve ser acompanhada por milhares de agentes diretamente interessados em sua aprovação. Afinal, na prática a PEC fixa o piso salarial único para a categoria.

Confira a íntegra da PEC 300/08

De acordo com informações obtidas pela reportagem, a Polícia Legislativa da Câmara espera a presença de mais de quatro mil policiais, que devem lotar as galerias do plenário e demais dependências da Casa. Os agentes já preparam um esquema especial de segurança, com direito a isolamento de algumas áreas e controle de entrada, para os dias em que a matéria estiver em discussão – polêmica, a proposta corre o risco de durar mais de um dia em debate no plenário.

A mobilização dos militares também promete ser intensa do lado de fora do Congresso, com a possibilidade de que 10 mil manifestantes ocupem a Esplanada dos Ministérios. Como este site adiantou no início de fevereiro, a reação será articulada de maneira a driblar a determinação constitucional que impede greve à categoria: policiais reclusos nos quartéis – o chamado aquartelamento; excesso de blitze nas principais cidades do país (operação padrão); sonegação de informações a jornalistas; campanha na internet e nas ruas contra deputados avessos à idéia de aprovação.

“Se os ajustes não forem a contento, não vamos aceitar. E, a partir daí, vamos definir uma ação, algum tipo de motivação que leve os deputados a atender à reivindicação da classe”, declarou o presidente dos Sargentos e Subtenentes da Polícia Militar do Espírito Santo, o primeiro-sargento Paulo Araújo de Oliveira, ao Congresso em Foco. Como ele pensam dezenas de entidades militares espalhadas pelo Brasil.

“Inconstitucional”

Mas alguns representantes dos militares na Câmara (Federal e Distrital) apontam inadequações jurídicas e práticas na PEC – embora façam questão de frisar que não são contra a proposta. É o caso do deputado distrital Cabo Patrício (PT), para quem a matéria, ao fixar valores para o piso, torna-se “inconstitucional”. “A PEC 300 estipula o valor para os reajustes, sendo que na Constituição inteira não existe valor determinado. Se fosse assim, [o Congresso] ficaria o ano inteiro aprovando reajustes.” Por meio de sua assessoria, ele diz ainda que, além disso, “a proposta não prevê de onde vai vir os recursos”.

Cabo Patrício acredita que a saída está na tramitação da PEC 446/09 (antiga PEC 41/08), que cria o piso salarial para os servidores policiais e remete a definição do novo valor a uma lei federal, a ser enviada pelo governo ao Congresso no prazo máximo de um ano, como determina a Constituição. O deputado acredita que essa PEC, apresentada pelo senador Renan Calheiros (PMDB-AL) e já aprovada no Senado, além de estar mais adiantada, preenche os requisitos de constitucionalidade exatamente por não fixar valores e por definir a fonte de custeio.

“Essa PEC também inclui policiais civis, atendendo por completo o sistema de segurança pública, e os pensionistas e inativos. Os bombeiros, por exemplo, pela atividade que desempenham, correm um risco muito grande de ficar inativos”, observa o deputado, que também é presidente da Associação Nacional dos Praças (Anaspra). Ele acrescenta que, ao perceber a incompletude da PEC 300, o deputado João Campos (PSDB-GO) pediu a inclusão dos policiais civis entre os beneficiados.

“Não adianta aprovar um texto que vai ser declarado inconstitucional”, costuma repetir Cabo Patrício.

A aprovação de uma proposta de emenda à Constituição não significa que o conteúdo de seu texto será aplicado imediatamente, sem que outro procedimento legislativo seja executado. Depois de sua eventual aprovação, a matéria ainda precisa ser regulamentada por lei ordinária em até um ano, tarefa que cabe à Casa Civil. É lá que, depois de consultas e análises técnicas, a lei é preparada de maneira que não sofra veto presidencial. Aliás, a própria PEC tem de prever a regulamentação da lei ordinária.

Desarticulação

Um observador da PEC 300 desde o início de sua apresentação confidenciou ao Congresso em Foco que o principal problema de sua tramitação – bem como a da PEC 446 – é a falta de articulação dos parlamentares representantes da categoria. Assessor parlamentar, ele diz que a matéria está enfraquecida justamente pela insuficiente mobilização parlamentar em torno de sua aprovação.

“Está faltando que os deputados federais que representam a classe se articulem dentro da Câmara. Não adianta ter milhares de militares pressionando lá fora e lá dentro os caras não tiverem acordado, sem haver acordo de líderes”, disse o assessor, que preferiu não se identificar.

Além disso, ele diz que os planos do governo em ano eleitoral são outros. “O Cândido Vacarezza [SP, líder do PT na Câmara] falou claramente: a prioridade do governo é só o pré-sal”, emendou, referindo-se ao conjunto de quatro projetos que nortearão a extração da riqueza mineral encontrada na costa litorânea brasileira.

Alcunhas

Os gastos extras definidos na PEC preocupam alguns governadores e parlamentares – como mostrou o Congresso em Foco, alguns viraram alvo da ira da categoria, ganhando apelidos nada agradáveis (leia mais). A proposição aumenta para R$ 4,5 mil o salário inicial dos praças e para R$ 9 mil o dos oficiais. Atualmente, a média nacional é de R$ 1.814,96. No Rio Grande do Sul, por exemplo, um PM em início de carreira recebe R$ 850 por mês, o menor valor praticado em todo o país.

Receita esclarece matéria da Folha de S. Paulo sob o título “Fisco ‘blinda’ grandes grupos em ano eleitoral”

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

A Receita informa que a portaria sequer se refere ao ano-calendário de 2010, mas de metas de contribuintes que serão fiscalizados em 2011. Logo, a chamada sensacionalista da matéria é absolutamente infundada.

Receita esclarece matéria da Folha de S. Paulo sob o título “Fisco ‘blinda’ grandes grupos em ano eleitoral”

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

Fonte: receita.fazenda.gov.br

Sobre a matéria “Fisco ‘blinda’ grandes grupos em ano eleitoral”, publicada na Folha da S. Paulo em 21 de fevereiro de 2010, a Receita Federal do Brasil esclarece que a Portaria Sufis nº 3.324, de 23 de dezembro de 2009, não é sigilosa, mas de ampla divulgação no âmbito interno na Receita Federal, como ocorre com diversos outros atos legais, que são publicados no Boletim de Pessoal e disponibilizados na intranet da instituição. Exemplo disso, são as portarias anuais que estabelecem metas de execução de procedimentos de fiscalização. Esse tipo de assunto, por óbvio, jamais é publicado no Diário Oficial da União.

A Portaria em questão trata de metas para a área de programação da fiscalização, ou seja, estabelece um cronograma para, de forma metodológica, viabilizar a troca de experiências entre as unidades da Receita na seleção de contribuintes, sobretudo em relação aos de maior capacidade contributiva. Trata-se de uma inovação.

A Receita esclarece também que a referida portaria sequer se refere ao ano-calendário de 2010, mas de metas de contribuintes que serão fiscalizados em 2011. Logo, a chamada sensacionalista da matéria de que o “fisco ‘blinda’ grandes grupos em ano eleitoral” é absolutamente infundada.

Não será o comando da Receita que selecionará previamente os grandes contribuintes que serão fiscalizados, tão pouco caberá essa incumbência aos órgãos centrais da Receita, instalados em Brasília. A seleção de contribuintes é atividade desenvolvida a partir da especialização dos Auditores-Fiscais envolvidos nessa atividade, que estão lotados em órgãos regionais (Superintendências) e, sobretudo, nas unidades locais (Delegacias), a quem compete e continuará competindo a responsabilidade final pela seleção de quem será objeto de procedimento de fiscalização.

Nem mesmo a afirmação de que as Delegacias estarão impedidas de agir isoladamente é verdadeira, pois, mesmo após a conclusão dos procedimentos de seleção, que ocorrerão durante o ano-calendário de 2010, as unidades poderão acrescentar até 20% ao número de contribuintes selecionados, desde que ocorram fatos supervenientes.

A vantagem do novo modelo está em proporcionar o intercâmbio das boas práticas de seleção entre as diversas áreas de programação, permitir que Auditores-Fiscais com especialização em identificar indícios em determinados segmentos possam estender seu conhecimento para outras Delegacias ou Regiões Fiscais. Até a edição da Portaria, esse conhecimento ficava restrito à Delegacia na qual o Auditor-Fiscal estava lotado. Ou seja, a seleção de contribuintes de maior capacidade contributiva deixa de ser geográfica e passa a ser por especialização.

A informação de que a Portaria estaria por “limitar”, “inibir”, “engessar” e “retirar a autonomia” do trabalho do fiscal revela total desconhecimento quanto ao referido ato. A seleção, seja ela nos moldes atuais, para o ano-calendário de 2010, seja para os procedimentos que serão executados em 2011 (disciplinados na Portaria) continuam a ser executados por Auditores-Fiscais, que são as autoridades com competência técnica e legal para definir o que é relevante em termos tributários a fim de ensejar o início de um procedimento de fiscalização.

Em resumo, a diferença básica no modelo de seleção dos grandes contribuintes que serão fiscalizados em 2011 é a de que, no novo modelo, os Auditores-Fiscais das diversas Delegacias de uma Região Fiscal terão de trabalhar em grupo para trocar experiências, identificar e adotar as boas práticas de seleção. Mais do que isso, a Portaria permitirá que os Auditores-Fiscais incumbidos da seleção possam se especializar cada vez mais nos diversos segmentos e operações econômicas, fato que isoladamente em uma Delegacia não é possível.

Iágaro Jung Martins
Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil
Coordenador-Geral de Processos Estratégicos

Detran apreende número recorde de automóveis em dois de fiscalização em Macaé

sábado, 27 de Fevereiro de 2010

Agentes do Detran apreenderam 66 veículos irregulares durante fiscalização contra inadimplência do IPVA e falta de licenciamento anual no estado. Pelo segundo dia consecutivo, o destaque ficou por conta dos 40 automóveis rebocados em Macaé, no Norte Fluminense.

Detran apreende número recorde de automóveis em dois de fiscalização em Macaé

sábado, 27 de Fevereiro de 2010

Fonte: monitormercantil.com.br

Agentes do Detran apreenderam, nesta quinta-feira, 66 veículos irregulares durante fiscalização contra inadimplência do IPVA e falta de licenciamento anual no estado. Pelo segundo dia consecutivo, o destaque ficou por conta dos 40 automóveis rebocados em Macaé, no Norte Fluminense.

Ontem, o departamento já havia batido o recorde de apreensões de veículos irregulares na cidade, quando 50 automóveis foram encaminhados para o pátio.

Além de Macaé, hoje os trabalhos resultaram em 12 apreensões em Duque de Caxias e quatro na capital. E na Fiscalização Eletrônica Seletiva (FES) móvel, quando veículos do Detran equipados com câmeras que lêem as placas, buscam a situação cadastral e informam aos agentes se o automóvel está irregular, os agentes fizeram 10 apreensões em Guapimirim, na Baixada Fluminense.

Na sexta passada, os agentes apreenderam 57 veículos na Barra da Tijuca e no Centro do Rio (esta última, em parceria com a CET-Rio) e 21 em Búzios, na Região dos Lagos.

Big Brother – Nas apreensões da Barra e do Centro, o órgão contou (assim como já vem fazendo desde o último dia 11) com uma novidade tecnológica: a utilização de quatro veículos equipados com câmeras que lêem as placas dos carros e enviam as informações para o sistema do departamento, que, em segundos, aponta a situação do carro: se irregular, o automóvel é retido metros adiante por agentes do departamento equipados com palmtops, no que se denomina de FES. A novidade, que funciona desde o Carnaval, tanto na Região Metropolitana como no interior, evita que, durante as blitzes, sejam parados automóveis de forma aleatória, o que compromete o fluxo de veículos.

As viaturas da FES estão equipadas com câmeras de alta tecnologia e softwares de monitoramento e gravação de imagens digitais via rede de dados. Esse conjunto de equipamentos, operando em 360º, permite que as ações de fiscalização sejam monitoradas à distância, o que significa controle total sobre as intervenções.

Quando da implantação do sistema, o presidente do Detran, Fernando Avelino, disse que o avanço seria usado, em breve, para detectar, em tempo real, a situação, diante da legislação do trânsito, do detentor da Carteira Nacional de Habilitação vinculada ao veículo observado.

– Em outro passo, teremos também condições imediatas de saber se o veículo foi roubado ou furtado e, num seguinte, estaremos aptos para cooperar nas ações que o governo do estado vem realizando contra a evasão fiscal – acrescentou.

Nas operações de ontem, os veículos rebocados foram encaminhados para os pátios do departamento e, caso não sejam retirados no prazo legal de 90 dias, serão leiloados. A liberação é feita mediante pagamento dos débitos do IPVA, multas, taxa do reboque e diárias do pátio.

Ontem também (e hoje) aconteceu a nova rodada de leilões do órgão, no auditório do pátio situado na Rodovia Washington Luís, 13.105, em Jardim Primavera, Duque de Caxias. Não haverá leilão amanhã (27/2), como foi anteriormente anunciado. Serão oferecidos em hasta pública 600 veículos, todos apreendidos pelo departamento, entre os quais alguns fabricados em 2008.

Ao arrematar um veículo no leilão, o novo proprietário não herda as dívidas referentes ao proprietário anterior. Se o valor do arremate for suficiente para pagar o IPVA, as multas, o serviço de reboque e as diárias do depósito, o saldo restante será entregue ao antigo proprietário. Mas se, ao contrário, o valor do arremate não cobrir todas as despesas, o antigo dono terá o nome incluído na dívida ativa do estado.

Inauguração – Também nesta sexta, Avelino esteve em Niterói para a inauguração de mais uma Unidade de Liberação de Veículos (ULV) do departamento. Com esse novo serviço, os motoristas que tiverem seus veículos apreendidos em Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Maricá e outros municípios vizinhos não mais precisarão se deslocar até o Centro do Rio para as providências necessárias à devolução dos seus carros. O endereço da ULV de Niterói é Rua Desidério de Oliveira, s/nº, ao lado da descida da Ponte Rio-Niterói.

Itinerante – Em março, o Detran visita 49 municípios que não contam com postos de vistoria, oferecendo serviços como licenciamento anual, segunda via do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) e alteração de características, entre outros. Na primeira semana do mês, 20 municípios serão atendidos.

Na próxima segunda, serão visitados Tanguá, Pinheiral, Piraí e Iguaba Grande. Na terça-feira, a equipe fará vistorias em Itatiaia, Parati, São Francisco do Itabapoana e Arraial do Cabo; quarta-feira, será a vez de Porto Real, Rio das Ostras, Rio Claro e Cardoso Moreira receberem os vistoriadores do Detran; na quinta-feira, haverá atendimentos em Quatis, Mangaratiba, Casimiro de Abreu e Natividade; e na sexta-feira), os moradores de Seropédica, Rio das Flores, Porciúncula e Saquarema recebem a equipe do Detran.

Com a visita dos vistoriadores, o Detran evita que seus clientes precisem se deslocar até cidades vizinhas para regularizar os veículos. Para agendar o serviço, os motoristas devem estar com o IPVA pago e ligar para 0800-0204040 ou 0800-0204041, de segunda a sexta-feira, das 6h à meia-noite e aos sábados, das 8 às 18h.

Datafolha: Diferença entre Dilma e Serra é de apenas 4 pontos

sábado, 27 de Fevereiro de 2010

Pesquisa Datafolha publicada na edição de domingo do jornal Folha de S.Paulo, mostra que a ministra petista Dilma Rousseff (Casa Civil) cresceu cinco pontos nas pesquisas de intenção de voto de dezembro para janeiro, atingindo 28%.

Datafolha: Diferença entre Dilma e Serra é de apenas 4 pontos

sábado, 27 de Fevereiro de 2010

Fonte: vermelho.org.br

Pesquisa Datafolha publicada na edição de domingo do jornal Folha de S.Paulo, mostra que a ministra petista Dilma Rousseff (Casa Civil) cresceu cinco pontos nas pesquisas de intenção de voto de dezembro para janeiro, atingindo 28%.

No mesmo período, a taxa de intenção de voto no governador de São Paulo, José Serra (PSDB), recuou de 37% para 32%. Com isso, a diferença entre os dois pré-candidatos recuou de 14 pontos para 4 pontos de dezembro para cá.

De acordo com a nova sondagem do Datafolha, o deputado federal Ciro Gomes, pré-candidato do PSB, tem 12% das intenções de voto; e a pré-candidata do PV, senadora Marina Silva, tem 8%. Na pesquisa anterior, Ciro aparecia com 13% e Marina já possuía 8%.

A margem de erro da pesquisa divulgada neste sábado (27) é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Ela foi realizada entre os dias 24 e 25 de fevereiro. Foram ouvidas 2.623 pessoas com idades maiores de 16 anos. Destas, 9% disseram que vão votar branco, nulo ou em nenhum dos candidatos e 10% informaram que estão indecisos.

A sondagem confirma resultados de pesquisas de outros institutos, que já refletiam uma tendência de crescimento rápido da candidatura Dilma Rousseff e uma estagnação – e até mesmo queda – do pré-candidato José Serra.

Cenários

A pesquisa também apresentou um cenário sem a presença de Ciro Gomes. Nessa simulação, as intenções de voto em Serra ficam em 38% (ante 40% na pesquisa realizada entre 14 e 18 de dezembro); Dilma atinge 31% (ante 26% da pesquisa anterior); e Marina Silva fica com 10% (11% no levantamento de dezembro).

No cenário de um segundo turno, numa eventual disputa entre Serra e Dilma, o tucano aparece com 45% das intenções de voto e a petista com 41%. Ou seja, também em um eventual segunda etapa do pleito, Dilma encosta no tucano, apresentando uma diferença de apenas quatro pontos novamente. O levantamento realizado em dezembro apontava que, nessa situação, Serra teria 49% das intenções de voto e Dilma, 34%. Em outro cenário de segundo turno, Dilma vence com 48%, contra 26% de Aécio.

Rejeição de Serra e aprovação recorde de Lula

De acordo com o Datafolha, o pré-candidato Serra registra o maior índice de rejeição entre os presidenciáveis, com 25%; seguido de Dilma com 23%; Ciro, com 21%; Aécio, com 20%; e Marina, com 19%.

A pesquisa avaliou também o índice de aprovação do presidente Lula. Na mostra, a aprovação ficou em 73% (de ótimo e bom). Na pesquisa de dezembro, este índice foi de 72%, o mais alto patamar de popularidade apurado pelo Datafolha.

Com agências

Rio terá “zeladores” nas ruas para identificar problemas

sábado, 27 de Fevereiro de 2010

A iniciativa da Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos prevê que funcionários da prefeitura circulem pela cidade para identificar problemas como buracos, falta de iluminação, lixo e problemas de sinalização, entre outras coisas.

Rio terá “zeladores” nas ruas para identificar problemas

sábado, 27 de Fevereiro de 2010

Vitor Abdala
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – A prefeitura do Rio de Janeiro iniciou na manhã de hoje (27) o primeiro treinamento prático do projeto Zeladores do Rio. A iniciativa da Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos prevê que funcionários da prefeitura circulem pela cidade para identificar problemas como buracos, falta de iluminação, lixo e problemas de sinalização, entre outras coisas.

A partir do dia 8 de março, os 91 zeladores percorrerão, em média, 7 quilômetros por dia, observando problemas e conversando com a população. Vestidos com um uniforme azul, os agentes andarão munidos com uma prancheta e computadores de mão.

Ao final do dia, os zeladores farão relatórios e encaminharão as demandas de conservação aos órgãos da prefeitura responsáveis, como a Companhia de Limpeza Urbana (Comlurb) e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Rio). Esses órgãos terão 15 dias para resolver o problema.

Inicialmente, o projeto funcionará em quatro bairros da zona norte (Tijuca, Irajá, Vila da Penha e Vista Alegre) e três da zona sul (Copacabana, Ipanema e Leblon). “Contamos com a ajuda dos moradores das áreas envolvidas porque eles conhecem como ninguém os bairros onde vivem e sabem quais os problemas imediatos a serem resolvidos”, disse o secretário de Conservação, Carlos Osório.