Arquivo de Abril de 2009

Mulher de Berlusconi critica o marido por causa de modelos

quinta-feira, 30 de Abril de 2009

Esposa do primeiro-ministro italiano acusa o marido de escolher candidatas ao Parlamento Europeu com base nos dotes físicos.
As polêmicas com Sílvio Berlusconi são quase tão certas como as estações do ano, ainda que demorem , acabam por vir a público. Agora, é a própria esposa que acusar o marido de fazer opções políticas com base em critérios estéticos, ao nomear mulheres bonitas.
“Alguém escreveu que esta situação (candidaturas de mulheres bonitas) é apenas um entretenimento adicional do imperador” Silvio Berlusconi. “Partilho dessa opinião, como evidenciada pelos jornais são apenas decisões sem vergonha, tudo em nome do poder”, escreveu Verônica Lario, esposa do primeiro-ministro italiano, numa nota enviada à imprensa, esta quarta-feira.
“Quero deixar claro que eu e os meus filhos somos as vítimas e não os cúmplices nesta situação. É algo que nos faz sofrer”, disse Verônica Lario, que tem três filhos com Silvio Berlusconi.
“A presença de mulheres bonitas na política não é um defeito ou uma qualidade. Mas o que se nota, hoje em dia, é a imprudência e a falta de respeito pelo poder que atenta à credibilidade de todas as mulheres e, mais em particular, àquelas que sempre estiveram na linha de frente para defender os seus direitos”, escreveu Verônica Lario.
Berlusconi considerou “absolutamente infundadas” as notícias de que iria apresentar ao Parlamento Europeu uma atriz de televisão e uma ex-candidata a miss. “Esta é claramente uma manobra da imprensa de esquerda”, disse o primeiro-ministro italiano. “Até a minha mulher acreditou nos jornais, o que eu lamento o que queremos renovar é a nossa classe política com pessoas educadas, preparadas e empenhadas, que não se sintam mal e não estejam mal vestidas, como pessoas de outros partidos  que circulam no Parlamento”, disse o primeiro-ministro italiano.
Anna Paola Concia, membro do Partido Democrático (PD, esquerda), “associou-se” à crítica de Veronica Lario: “Mais uma vez, a atitude de Berlusconi é uma bofetada para as mulheres e dá uma má imagem da Itália”, disse.
Outras “mancadas” de Berlusconi
Veronica Lario, que quase não é vista ao lado do marido, já o havia atacado há dois anos após os elogios em público a uma mulher bonita. Berlusconi fez figura, no ano passado, ao quebrar o protocolo, fazendo a brincadeira infantil do “cu-cu” à chanceler alemã Angela Merkl. Em 2007,  foi motivo de manchetes internacionais ao simular sexo com um guarda que estava debruçado sobre um carro.
O primeiro-ministro italiano, conhecido pela sua pouca sensibilidade, já tinha causado polêmica pouco tempo depois do terremoto de 6 de Abril, em L’Aquila, quando pediu aos sobreviventes  para encarem a situação como “um piquenique de fim-de-semana “.
Mais tarde, numa visita à zona afetada pelo terremoto, que matou cerca de 300 pessoas, aconselhou os sobreviventes a comprar os móveis no IKEA. “Assim, podem mobiliar toda a casa por pouco dinheiro”, comentou.
Antes, o  chefe do Governo italiano, Sílvio Berlusconi, abriu uma nova polêmico ao defender a necessidade de aumentar o número de soldados nas ruas para evitar as violações. “Teríamos que ter, nas ruas. tantos soldados na mesma proporção do número de mulheres italianas, mas creio que isso não  conseguiremos nunca”, afirmou Berlusconi, comentando os recentes casos de violação ocorridos no país.

Itagiba chama Lula às falas

quinta-feira, 30 de Abril de 2009

Cientistas criam pomada contra impotência masculina

quinta-feira, 30 de Abril de 2009

Mulher de Berlusconi critica o marido por causa de modelos

quinta-feira, 30 de Abril de 2009

Cientistas criam pomada contra impotência masculina

quinta-feira, 30 de Abril de 2009

Publicado no site da BBC Brasil

Pomada de nano-partículas poderá chegar ao mercado
Cientistas do Albert Einstein College of Medicine, em Nova York, desenvolveram uma pomada para tratar impotência de forma localizada.
Os cientistas desenvolveram nano-partículas capazes de liberar óxido nítrico – substância que ajuda na biologia da ereção e relaxa as células musculares do pênis – de forma contínua.
A pomada, aplicada localmente, foi testada com sucesso em animais e os resultados foram apresentados na reunião anual da Associação Urológica Americana.
Os cientistas aplicaram a pomada em sete ratos geneticamente modificados para ter disfunções eréteis. Cinco deles apresentaram uma ereção visível. Em média, a ereção foi alcançada em 65 minutos.
“Este é um conceito muito interessante que tem potencial de ter impacto sobre muitas condições, inclusive disfunções eréteis, se puder ser levado dos laboratórios animais para as clínicas”, disse o médico Ira D. Sharlip, porta-voz da Associação Urológica Americana.
“Ainda falta observar se os efeitos da tecnologia de nano-partículas são locais ou sistêmicos”, completou.
Segundo os cientistas, por ser de uso localizado, a pomada pode usar uma dose mais baixa de óxido nítrico e evitar os efeitos colaterais causados pela absorção sistêmica da substância, como no caso de uma pílula.
Vários comprimidos usados em tratamentos contra disfunções eréteis podem ter efeitos colaterais. O Viagra, por exemplo, pode provocar dor de cabeça, vermelhidão no rosto e dor de estômago.
Segundo a Pfizer, fabricante do produto, mais da metade dos homens de 40 anos de idade podem enfrentar problemas para alcançar ou manter uma ereção.

Após bate-boca, Supremo homenageia Gilmar Mendes

quarta-feira, 29 de Abril de 2009

Por Mário Coelho – publicado no congressoemfoco.com.br

No início da sessão plenária desta quarta-feira (29), os ministros do Supremo Tribunla Federal (STF) tomaram uma iniciativa inédita até então inédita: prestaram uma homenagem pela passagem de um ano do ministro Gilmar Mendes na presidência da corte. A atitude, avaliam membros do Supremo ouvidos pelo Congresso em Foco, foi uma forma de prestar, mais uma vez, solidariedade a Mendes por conta do bate-boca da semana passada. Ele assumiu o cargo em 23 de abril de 2008.
Na última quarta-feira (22), Mendes e Barbosa acirraram os ânimos na corte ao baterem boca por aproximadamente 5 minutos. Barbosa chegou afirmar, na ocasião, que o presidente do Supremo está “na mídia destruindo a credibilidade do judiciário brasileiro”. No mesmo dia, após reunião, de oito ministros divulgaram nota à imprensa na qual manifestam apoio ao presidente da corte.
A confecção da nota motivou discussões entre os ministros. Alguns defendiam uma censura pública a Barbosa, enquanto outros consideravam ser perigoso redigir um texto de reprovação a um colega. Acabou vencendo a corrente de que faria-se uma nota de apoio a Mendes, sem qualquer tipo de menção a Joaquim Barbosa.
Em um longo discurso hoje, o ministro decano Celso de Mello – que está no Supremo desde 1989 -, disse que é preciso reafirmar “o compromisso de o Supremo Tribunal Federal de não jamais renunciar ao exercício do encargo de guardião da Constituição”. Ele citou uma série de decisões tomadas pelo STF nos últimos 12 meses, como as pesquisas científicas com as células-tronco embrionárias, a inconstitucionalidade do nepotismo e a demarcação contínua da reserva indígena Raposa Serra do Sol.
“Tenho para mim, no entanto, que alguns dos eventos e realizações que relatei representam, só por si, a atestação, senhor presidente, de sua atuação como magistrado responsável e fiel ao interesse público e à causa da justiça”, afirmou Mello. “Por isso mesmo [será capaz] de superar – como já o vem fazendo – os graves desafios e problemas que tanto afligem o Poder Judiciário em nosso país.”
Após o discurso de Celso de Mello, outros ministros elogiaram Gilmar Mendes. “Renovo a Vossa Excelência meus votos de pleno êxito, de confiança, de respeito e de admiração pelo trabalho excepcional que Vossa Excelência vem realizando à frente do STF”, disse Carlos Alberto Menezes Direito. “Sob a presidência de Vossa Excelência o Supremo tem sido um leal e fiel guardião da Constituição”, comentou Eros Grau.
Os discursos foram feitos sem a presença de Joaquim Barbosa, que está de licença médica. A presença dele é esperada no STF amanhã, quando a corte deve julgar a constituicionalidade da Lei de Imprensa e um caso envolvendo o deputado Edmar Moreira. A corte, hoje, negou habeas corpus ao deputado mineiro e a consequente extinção do processo.

Após bate-boca, Supremo homenageia Gilmar Mendes

quarta-feira, 29 de Abril de 2009

Polícia Federal indicia Dantas e mais 13 por crimes financeiros

terça-feira, 28 de Abril de 2009

Por Fábio Góis – publicado no site congressoemfoco.com.br

A Polícia Federal anunciou nesta segunda-feira (27), no âmbito da operação Satiagraha, o indiciamento de 13 pessoas suspeitas de praticar crimes financeiros, entre eles formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, evasão de divisas, gesta fraudulenta e empréstimo vedado. Um dos indiciados é o economista Daniel Dantas, dono do grupo Opportunity, foco das investigações da PF.
Dantas, que já foi condenado a dez anos de prisão, em primeira instância, pelo juiz federal Fausto De Sanctis, compareceu hoje (27) à sede da PF em Brasília, mas permaneceu em silêncio durante todo o depoimento, por orientação do advogado. A defesa alega que o inquérito transcorre de forma arbitrária, e que a operação Satiagraha foi marcada por “ilegalidades”.
Segundo nota à imprensa divulgada pela PF, “até o final desta semana” um relatório conclusivo sobre as investigações da Satiagraha deve ser apresentado a um juiz da 6ª Vara Federal de São Paulo, responsável pela aplicação de sentenças em cada um dos casos.
Ao todo, informa a PF, o inquérito concluído na última quinta-feira (23) levou ao indiciamento de 24 suspeitos pela prática de diversos crimes financeiros (evasão de divisas, operar instituição financeira sem autorização, falsidade ideológica, fraude na Administração de Sociedade Anônima e formação de quadrilha).
A nota registra ainda que a PF não se pronunciará sobre os autos do inquérito, uma vez que o processo transcorre sob segredo de Justiça (leia a íntegra abaixo). Além de Dantas, outros cinco diretores do Opportunity também foram interrogados e indiciados pela PF, incluindo a irmã do banqueiro, Verônica Dantas.

Grampos
Na semana passada, o relator da CPI das Escutas Telefônicas Clandestinas da Câmara (CPI dos Grampos), deputado Nelson Pellegrino (PT-BA), livrou de indiciamento tanto Daniel Dantas quanto o delegado Protógenes Queiroz, primeiro responsável pela condução da Satiagraha – da qual foi afastado por suspeita de prática de interceptação telefônica ilegal, entre outros supostos excessos. Também foram livrados do parecer do petista ex-diretores da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) acusados de ter dado suporte a Dantas na operação.
Embora não tenha enquadrado alguns dos investigados pela CPI, Pellegrino pediu ao Ministério Público que aprofundasse as investigações sobre pessoas já indiciadas nas operações Chacal e Satiagraha, entre elas Dantas e Protógenes (leia).

Confira a nota da PF sobre os indiciamentos:

“NOTA À IMPRENSA”
BRASÍLIA/DF – A Polícia Federal indiciou nos autos do inquérito 12.235/2008 (Operação Satiagraha) 13 pessoas investigadas pela prática dos crimes de lavagem de dinheiro, evasão de divisas, gestão fraudulenta, empréstimo vedado e formação de quadrilha.
O relatório final da investigação deverá ser entregue ao juiz da 6ª Vara Federal de São Paulo até o final desta semana.
Também foi encerrado na última quinta-feira, o inquérito 12.234/2008, derivado da Operação Satiagraha, no curso do qual foram indiciadas 24 pessoas pelos crimes de evasão de divisas, operar instituição financeira sem autorização, falsidade ideológica, fraude na Administração de Sociedade Anônima e formação de quadrilha.
O ministro da Justiça foi informado esta manhã sobre os indiciamentos e a conclusão das investigações.
A Polícia Federal não se manifestará sobre os inquéritos, tendo em vista que os procedimentos permanecem sob segredo de Justiça.”

Polícia Federal indicia Dantas e mais 13 por crimes financeiros

terça-feira, 28 de Abril de 2009

Eu não votaria nela, mas ela vai dar a volta por cima

segunda-feira, 27 de Abril de 2009

Publicado no Viomundo, site do Jornalista Luiz Carlos Azenha

Nesse sábado, durante entrevista coletiva em São Paulo, a própria ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, revelou à imprensa: há cerca de um mês, durante o check-up periódico de saúde que faz preventivamente, teve detectado por acaso, durante os exames, um nódulo de 2 centímetros sob a sua axila esquerda. O nódulo foi retirado cirurgicamente. Os exames complementares não descobriram nenhum outro foco no organismo. A ministra também não tem histórico de câncer na família.
Há três dias, chegou o resultado definitivo da biópsia do nódulo: linfoma. Durante os próximos quatro meses, a ministra fará quimioterapia. Serão seis sessões de até três horas, com intervalos de três semanas entre uma e outra.
O oncologista Paulo Hoff, que integra a equipe médica que cuida de Dilma, foi enfático: “O linfoma foi detectado no estágio 1A, o mais inicial possível. Não existe estágio mais precoce do que esse. Não tinha nenhum outro linfonodo. Então, a chance de cura é altíssima. É mais de 90%”. Hoff é diretor do Centro de Oncologia do Hospital Sírio-Libanês e professor titular de Oncologia da Faculdade de Medicina da USP.
Linfoma é uma proliferação desordenada dos linfócitos (células de defesa), situados nos linfonodos (gânglios), que fazem parte do nosso sistema de defesa e ajuda o organismo a combater infecções. A multiplicação dos linfócitos altera a estrutura dos gânglios, aumentando-os.
A ministra tem um linfoma de grandes células, não-Hodgkin. Segundo o Instituto Nacional do Câncer, o Inca, do Ministério da Saúde, o número de casos praticamente duplicou no Brasil nos últimos 25 anos, particularmente entre pessoas acima de 60 anos por razões ainda não esclarecidas.
O Viomundo entrevistou o oncologista Auro Dal Giglio sobre o assunto. Gliglio, considerado pelos colegas médicos como uma das mais autoridades brasileiras em linfoma, é professor titular de Oncologia da Faculdade de Medicina do ABC e coordenador do Serviço de Oncologia do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.

Viomundo – Quantos tipos de linfoma existem?
Auro Dal Giglio – São dois grandes grupos: linfoma de Hodgkin, ou doença de Hodgkin (nome do cientista que o identificou); e linfoma não-Hodgkin. Em cada um desses grupos, há vários tipos.

Viomundo – Clinicamente dá para diferenciá-los?
Auro Dal Giglio – O linfoma de Hodgkin começa localizado e se espalha. O não-Hodgkin tende a se manifestar em vários pontos, a menos que seja detectado muito, muito no início, que, pelo que foi noticiado na imprensa, parece ser o caso da ministra Dilma Rousseff. Mas a única forma segura de distingui-los é por meio do exame anatomopatológico. Amostras do nódulo são analisadas sob microscopia.

Viomundo – Quais os fatores risco para linfoma?
Auro Dal Giglio – Fatores de risco são aquelas situações que podem favorecer o aparecimento de uma determinada doença. No caso do linfoma, há poucos conhecidos. Um deles é a diminuição das defesas do organismo. Doenças hereditárias, uso de drogas imunossupressoras, como as utilizadas em transplantes, artrite reumatóide e doença de Crohn, e infecção pelo HIV, o vírus da aids, aumentam o risco de desenvolver linfomas. Pacientes portadores dos vírus Epstein-Barr [causa mononucleose] e HTLV1 [causa a leucemia-linfoma T do adulto] e da bactéria Helicobacter pylori [causa úlceras gástricas] têm maior risco para alguns tipos de linfomas. Os linfomas estão também ligados à exposição a certos agentes químicos, incluindo pesticidas, solventes e fertilizantes. A exposição a altas doses de radiação é outro fator que aumenta o risco de a pessoa ter linfoma.

Viomundo — Quais os sintomas dos linfomas?
Auro Dal Giglio — Aumento dos gânglios do pescoço, axilas e/ou virilha; suor excessivo à noite; coceira na pele; perda de peso inexplicada; fadiga.  Linfonodos no pescoço, axila e/ou virilha – atenção! – não costumam doer. Agora, se a doença ocorre na região do tórax, os sintomas podem ser tosse, “falta de ar” (dispnéia) e dor torácica. E quando se apresenta no abdômen, podem ocasionar plenitude e distensão abdominal.

Viomundo – E os efeitos colaterais quimioterapia? Os médicos que tratam da ministra disseram que serão mínimos e ela poderá seguir a agenda normal.
Auro Dal Giglio – Realmente, os efeitos da quimioterapia diminuíram muito graças a novas drogas e a uma série de cuidados adotados atualmente.

Viomundo – Então, a ministra Dilma pode ser presidenta?
Auro Dal Giglio – Com certeza.

Viomundo – Os adversários políticos e a própria imprensa vão utilizar o linfoma como arma contra a ministra. Não será um atraso tentar estigmatizar uma doença que há tanto tempo os médicos, os pacientes e familiares lutam para desestigmatizar?
Auro Dal Giglio – Isso faz parte da luta política. Se não for esse motivo, será outro. Nós temos que rezar para que a ministra se cure. Eu não votaria nela para presidente, mas como médico e ser humano, torço por ela. A ministra tem cura. Vai levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima.

Eu não votaria nela, mas ela vai dar a volta por cima

segunda-feira, 27 de Abril de 2009

Mulher é presa por gritar durante o sexo

domingo, 26 de Abril de 2009

Na Inglaterra uma mulher foi presa por desobedecer uma ordem judicial que proibia seus gritos durante o ato sexual.
Caroline de 47 anos, que pode ser condenada a cinco anos de prisão, foi novamente advertida pelo Tribunal após tirar o sono de sua vizinha, que, mesmo sofrendo de surdez parcial, não conseguiu mais  suportar os gritos escadalosos que a britânica dava todas as vezes que fazia sexo com seu marido, Steve, o que acontecia, no mínimo, cinco vezes por semana.
Anteriormente, as vizinhas de Caroline, já haviam comparecido à polícia, durante 25 vezes, para apresentarem  quexas pelos gritos e pelos ruídos de porradas que eram desferidos durante o sexo.
Após ser detida, a britânica garantiu que não vai parar de gritar.

Mulher é presa por gritar durante o sexo

domingo, 26 de Abril de 2009

Por que a mídia e Gilmar vão mudar de assunto rapidinho

quinta-feira, 23 de Abril de 2009

Por Luiz Carlos Azenha

Se um editor de jornal marciano desembarcasse hoje no Brasil e assistisse ao vídeo do bate-boca entre Gilmar Mendes e Joaquim Barbosa com certeza faria algumas perguntas:
1. O que originou o bate-boca?
2. É fato que Gilmar Mendes está arruinando a imagem da Justiça brasileira?
3. É fato que Gilmar Mendes prefere os holofotes da mídia às ruas?
4. Quem são os “capangas” de Gilmar Mendes em Mato Grosso?
Assim sendo, o editor marciano arregimentaria seu exército de repórteres verdes para investigar. Além de ouvir as duas partes e mais os colegas de ambos, os repórteres ouviriam também gente como o procurador-geral da República Antonio Fernando de Souza, a procuradora Janice Ascari, o juiz Fausto De Sanctis, e os juristas Wálter Maierovitch e Dalmo Dallari, entre outros.
Apesar de ser jornalista em início de carreira, o marciano gostaria de checar as informações publicadas pela revista CartaCapital sobre o empresário Gilmar Mendes, bem como considerar se elas configuram conflito de interesses. Ele, marciano, também investigaria se de fato Gilmar Mendes mandou tirar do ar, via prepostos, uma entrevista com o autor da reportagem, Leandro Fortes, feita pela TV Câmara.
O marciano despacharia um de seus repórteres verdes para visitar Ministro Joaquim BarbosaDiamantino, em Mato Grosso, para investigar se o afastamento do prefeito que faz oposição à família Mendes na cidade, pela Justiça Eleitoral, baseou-se em fatos ou foi uma decisão política.
Nosso visitante alienígina analisaria as carreiras de Gilmar e de Barbosa, bem como as eventuais ligações deles a algum projeto político.
O marciano buscaria saber se existe base factual que justifique as acusações de Gilmar Mendes de que foi alvo de escuta ambiental e grampo telefônico, para os quais não existe áudio. As denúncias foram veiculadas na capa da revista Veja e resultaram no afastamento do delegado Paulo Lacerda da Agência Brasileira de Inteligência.
Não há qualquer indício factual de que Paulo Lacerda tenha monitorado o presidente do STF ou de que o delegado Protógenes Queiroz tenha feito isso a pedido de Lacerda.
De posse de todo esse material, nosso editor esverdeado faria fortuna se conseguisse publicá-lo na mídia brasileira.
Que é, justamente, onde reside o problema.
Para a mídia corporativa brasileira, Gilmar Mendes não é empresário. Não é co-partícipe, ainda que involuntariamente, da farsa dos grampos sem áudio. Não adianta, em entrevistas, seus votos em questões em julgamento no STF. Não mandou tirar do ar a entrevista de Leandro Fortes.
Quase todos os fatos acima relatados foram simplesmente OMITIDOS pela mídia de seus leitores e telespectadores.
Ora, para explicar os motivos por trás do bate-boca entre Gilmar Mendes e Joaquim Barbosa, a mídia seria obrigada a fazer o que não fez até agora: informar.
Por isso, tanto ela quanto Gilmar Mendes vão mudar de assunto rapidinho.
Ou atribuir o bate-boca ao comportamento “destemperado” de Barbosa, como já faz o blogueiro Josias de Souza.
Em outras palavras, confundir para não explicar.
Nosso jornalista marciano só conseguirá publicar sua reportagem em Marte.
Publicado no site viomundo.com.br

Por que a mídia e Gilmar vão mudar de assunto rapidinho

quinta-feira, 23 de Abril de 2009

Nu de Berlusconi causa polemica

quarta-feira, 22 de Abril de 2009

Artista causa polêmica na Itália após pintar o primeiro-ministro e ministra da Igualdade ao natural e em pose romântica.
Um quadro que mostra o primeiro-ministro Silvio Berlusconi quase nu, junto à sua ministra da Igualdade, Mara Carfagna, também com pouca roupa e em pose claramente romântica, provocou uma enorme polêmica na Itália.
A obra, do artista Filippo Panseca, mostra Berlusconi com asas de anjo e praticamente nu, apenas com um minúsculo pano cobrindo a sua masculinidade. O quadro faz parte de uma exposição intitulada ‘Art & Savonnerie’, que esta sendo realizada na cidade de Savona, no noroeste de Itália, onde é igualmente exibida outra obra do artista que mostra a esposa de Silvio Berlusconi com  enormes seios à mostra.
Panseca alega que a sua intenção foi apenas “homenagear” o primeiro-ministro, e garante que nunca pensou que o caso gerasse tanta polémica. O artista fez um apêlo à Berlusconi para para se sentir contente com a situação e que faça uma oferta pelo quadro. “Aceito qualquer oferta que ele faça”, afirmou o pintor, adiantando que o produto da venda será entregue às vítimas do terremoto que assolou a cidade de Abruzzo.

Seguranças da Rainha acusados de uso de drogas e orgias no Palácio de Buckingham

quarta-feira, 22 de Abril de 2009

Um tribunal inglês ouviu esta semana acusações inéditas sobre o comportamento dos guardas da rainha. Segundo um antigo guarda de proteção real, os colegas sentavam-se no trono, jogavam e vendiam droga e pornografia.
As acusações foram feitas durante o julgamento de Paul Page, antigo responsável pela segurança da rainha, que é acusado de fraude e de fazer ameaças de morte. O réu foi ainda mais longe, acusando os antigos colegas de permitirem a entrada de amigos em festas da família real e utilizarem o Palácio como parque de estacionamento para amigos e conhecidos.
Paul Page aproveitou a presença em tribunal do sargento Adam McGregor, que trabalhou na segurança do Palácio de Buckingham até 2005 e que alega ter sido vitima de um esquema montado por Page para financiar uma vida de luxo, para levar a cabo uma série de acusações que descredibilizam os serviços de segurança reais.
Durante uma sessão no Tribunal de Southwark, em Londres, a acusação viu-se envolvida no escândalo quando a defesa afirmou que, em vez de garantir a segurança do palácio, as equipes de McGregor praticavam atos  ilícitos dentro das instalações reais. Questionado por John Cooper (advogado legal de Page), o sargento McGregor negou as acusações, mas admitiu ter-se sentado em um dos tronos da Rainha Isabel II. “Poderei ter-me sentado num dos tronos, mas não me lembro de ter feito em tom de gozação”.
Esta não é a primeira vez que guardas da rainha são acusados de consumo de drogas. Em 2006, cinco guardas que haviam sido indicados para a segurança pessoal da rainha, durante a abertura anual do Parlamento , foram expulsos do serviço militar depois de submeteram a teste de rotina que detectaram o uso de drogas.
Paul Page nega os crimes de fraude e intimidação. Segundo a acusação, guardas da rainha perderam mais 250 mil libras (600 mil reais aproximadamente) num negócio de alto risco, que prometiam um retôrno elevado e irreal, descreveu a procuradoria da rainha. O negócio tinha como objetivo o investimento no mercado imobiliário, mas a acusação alega que Page nunca teve intenção de investir, mas sim utilizar o dinheiro para pagar as dívidas acumuladas pela família.

Michel Temer anuncia o fim da farra das passagens aéreas

quarta-feira, 22 de Abril de 2009

Michel TemerO Presidente da Câmara, Deputado Michel Temer, após várias reuniões com a Mesa. Diretora e os líderes dos partidos, anunciou o fim das mordomias com as passagens aéreas. A cota de cada parlamentar será de uso exclusivo dos deputados, ficando extinguidas as sobras de crédito, que deverão ser devolvidas à Câmara. Michel Temer anunciou, também, que as viagens de assessores de deputados, de agora em diante, terão que ser autorizadas pela 3ª Secretaria e, para maior transparência, a prestação de contas de todos os auxílios pagos aos deputados, deverá ser divulgadas na Internet.

Após decisão da Câmara de reduzir em 20% o valor da cota das passagens, hoje, dependendo do estado de origem do deputado, o crédito para passagens varia entre R$ 4.700 e R$ 18.700 por mês. No ano passado, a Câmara teve despesas de R$ 78 milhões com as cotas para os deputados. A redução vai representar uma economia de R$ 15,6 milhões por ano.

Ao ser indagado sobre aumento de salário, Michel Temer disse que esse assunto não será tratado agora. No futuro, disse, só haverá aumento se representar economia para a Casa. “Queremos a reconciliação com a opinião pública. A pressão da sociedade é legítima, e estamos respondendo a ela”, disse.

O presidente adiantou que a Mesa Diretora não decidiu sobre duas propostas que esta analisando:
– a possibilidade de unificar os auxílios recebidos pelos deputados: moradia, correios, passagens e verba indenizatória;
– uma proposta de emenda à Constituição (PEC) que desvincule os subsídios dos deputados federais dos vencimentos dos deputados estaduais e dos vereadores. Hoje, conforme a Constituição, os subsídios dos deputados estaduais são de no máximo 75% dos subsídios dos deputados federais. Os subsídios dos vereadores dependem do número de habitantes, variando de 20% a 75% dos subsídios dos deputados estaduais.

Os tipos e o diagnóstico da enxaqueca

quarta-feira, 22 de Abril de 2009

Michel Temer anuncia o fim da farra das passagens aéreas

quarta-feira, 22 de Abril de 2009

Seguranças da Rainha acusados de uso de drogas e orgias no Palácio de Buckingham

quarta-feira, 22 de Abril de 2009

Nu de Berlusconi causa polemica

quarta-feira, 22 de Abril de 2009

Cia simulou afogamentos em terroristas suspeitos

terça-feira, 21 de Abril de 2009

Como ler jornal e perder dinheiro

terça-feira, 21 de Abril de 2009

MST rebate as mentiras da Globo

terça-feira, 21 de Abril de 2009

Os tipos e o diagnóstico da enxaqueca

terça-feira, 21 de Abril de 2009

Publicado no site da Dra. Shirley Campos
Uma boa parte da população brasileira tem enxaqueca e as pessoas que a têm, descrevem-na como a pior dor de cabeça possível.
Há dois tipos principais de enxaqueca: a enxaqueca clássica, chamada de enxaqueca com aura na Classificação Internacional das Dores de Cabeça e, a enxaqueca comum, também conhecida como enxaqueca sem aura. É possível ter os dois tipos de enxaqueca: 70% das pessoas que têm ataques de enxaqueca clássica também têm ataques de enxaqueca comum. Estas são normalmente semelhantes aos ataques clássicos porém, sem a aura.
Cerca de 1% dos pacientes com enxaqueca têm ataques de aura isoladamente, sem nenhuma dor de cabeça subseqüente. Nos dois tipos de enxaqueca, as dores de cabeça são normalmente numa metade da cabeça, mas podem ser ocasionalmente nos dois lados. Uma das características incomuns da dor de cabeça é que o lado pode variar. Um paciente, por exemplo, que normalmente tem ataques no lado direito da cabeça pode, em alguns ataques, ter o lado esquerdo afetado. A dor varia muito de gravidade, indo desde uma dor contínua e surda e até a um latejo insuportável.
Além da dor de cabeça, a maioria das pessoas sente-se doente e cerca de 75% acaba por vomitar. Poucas pessoas também sofrem de diarréia. Um ataque de enxaqueca dura de umas poucas horas até 72 horas e há um período livre de sintomas de ao menos 72 horas – normalmente maior – entre os ataques.

A enxaqueca clássica
Esta é aforma mais dramática de enxaqueca, mas representa apenas cerca de 35% de todos os ataques de enxaqueca. A dor de cabeça, náusea e vômitos são precedidos por luzes piscando ou outros sintomas sensoriais. O ataque de enxaqueca consiste em quatro fases: o estado prodrômico (sintomas de aviso do inicio), a aura, a dor de cabeça e a recuperação.

Pródromos
A maioria das pessoas não reconhece de início o estado prodrômico porque os sintomas são indefinidos. Algumas vezes, esses sintomas não reconhecidos por outros membros da família e, só mais tarde, pelo paciente. Os sintomas podem durar de 1 a 2 horas ou até 24 horas.

Aura
A próxima fase é a aura, que dura de 10 a 60 minutos. O termo aura tem sido usado para descrever os sintomas que precedem a dor de cabeça de enxaqueca clássica. Uma variedade admirável de alterações visuais pode ser vivida durante a aura. A mais simples consiste de estrelas brilhantes, faíscas, lampejos, ziguezagueares ou padrões geométricos simples que atravessam o campo visual.
O paciente pode queixar-se de ver estrelas brilhantes na frente dos olhos, algumas vezes uma estrela mais brilhante que o resto, começando do canto inferior do campo visual e passando rapidamente através dele. Em outros momentos, a aura consiste de ondulações ou cintilar do campo visual ou mesmo de uma perda temporária da visão numa parte dele. Luzes ziguezagueantes semelhantes a um castelo fortificado (chamadas de espec-tros fortificados) também podem ocorrer. Sintomas sensoriais incluem formigamentos e comichões, que normalmente ocorrem em uma das mãos ou braços, ou ao redor da boca. A sensação de formigamento tipicamente começa nos dedos e espalha-se gradualmente para os braços num período de 15 a 20 minutos. Às vezes, há dificuldade de falar, confusão mental ou fraqueza no braço, mas esses sintomas não ocorrem tão freqüentemente.
Após 10 a 60 minutos esses sintomas remitem e são seguidos de dor de cabeça, náusea e vômitos. Se algum deles persistir por mais de uma hora você deve ir ao seu médico, uma vez que eles podem ser causados por uma situação de base mais séria.

Enxaqueca comum
Nesse tipo de enxaqueca o ataque é semelhante àquele da enxaqueca clássica, começando com o estado prodrômico, mas não há aura. Como o nome sugere, a enxaqueca comum é a forma mais comum e responde por cerca de 65% dos ataques de enxaqueca.

Dor de cabeça do tipo “Cluster”
Essa é freqüentemente confundida com a enxaqueca, mas difere da enxaqueca clássica e comum em vários aspectos. Ocorre em homens, mais do que em mulheres, começa geralmente em pessoas que estão nos seus 30 anos e é rara, afetando menos de 1% da população.
A dor de cabeça do tipo “cluster” é chamada assim porque tende a aparecer em surtos (“clusters”), cada um deles durando de quatro a oito semanas. O ataque se forma em poucos minutos, durando cerca de 45 minutos no total. Vários ataques podem ocorrer a cada dia durante o período do surto, tipicamente acordando o paciente do seu sono.
A dor sempre ocorre no mesmo lado da cabeça e cada surto e é sentida como uma dor grave ao redor do olho. Ela pode irradiar-se para cima do olho e das têmpuras, para o maxilar ou gengivas, para o mesmo lado ou, mais raramente, pela metade da cabeça. Quando a dor é grave, a pupila do lado afetado pode contrair, o olho fica avermelhado e lacrimeja e, ocasionalmente, a pálpebra cai. Alguns pacientes suam profusamente, particularmente no lado da face afetada. O nariz pode parecer congestionado e a pele daquele lado pode estar hipersensível. A dor deste tipo é tão forte e desconfortável que o paciente freqüentemente anda de um lado para o outro ou se balança para frente e para trás tentando encontrar maneiras de se distrair da agonia.
Essa dor excruciante pode ser pulsátil ou latejante, mas é normalmente descrita como uma queimação, cansativa, pinicante, em rasgo ou triturante. Durante um surto e entre os ataques, aárea ao redor do olho fica como se tivesse sido machucada.
Muitos pacientes podem ocasionar os ataques se beberem álcool durante um surto embora eles possam beber quando estão fora do período do surto.

Outras variedades de enxaqueca
variedades_enxaqueca_1Existem outras variedades menos comuns de enxaqueca. Um tipo raro é a enxaqueca oftalmoplégica. Ela ocorre em pessoas jovens de 6 a 12 anos e, além das dores de cabeça, pode haver fraqueza dos músculos de um dos olhos. Num outro tipo – que os médicos chamam de enxaqueca basilar – tontura, desequilíbrio e dificuldade de falar podem estar associados a dor de cabeça. Um outro tipo raro é a enxaqueca hemiplégica. Nesta, há uma fraqueza recorrente de um dos lados do corpo. Muito freqüentemente, há uma história de ataques semelhantes em algum outro membro da família e a fraqueza, normalmente, é do mesmo lado.

Diagnósticos
A enxaqueca é difícil de diagnosticar porque não há testes específicos para ela – o diagnóstico depende da história e do exame físico.perguntas relativas à freqüência, tipo, local da dor de cabeça e os fatores desencadeantes ajudam no diagnóstico. A enxaqueca, a dor de cabeça tensional e a dor muscular localizada tornadas como um todo representam 90% das dores de cabeça referidas para uma avaliação do especialista a partir dos médicos de família.
O diagnóstico é comparativamente fácil quando estas dores de cabeça ocorrem separadamente mas, quando duas ou mais ocorrem ao mesmo tempo, como freqüentemente acontece, fica bem mais difícil. Antes que os tipos raros sejam diagnosticados, todos os outros diagnósticos devem ser excluídos. Isto pode significar que você seja encaminhado a um neurologista pelo seu clínico geral.
Ele irá obter uma história detalhada e examinará você, assim como pedirá uma TC (tomografia computadorizada) ou uma IRM (imagem de ressonância magnética). Essas são maneiras especializadas e indolores de visualizar o cérebro e o crânio. Contudo, esses testes são muito caros e normalmente desnecessários, assim, eles só serão pedidos se o neurologista achar que são absolutamente essenciais.

Pontos centrais
Há dois tipos principais de enxaqueca – enxaqueca clássica (35% dos ataques) e enxaqueca comum (65%) O ataque de enxaqueca clássica possui quatro fases: o estado prodrômico, a aura, a dor de cabeça e a recuperação. A enxaqueca comum não tem a fase da aura. A dor de enxaqueca é normalmente na fronte e nas têmporas.
Ela é geralmente num lado só e pode ser grave. A dor de cabeça do tipo “cluster” (freqüentemente confundida com a enxaqueca) é sentida no olho e ao redor dele, algumas vezes irradiando-se para as têmporas, maxilar ou gengivas do mesmo lado. Não existem testes específicos para a enxaqueca – o diagnóstico depende da história e do exame do paciente.

Texto extraído do GUIA DA SAÚDE FAMILIAR da revista ISTOÉ

IMPORTANTE

Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios.
As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.

MST rebate as mentiras da Globo

terça-feira, 21 de Abril de 2009

Publicado no viomundo.com.br
Esclarecimentos sobre acontecimentos no Pará
Em relação ao episódio na região de Xinguara e Eldorado de Carajás, no sul do Pará, o MST esclarece que os trabalhadores rurais acampados foram vítimas da violência da segurança da Agropecuária Santa Bárbara. Os sem-terra não pretendiam fazer a ocupação da sede da fazenda nem fizeram reféns. Nenhum jornalista nem a advogada do grupo foram feitos reféns pelos acampados, que apenas fecharam a PA-150 em protestos pela liberação de três trabalhadores rurais detidos pelos seguranças. Os jornalistas permaneceram dentro da sede fazenda por vontade própria, como sustenta a Polícia Militar. Esclarecemos também que:
1- No sábado (18/4) pela manhã, 20 trabalhadores sem-terra entraram na mata para pegar lenha e palha para reforçar os barracos do acampamento em parte da Fazenda Espírito Santo, que estão danificados por conta das chuvas que assolam a região. A fazenda, que pertence à Agropecuária Santa Bárbara, do Banco Opportunity, está ocupada desde fevereiro, em protesto que denuncia que a área é devoluta. Depois de recolherem os materiais, passou um funcionário da fazenda com um caminhão. Os sem-terra o pararam na entrada da fazenda e falaram que precisavam buscar as palhas. O motorista disse que poderia dar uma carona e mandou a turma subir, se disponibilizando a levar a palha e a lenha até o acampamento.
2- O motorista avisou os seguranças da fazenda, que chegaram quando os trabalhadores rurais estavam carregando o caminhão. Os seguranças chegaram armados e passaram a ameaçar os sem-terra. O trabalhador rural Djalme Ferreira Silva foi obrigado a deitar no chão, enquanto os outros conseguiram fugir. O sem-terra foi preso, humilhado e espancado pelos seguranças da fazenda de Daniel Dantas.
3- Os trabalhadores sem-terra que conseguiram fugir voltaram para o acampamento, que tem 120 famílias, sem o companheiro Djalme. Avisaram os companheiros do acampamento, que resolveram ir até o local da guarita dos seguranças para resgatar o trabalhador rural detido. Logo depois, receberam a informação de que o companheiro tinha sido liberado. No período em que ficou detido, os seguranças mostraram uma lista de militantes do MST e mandaram-no indicar onde estavam. Depois, os seguranças mandaram uma ameaça por Djalme: vão matar todas as lideranças do acampamento.
4- Sem a palha e a lenha, os trabalhadores sem-terra precisavam voltar à outra parte da fazenda para pegar os materiais que já estavam separados. Por isso, organizaram uma marcha e voltaram para retirar a palha e lenha, para demonstrar que não iam aceitar as ameaças. Os jornalistas, que estavam na sede da Agropecuária Santa Bárbara, acompanharam o final da caminhada dos marchantes, que pediram para eles ficarem à frente para não atrapalhar a marcha. Não havia a intenção de fazer os jornalistas de “escudo humano”, até porque os trabalhadores não sabiam como seriam recebidos pelos seguranças. Aliás, os jornalistas que estavam no local foram levados de avião pela Agropecuária Santa Bárbara, o que demonstra que tinham tramado uma emboscada.
5- Os trabalhadores do MST não estavam armados e levavam apenas instrumentos de trabalho e bandeiras do movimento. Apenas um posseiro, que vive em outro acampamento na região, estava com uma espingarda. Quando a marcha chegou à guarita dos seguranças, os trabalhadores sem-terra foram recebidos a bala e saíram correndo – como mostram as imagens veiculadas pela TV Globo. Não houve um tiroteio, mas uma tentativa de massacre dos sem-terra pelos seguranças da Agropecuária Santa Bárbara.
6- Nove trabalhadores rurais ficaram feridos pelos seguranças da Agropecuária Santa Bárbara. O sem-terra Valdecir Nunes Castro, conhecido como Índio, está em estado grave. Ele levou quatro tiros, no estômago, pulmão, intestino e tem uma bala alojada no coração. Depois de atirar contra os sem-terra, os seguranças fizeram três reféns. Foram presos José Leal da Luz, Jerônimo Ribeiro e Índio.
7- Sem ter informações dos três companheiros que estavam sob o poder dos seguranças, os trabalhadores acampados informaram a Polícia Militar. Em torno das 19h30, os acampados fecharam a rodovia PA-150, na frente do acampamento, em protesto pela liberação dos três companheiros que foram feitos reféns. Repetimos: nenhum jornalista nem a advogada do grupo foram feitos reféns pelos acampados, mas permaneceram dentro da sede fazenda por vontade própria. Os sem-terra apenas fecharam a rodovia em protesto pela liberação dos três trabalhadores rurais feridos, como sustenta a Polícia Militar.

MOVIMENTOS DOS TRABALHADORES RURAIS SEM TERRA – PARÁ

****************************************************************

Sobre este assunto reproduzo texto do jornalista Osvaldo da Costa, publicado pelo Conversa Afiada:

Não se trata de cobertura dos fatos, se trata de um ataque à consciência dos telespectadores
Na noite de 19 de abril o programa de variedades Fantástico, da Rede Globo, apresentou uma suposta reportagem sobre um conflito ocorrido numa fazenda do Pará, envolvendo “seguranças” (o termo procura revestir de legalidade a  ação de jagunços)  da fazenda do banqueiro Daniel Dantas e militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).
Só pude descobrir que se tratava de propriedade do banqueiro processado por inúmeros crimes e protegido por Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, após ter vasculhado algumas páginas na internet em busca de meu direito de escutar o outro lado da notícia, a versão dos fatos dos sem terra, pois na reportagem eles aparecem como invasores, baderneiros, seqüestradores da equipe de reportagem da Rede Globo, assassinos em potencial, e ao final, corpos de militantes aparecem baleados no chão, agonizantes, sangrando, sem nenhum socorro, e a reportagem não fornece nenhuma informação sobre o estado de saúde das vítimas.
Sem ter acesso às causas do conflito, e a nenhum dos dois lados envolvidos, o telespectador se vê impelido a acompanhar o julgamento que o narrador da reportagem e a câmera nos sugere. No caso, tendemos a concordar com a punição dada aos desordeiros: “que sangrem até morrer!”, ou “quem mandou brincar com fogo?!” podem ser algumas das bárbaras conclusões inevitáveis a que os telespectadores serão levados à chegar.
Nós, em nossas casas, consumidores do que a televisão aberta nos apresenta, não temos direito ao juízo crítico, porque o protocolo básico das regras do jornalismo não é mais cumprido. Nós somos atacados em nosso direito de receber informações e emitir julgamentos, nós somos saqueados por emissoras privadas que mobilizam nosso sentimento de medo, ódio e desprezo, para em seguida nos exigir sorrisos com a  próxima reportagem.
Como um exercício de manutenção da capacidade de reflexão, precisamos nominar esse tipo de ataque fascista com os termos que ele exige. A ilusão de verdade deve ser desmontada, a suposta neutralidade deve ser desmascarada, caso a caso, na medida de nossas forças.
Seguem questionamentos à reportagem, com o intuito de expor o arbítrio de classe da Rede Globo, para que esse texto possa endossar a documentação que denuncia a irregularidade das emissoras privadas e protesta contra a manutenção de concessões públicas para empresas que não cumprem com as leis do setor.
1º) Por que a Globo protege Dantas? Por que a emissora não tornou evidente que as terras pleiteadas pelo MST para Reforma Agrária são de Daniel Dantas? Qual o grau de envolvimento da emissora nas manobras ilícitas do banqueiro?
2°) Por que o MST não foi escutado na reportagem? Quais os motivos do movimento para decidir ocupar aquela fazenda?
3°) As imagens contradizem os fatos. A câmera da equipe de reportagem aparece sempre posicionada atrás dos seguranças da fazenda, e nunca à frente dos sem terra. E vejam informação da Agência Estado: “A polícia de Redenção informou a Puty [Cláudio Puty, chefe da Casa Civil do governo do Pará] não ter havido cárcere privado de jornalistas e funcionários da Agropecuária Santa Bárbara, pertencente ao grupo do banqueiro Daniel Dantas e que tem 13 fazendas invadidas e ocupadas pelo MST. Os jornalistas, porém, negam a versão da polícia e garantem que ficaram no meio do tiroteio entre o MST e seguranças da fazenda” (http://br.noticias.yahoo.com/s/19042009/25/manchetes-pm-desarmar-mst-segurancas-no.html). Quer dizer, nem mesmo os grandes jornais conservadores estão fazendo coro com a cobertura extremamente parcial da Rede Globo.
4°) Ocorreu um tiroteio mesmo? Só aparecem os jagunços da fazenda atirando, e com armas de calibre pesado. E a imagem dos feridos mostra os sem terra baleados e um jagunço de pé, com pano na cabeça, possivelmente contendo sangramento de ferimento não causado por arma de fogo, dado o estado de saúde do homem.
5º) Por que os feridos não são tratados com o mesmo direito à humanidade que as vítimas de classe média da violência urbana? Eles não têm nomes? O que aconteceu com eles? Algum morreu? Quem prestou socorro? Em que hospital estão? Por que essas informações básicas foram omitidas?
6°) Por que mostrar como um troféu a agonia de seres humanos sangrando no chão, sem nenhum socorro?

Osvaldo da Costa
osvaldodacosta@gmail.com

Como ler jornal e perder dinheiro

terça-feira, 21 de Abril de 2009

por Luiz Carlos Azenha
Quando o Bank of America anunciou lucro recorde, na segunda-feira, foi parar nas manchetes dos sites da Folha e do Estadão, que informam a elite do principal centro financeiro do Brasil.
Presume-se, assim, que os responsáveis por importantes decisões econômicas podem dormir tranquilos: enfim, sinais de recuperação nos Estados Unidos. O pior já passou. Será?
No mínimo, é um caso didático de como o jornalismo baseado apenas em vozes “do mercado” e que nem se preocupa em buscar vozes discordantes fora do mercado pode fazer você perder dinheiro.
Quem se deu ao trabalho de buscar uma voz diferente, num site “contrarian” como o Counterpunch — que tem gente de direita e de esquerda, diga-se — leria que os bancos maquiaram seus balanços recentes com um objetivo muito simples: vencer a resistência que existe no Congresso dos Estados Unidos a qualquer novo pacote de ajuda aos bancos.
Isso tem uma implicação séria: o fato de que os bancos querem vencer essa resistência significa que ELES VÃO PRECISAR DE MAIS DINHEIRO. Ou seja, é indicativo de que o resgate do governo Obama não deu conta de resolver a situação, ainda que às custas de bilhões e bilhões de dólares do contribuinte americano.
Não advogo que as pessoas acreditem no que sai no Counterpunch. Advogo que a cobertura de “economia” não seja distinta da cobertura de “política”. Os interesses se cruzam. Num momento em que o mercado financeiro depende cada vez mais de dinheiro público, não considerar as implicações políticas de decisões econômicas — e vice-versa — é no mínimo ignorância.
Tanto a Folha quanto o Estadão dispõem de correspondentes nos Estados Unidos e poderiam colocá-los em campo, com o objetivo de evitar a mera reprodução do que dizem os que já são definidos jocosamente, nos Estados Unidos, como “cheerleaders do mercado”.
Um exemplo:
A matéria da Folha, que reproduzo parcialmente abaixo, enfatiza a “realização de lucro” tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos — ou seja, aquele momento em que o investidor faz uma pausa para embolsar algum — para explicar a queda repentina nos mercados de Nova York e São Paulo:

20/04/2009 – 17h54
Bovespa fecha em baixa de quase 3% em sessão para embolsar lucro
da Folha Online
A Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) fechou com retração de quase 3% nesta segunda-feira, seguindo a tendência dos mercados internacionais e com os investidores embolsando ganhos ante a alta recente dos preços das ações neste mês. Nem mesmo o desempenho positivo do Bank of America, nos Estados Unidos, foi suficiente para reverter o ímpeto do mercado.
O Ibovespa, termômetro dos negócios, encerrou em queda de 2,94%, 44.433 aos pontos. A variação negativa é a maior desde 30 de março, quando recuou 2,99%. No mês, no entanto, a trajetória ainda é de valorização, de 8,57%.
“Hoje foi de queda forte, porque demorou demais para realizar lucro. O cenário tem uma indefinição muito grande, mas uma coisa positiva é que a crise de confiança está começando a se dissipar”, disse Jason Vieira, economista-chefe da UpTrend Consultoria Econômica, que estima um cenário de quedas menos expressivas ou até de alta para os próximos dias.
[…]
Nos Estados Unidos, o investidor também procurou embolsar lucros. A Nyse (Bolsa de Nova York) caiu de 3,56% para o índice DJIA (Dow Jones Industrial Average), que atinge os 7.841,73 pontos. O índice Nasdaq, de elevado teor tecnológico, recuou 3,88%, aos 1.608,21 pontos.
Nem mesmo o resultado positivo do Bank of America no primeiro trimestre do ano foi suficiente para conter o ímpeto dos investidores e conduzir os negócios para o campo positivo.
Segundo divulgou a instituição financeira hoje, o lucro líquido foi de US$ 4,2 bilhões nos três primeiros meses do ano. O resultado foi quase três vezes maior que os do mesmo período do ano anterior –quando o lucro foi de US$ 1,2 bilhão. O ganho do banco por ação foi de US$ 0,44 –o que surpreendeu os analistas, que previam um ganho de apenas US$ 0,04 por ação.
No quarto trimestre do ano passado o banco registrou um prejuízo de US$ 1,7 bilhão. A receita do Bank of America entre janeiro e março ficou em US$ 36 bilhões. O banco fez ainda um acréscimo de US$ 6,4 bilhões a suas provisões para arcar com perdas ligadas a inadimplência.

Dúvidas
Alguns analistas também atribuíram a queda dos mercados de hoje às incertezas quanto à qualidade dos dados apresentados e das dívidas da instituição financeira. “O lucro do Bank of America veio bem, mas com pormenores negativos. Aumentaram, por exemplo, a inadimplência. O desempenho não foi favorável na parte financeira”, segundo a Alpes.
“Os resultados são positivos. Mas é possível usá-los como desculpa [para a queda do valor dos papéis em um dia de realização de lucro]. É óbvio que não está bom, com tantos ativos podres. O Bank of America foi um dos articuladores do subprime [créditos de alto risco]. Mas o resultado foi positivo e só não fez as Bolsas subirem, porque ocorreu nesta semana, de ajuste”, disse Vieira.

Leia aqui a íntegra.
A matéria do New York Times, publicada na mesma data e parcialmente traduzida pelo Viomundo, destaca os lucros do Bank of America no título mas abre contextualizando a queda na bolsa de Nova York e menciona os truques contábeis dos dois principais bancos americanos. Só depois destaca o press release do Bank of America e fala na “realização de lucros”:
Lucros em alta, chefe do Bank of America cita aquisições
por Jack Healy e Louise Story

Cia simulou afogamentos em terroristas suspeitos

terça-feira, 21 de Abril de 2009

A América de George W. Bush torturou ainda mais do que se pensava. Após os atentados de 11 de Setembro, agentes da CIA simularam 266 vezes o afogamento de alguns dos mais famosos suspeitos terroristas para obterem confissões forçadas. Esse método de interrogatório é considerado tortura e já foi proibido por Barack Obama.
A denúncia, que ultrapassa em muito as piores suspeitas, começou a correr na blogosfera. Bloggers americanos descobriram que o número não tinha sido apagado de alguns dos memorandos liberados na semana passada por ordem da nova Administração.
Segundo o New York Times, Khalid Sheikh Mohammed, considerado o cabeça dos atentados do 11 de Setembro, foi sujeito a 183 tentativas de afogamento. Abu Zubaydah, operacional da Al-Qaeda, sofreu essa tortura 83 vezes.A revelação deixa mais uma mancha na história recente da polícia secreta americana que é alvo de uma investigação sigilosa pelas suas práticas durante a guerra ao terror.
Michael Hayden, que chefiou a CIA na era Bush, foi contra a divulgação dos relatórios, porque isso mostraria à Al Qaeda “o limite da América nos interrogatórios feitos aos terroristas”.
Apesar dos apelos à justiça das organizações de direitos humanos, Obama recusou a mover açãor judicialmente contra os torturadores. O Presidente visitou ontem a sede da CIA para levantar a moral da organização.
Além da simulação de afogamento, soube-se esta semana que a CIA jogava os suspeitos contra as paredes, mantinha-os de pé durante horas e trancados em em caixas.

Cúpula das Américas termina sem consenso

segunda-feira, 20 de Abril de 2009