“Como candidato ao Senado, tenho mais condições de ajudá-lo”, diz Aécio

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

A insistência da mídia em questionar o ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves sobre a possibilidade de ser vice de José Serra tem sido manchetes nos principais jornais. Em resposta, Aécio, que será candidato ao Senado, afirmou que a decisão por não compor a chapa tucana foi tomada em dezembro de 2009.

“Precisamos fortalecer diariamente nossas convicções e resistir às pressões que nos afastam delas. Estou absolutamente seguro de que tomei a melhor decisão, pensando no país. Se eu não tivesse convicção da capacidade de Serra de governar o país, talvez estivesse até hoje na disputa”, afirmou Aécio em entrevista ao jornal O Globo, publicada na edição deste domingo, 30.

O ex-governador de Minas Gerais explicou que abdicou da candidatura à Presidência e optou por disputar vaga no Senado em nome da unidade partidária. “De lá para cá, nada mudou, nem minha convicção de que Serra é o melhor candidato para vencer as eleições, e que como candidato ao Senado tenho mais condições de ajudá-lo.”

Ele não teme ser responsabilizado por uma eventual derrota de Serra. E adiantou que o nome do senador Tasso Jereissati é uma das alternativas dentro do partido como vice de Serra.

Aécio não acredita ser essencial para Serra vencer

Aécio Neves também respondeu à especulação de que compor a chapa seria fundamental para a vitória tucana. “Tenho pesquisas que mostram que isso poderia aumentar em no máximo 5% as intenções de votos em favor de Serra em Minas.”

O ex-governador também rebateu a ideia de que as eleições se definiriam em Minas Gerais. “Qualquer análise pode mostrar que a eleição pode ser definida no Nordeste, que tem 27% do eleitorado. Minas tem 10%.”

Aécio garantiu, porém, que estará dedicado à vitória de Serra. “Não haverá no meu partido ou fora dele alguém tão dedicado à vitória de Serra. Temos o melhor candidato e condições para vencer em Minas e no Brasil.”

Ele destacou também que acredita na transferência de votos, mas de forma limitada. “Quem define as eleições não são os apoiadores, é o eleitor.”

Deixe um comentário